Sedentário & Hiperativo

Comments

RSS feed for comments on this post.

The URL to TrackBack this entry is: http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/fracassa-suicidio-homeopatico-24162/trackback

  1. É a triste verdade… Captalismo escravisando a humanidade, tudo pelo ‘bom lucro’. Humanos..

    Comment by TorreS — 1 de fevereiro de 2010 @ 6:44

  2. Homeopatia é quase como rezar e esperar um milagre ao invés de tomar remédios e fazer um tratamento efetivo.

    É muito fácil enganar as pessoas crédulas afirmando que os remédios homeopáticos não possuem efeitos colaterais e com isso, fazer com que elas comprem. É claro que não possuem efeitos colaterais… e nem os que deveriam possuir!

    Comment by Anezka — 1 de fevereiro de 2010 @ 7:08

  3. clap, clap. a indústria farmacêutica precisa ser mais questionada, assim como suas vertentes new-age.

    Comment by gilvas — 1 de fevereiro de 2010 @ 7:57

  4. O proplema não é apenas indústrias querendo lucrar em cima. Muitos profissionais acreditam realmente no tratamento homeopático. Digo isso, pois sei que na universidade que trabalho o curso de farmácia possui em sua grade curricular a disciplina de homepatia e ela é ensinada em pé de igualdade como qualquer outra disciplina. Não é como evolução x criação, na qual uns dizem ainda que a hipótese da criação é possível visto que ambos não podem serem provados sendo apenas modelos (p/ os sem bom senso), mas sim como algo concreto e real passível de manipulação e venda pelos farmacêuticos. Assim como a FMUSP, possuí um departamento de Clínica Médica Clínica Geral e Propedêutica Homeopatia, que também estuda e provam a veracidade deste tipo de ciência. O real problema é que muitas coisas não se encaixam no atual modelo científico e nem por isso, deixam de ser válidos ou inexistentes, apenas , para alguns, inexplicável.

    abraços

    Comment by Tiago Aragão — 1 de fevereiro de 2010 @ 7:58

  5. Eu recomendo duas balas soft depois do almoço e um tic-tac antes de dormir

    Comment by Renato — 1 de fevereiro de 2010 @ 8:06

  6. Eu uso remédios homeopáticos.
    Uso contra uma alergia que tenho nos braços, é verdade que usando a pomada a alergia some mais facilmente, mas também chupo as balinhas todo dia como o médico manda, pois percebi com o tempo que a alergia surge de acordo com meu estado de espírito, quando me estresso, fico bravo ou triste ela ataca, considero que se a doença vem de um efeito mais psicológico que de causa física, por que não poderia usar o remédio da mesma maneira? Talvez dê certo…
    O problema é acreditar que vai xD

    Gostei da matéria, mas continuarei usando, hahah, as balinhas são gostosas.

    Comment by Samuel — 1 de fevereiro de 2010 @ 8:29

  7. Se eu fosse te contar o tanto de vezes que ja melhorei com homeopatia em casos que seria necessario antibioticos, voce nem acreditaria…

    Claro que as vezes se precisa de algo menos sutil, apelando para remedios tradicionais. Principalmente se a doença estiver mais forte.. E todo homeopata descente sabe disso..

    Ex: Minha mae foi diagnosticada com infecção de streptococos na garganta a um nivel elevadissimo. O maximo é em torno de 200 o dela estava a 1200. O médico indicou benzetacil a cada 23 dias durante 6 meses.. Sarou só na homeopatia.. Alguem ai acredita que placebo consegue sarar algo tão grave assim?

    []s

    @Mori: Sim, não só se acredita como diversos estudos publicados em periódicos médicos comprovam que a homeopatia não tem qualquer efeito real. A melhora que ocorre é indistinguível daquela obtida com placebos, pílulas de farinha ou açúcar que não passaram por nenhuma preparação homeopática. De fato, nenhum homeopata é capaz de diferenciar placebo de suas pílulas. Pergunte a um homeopata se ele aceita se submeter a um teste em que deverá diferenciar puro açúcar, vindo direto da fábrica, do açúcar que tenha passado por uma preparação homeopática. Se ele aceitar, por favor, direcione-o a mim ([email protected]), porque ele poderá ser testado no desafio de Randi e ganhar um milhão de dólares. Nenhum homeopata jamais aceitou.

    Comment by Rafael — 1 de fevereiro de 2010 @ 8:53

  8. Ótimo texto e ótima iniciativa dos britânicos. Esse tipo de informação deveria passar na televisão ou ser publicado em jornais etc. O problema é que a maior parte da população brasileira não tem ideia do fato que a homeopatia não tem comprovação alguma. E isto é grave, pois quando alguém se “trata” de alguma doença grave através da homeopatia ela está correndo sérios riscos.

    Comment by Tiago — 1 de fevereiro de 2010 @ 9:06

  9. Realmente é um assunto de grande controversia, por um lado muitos acreditam nos poderes concedidos pelo efeito placebo dos remédios homeopáticos e por outro hão os céticos contra tal forma de comércio e enganação. Acredito que ambas, medicina convencional e homeopática, devam existir, mas que uma complemente a outra, poís é fato de que o efeito placebo não é algo totalmente comprovado e que funcione para todos, já os efeitos químicos da medicina convencional são sustentados por bases cientificas. O bom seria ter menos pessoas cegas que acreditam só em uma via de ajuda quando estão doentes e negam outra. Lamentavel, mas verdade.

    Comment by Apodemus — 1 de fevereiro de 2010 @ 9:25

  10. Caraca os caras realmente sabiam que a parada não iria funcionar, imagina se eles trocam os remédios e começam a morrer kkkkkkk.
    No mais, muito triste a matéria, temos que fazer alguma coisa.

    Comment by Bruski — 1 de fevereiro de 2010 @ 9:28

  11. Muito bacana o post
    Eu acredito muito mais no poder da minha mente, do que em homeopatia ou qualquer outro remédio tradicional como aspirina, que é apenas um ácido, que a única coisa que vai te dar, é azia e fazer esquecer da tua dor de cabeça. O efeito placebo é uma das coisas mais incríveis da mente humana.

    Comment by Joan — 1 de fevereiro de 2010 @ 9:47

  12. Eu concedo que, quimicamente, homeopatia não tem o menor sentido mas deve haver algo mais e sou prova viva em duas situações:
    1) Eu tinha cerca de 4 ou 5 anos de idade e era acometido de frequentes infecções na garganta (amigdalites e laringites). Era comum eu tomar muitos antibióticos (que até deixaram meus dentes amarelados) mas as infecções eram recorrentes. Entre crises meus pais experimentaram homeopatia e funcionou. Nunca mais tive estas infecções. Veja, eu era muito pequeno para que efeito placebo desse certo comigo. Era apenas mais um remédio que eu tinha de tomar. Como eu sei que existe efeito placebo “por procuração” (não sei como dizer isso em Português), podemos atribuir a isso.
    2) Depois de adulto tive sérios problemas de alergia que variava de acordo com as estações e piorou muito depois que me mudei para Joinville (aliás, alergia é algo bem comum aqui). Eu comecei tratamentos de vários tipos e acabei com um que me obrigava a tomar injeções em determinados períodos do ano e funcionava mas depois de algum tempo, o problema retornava. Experimentei homeopatia com um pensamento de “se não ajuda, mal não faz mesmo” e o pior (ou melhor) é que depois de 3 meses de tratamento, melhorei em uns 75% depois de um ano, estava praticamente curado. Hoje, quando chega a época em que eu normalmente teria minhas crises, ainda dou uns espirros e posso ficar um pouco congestionado mas não é nem 5% do que era e o problema some em horas.
    O que eu posso dizer é o seguinte: a homeopatia tem sentido como fármaco (químico)? Não. Funciona como diz a doutrina homeopata? Não acho. Funciona? Não sei como mas funciona. Não acredito que seja puramente efeito placebo. No primeiro caso eu era criança demais e no segundo caso eu tinha mais fé nos medicamentos tradicionais que na homeopatia então efeito placebo não se justifica.
    De qualquer maneira pense no seguinte: qual o resultado desejado? Curar ou ao menos amenizar a doença. Se é por efeito placebo, campos de energia ou algum fenômeno que não entendemos ainda, não importa.
    Concordo que não deve ser o único procedimento que tomamos. Os homeopatas mesmo dizem que a alopatia deve ser usada em problemas crônicos. Minha sugestão é: tentem, mal não faz :)

    @Mori: Eu tinha um problema no pé, e depois de ser submetido a sessões de acupuntura, melhorei. Por muito tempo pensei que era uma evidência de que a acupuntura deveria funcionar. Foi só depois que descobri que há estudos bem conduzidos que demonstram que a acupuntura é outra prática que não pode ser diferenciada do placebo. Isto é: que eu tenha melhorado depois da aplicação da acupuntura não foi devido à acupuntura. Hoje penso que era criança, continuei crescendo e o pequeno desvio que tinha deve ter se corrigido. Isso é muito mais comum do que costumamos presumir. Acreditar que algo que aconteceu depois de um evento deve ter sido provocado por ele é uma ilusão, uma falácia comum, mas justamente para evitar essas associações injustificadas criamos a ciência. E o método científico aplicado à homeopatia, acupuntura e diversas outras práticas demonstra que não funcionam. Todo efeito que possuem é devido à sugestão, ou nem isso.
    “Se você rezar por chuva por bastante tempo, ela acaba caindo. Se você rezar para que enxurradas se acalmem, elas acabam se acalmando. O mesmo acontece na ausência de preces”. -Steve Allen
    Com a homeopatia e acupuntura, ocorre o mesmo. Ou a pessoa acaba curada do moléstia, ou acaba apelando à medicina de verdade, ou acaba morrendo. O mesmo aconteceria sem homeopatia ou acupuntura.

    Comment by Adilson — 1 de fevereiro de 2010 @ 9:58

  13. Eu tambem, usei quase a vida inteira remédios da homeopatia, para doenças simples e tranquilas, dores de garganta, de cabeça, mal estar, etc…

    Eu acho que as vezes as pessoas nao precisam de remedios para se curar. Hoje a cultura das sociedades é: ficou doente, tome um remedio. Eu, particularmente, acredito na homeopatia. Mesmo sendo apenas “bolinhas de açucar”, elas fazem quem usa, acreditar que esta melhorando, e finalmente melhorar. Nao seria isto mais benéfico a saude do que tomar esses remedios tradicionais que podem causar serios problemas a longo prazo?

    As pessoas precisavam acreditar em alguma coisa maior que elas para poder viver tranquilamente, logo, “inventaram” Deus e a igreja catolica e tudo mais…
    As pessoas precisavam acreditar que conseguem se curar sozinhas, dai surgiu a homeopatia.

    acho bem justo, não?

    Comment by fabio — 1 de fevereiro de 2010 @ 10:02

  14. Dizer que a ciência não sabe como a homeopatia funciona, não significa que ela não funcione.

    Não morrer de overdose não é prova alguma, pois o funcionamento dos 2 tipos de medicamento são bastante diferentes.

    O médico homeopata tenta enxergar o paciente como um todo, minha mulher tratou suas crises de alergia com homeopatia e se curou, após ter tentado uma vacina tradicional caríssima, que não deu resultado algum.

    O médico tradicional aprendeu a trabalhar com corpos frios, mortos e partilhados. A maioria das vezes que fui ao hospital, o “Doutor” mal olhou nos meus olhos, nem quis saber o que causava minha doença, apenas analisou os efeitos e receitou os remédios. Provavelmente receitou a marca dos laboratórios que melhor pagam sua caixinha no fim do mês.

    Sou pesquisador e mestrando de uma universidade de São Paulo, mas não acredito mais na ciência. Veja o aquecimento global, que é uma versão moderna do dogma religioso: uma parte da comunidade ciêntifica tem seus argumentos e acredita piamente na alteração climática causada pelo efeito estufa. Outra parte da comunidade tem seus argumentos e diz que o planeta não está aquecendo, mas sim esfriando. Qual é o certo?! Depende exclusivamente de quais “argumentos” você decide acreditar.

    Essas pessoas que tentaram se suicidar, qual o interesse econômico e político delas? Existe alguma corporação por trás? Quem financia suas campanhas?

    Quanto mais eu pesquiso, crio gráficos e sustento argumentos, mas eu volto a acreditar em Deus, no Divino, na Existência, ou em qualquer nome que se dê ao Desconhecido…

    @Mori: Uma pena, eu ainda sou graduando e, modéstia à parte, percebo que você ainda não entendeu o que é a ciência. Não é que ela “não saiba” como a homeopatia funciona. Há diversos estudos publicados demonstrando que a homeopatia NÃO funciona como os homeopatas alegam. Isto é, a ciência SABE que a homeopatia não funciona. O que sim é alvo de estudos, e tema muito mais complexo, é o efeito placebo em si mesmo. Mas este não se relaciona exclusivamente com a homeopatia, de fato, nada tem a ver com quaisquer dos perceitos que caracterizam a homeopatia.
    Quem financia os céticos? É uma boa pergunta. De minha parte, posso expor abertamente que nenhuma empresa farmacêutica me financia. Agora, quem financia os homeopatas? Ou melhor, quem financia os estudos que homeopatas apresentam para sustentar suas alegações? O ceticismo é salutar, mas deve ser aplicado a todos. Apenas porque alguém lhe vende pílulas de açúcar e diz que não possui efeitos colaterais, não significa que não esteja lhe prejudicando nem esteja interessado unicamente em pegar seu dinheiro, sem qualquer consideração com seu bem-estar.

    Comment by Mojud — 1 de fevereiro de 2010 @ 10:09

  15. sorte q nao tinha nenhum diabético

    Comment by fernando — 1 de fevereiro de 2010 @ 10:31

  16. Olá. Eu não acreditava em homeopatia também. Mas meu filho tem 2 anos e desde que ele nasceu até 1 ano de idade ele foi algumas vezes tratado com remédios homeopáticos. Principalmente problemas respiratórios e alergias. E funcionava. É claro que a pediatra não era irresponsável e para doenças mais sérias ela o tratava com alopáticos. Mas eu não sei até que ponto o efeito placebo funciona em uma criança de menos de 1 ano de idade. Talvez o álcool ou o açúcar usado para se fazer o remédio tenha algum efeito. Eu não sei…
    abraços e parabéns pelo blog.

    @Mori: O efeito pode se dar não apenas pelo paciente, como pelo ambiente, e a cura pode ser espontânea, a despeito de qualquer efeito de produtos homeopáticos — que, por definição físico-química, não têm qualquer efeito. Existem estudos muito citados por homeopatas dando conta da eficácia de produtos homeopáticos em animais, o que eles não contam é que quem avalia se os animais melhoraram são os próprios homeopatas.
    O carinho e a atenção dedicados a uma criança, ainda que representado e aplicado em uma pílula de açúcar, pode ser muito valioso. Mas a pílula de açúcar em si mesma não tem nenhum efeito, e o carinho e amor pode ser demonstrado, e aplicado, de outras formas também, sem a necessidade de pagar a médicos homeopatas.

    Comment by Edmir — 1 de fevereiro de 2010 @ 10:43

  17. Manda esse pessoal testar os quimioterápicos! Cada um descide o que realmente acha certo para seu proprio corpo.

    @Mori: A quimiterapia curou Daniel Hauser. Não cura a todos, e não é agradável. Mas as taxas de cura para praticamente todos os cânceres só aumenta. Não foi a homeopatia que melhorou: a homeopatia é a mesma há séculos. É a medicina de verdade que continua aperfeiçoando seus tratamentos.

    Comment by Lucas — 1 de fevereiro de 2010 @ 10:55

  18. Suicídio Homeopático?! hauuhauuahhuhauhuauhuhauhuhua
    Ingere 30kg pra ver se não morre? huahuahuhauh

    Comment by Diogo — 1 de fevereiro de 2010 @ 11:13

  19. [...] Fonte Principal:  S&H, [...]

    Pingback by Overdose de Homeopatia!? « Physio 4 Health — 1 de fevereiro de 2010 @ 11:28

  20. Carl Sagan já combatia o que ele chamava de terapias e tratamentos “new age”…

    Comment by joao — 1 de fevereiro de 2010 @ 11:35

  21. Como não sou cientista/ pesquisadora, tudo o que posso fazer é deixar o meu testemunho, que faço questão de relatar sempre que ouço alguém criticar a homeopatia. Acho sempre justo ouvir os dois lados da questão.

    Desde que nasci tinha crises bronquite asmática, e, até os 9 anos, fui tratada através da medicina alopática. Como tinha crises pelo menos 1 vez a cada dois meses e cada crise durava cerca de 2 semanas tomava quantidades absurdas de cortisona, que por sinal, acho um absurdo sem tamanho ainda ser receitado para crianças (não sei de estudos científicos a respeito, mas converse com qualquer pessoa que tenha tomado cortisona da infância até a idade adulta e ela poderá relatar os efeitos desse medicamento a longo prazo). Como minha família tem histórico de diabetes, e a cortisona é um agravador dessa condição, minha mãe decidiu tentar o tratamento homeopático.

    Foram alguns meses de tratamento até que o remédio adequado fosse encontrado, e durante o processo cheguei a ter alucinações por alguns remédios que tomei, o que acho bastante curioso para um remédio placebo (não, não foram alucinações causadas por febre, pois chegava a mesma temperatura de quando eu fazia tratamento alopático, e nunca haviam acontecido).

    Finalmente encontrei o medicamento certo, terminei o tratamento e desde então não tive mais uma crise sequer (já se passaram 14 anos).
    È importante ressaltar que na época e tinha 9 anos, já havia passado por diversos médicos, e não sabia qual era a diferença entre todos os outros que eu havia passado até então para a médica homeopata. Logo podemos descartar a idéia de placebo.

    Tenho certeza que não vou mudar a sua opinião com o meu comentário, e nem faço questão disso, mas por favor se você conhecer alguém com bronquite eu faço questão de passar o contado da minha homeopata de confiança e você poderá ver com os próprios olhos o efeito de um remédio homeopata.

    @Mori: Se fosse tão simples descartar a idéia de placebo… se fosse tão simples determinar que o que a curou foram os produtos homeopáticos… felizmente ou não, não é. Ou melhor, é. Existem estudos contando não apenas com um ou outro relato, mas com milhares de casos e um elemento essencial no método científico: grupos de controle. Todos demonstraram a ineficácia real da homepatia.
    Eu gostaria do contato de sua homeopata para perguntar se ela seria capaz de diferenciar os produtos que receita de pílulas de açúcar sem nenhuma preparação homeopática.

    Comment by gabi* — 1 de fevereiro de 2010 @ 11:36

  22. Tenho 20 anos e desde que nasci fui tratado apenas com homeopatia. O único tipo de remédio não homeopático que já tomei foram alguns vermífugos quando era bem novo.

    Não vejo a falta de provas e constatações científicas com base no conhecimento atual como argumento para se rebelar contra este método de tratamento. No post que foi feito aqui no Sedentário sobre escalas, foi dito que existe um enorme abismo de conhecimento quanto a grandezas próximas ao comprimento de Planck (aprox. 10^-35), uma escala muito menor inclusive que a usada nas diluições homeopáticas, não é razoável pensar que existe muito que não sabemos ainda?

    @Mori: A homeopatia não é uma questão de escala. Os próprios homeopatas reconhecem que não resta nenhuma (nem uma, zero, nada) molécula nos produtos homeopáticos. É pura água ou açúcar. O que eles também dirão, claro, é que o efeito se dá então pela memória da água. Isto, contudo, não é uma questão da sofisticação da ciência: ainda que a água tivesse memória, pergunte a um homeopata como a água retém a memória apenas do ingrediente ativo e não de qualquer impureza — como uma molécula exalada suspensa no ar –, sendo que apenas o ingrediente ativo seria potenciado pela sucussão. Se a homeopatia funcionasse, o mais notável não seria a memória da água, mas seu “esquecimento”, dado que a água está constantemente em contato com todo tipo de impurezas, sendo agitada e diluída a todo momento. Correm em suas veias algumas moléculas de água que podem ter saído da bexiga de Jesus. A água tem memória disto? Ou já se “esqueceu”?
    A homeopatia é impossível por definição. Leitura recomendada:
    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/ofjor/ofc140220013.htm
    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/fd051220011.htm
    Ainda assim, talvez funcionasse, por um efeito completamente diferente do alegado. E, talvez, de fato funcione. Mas como placebo, jamais como homeopatia.

    Comment by João Pedro — 1 de fevereiro de 2010 @ 11:47

  23. Se ingerir 30kg, tem o risco de morrer de diabetes!

    Comment by Spoks — 1 de fevereiro de 2010 @ 12:12

  24. Quando eu era bebê (cerca de 2 anos de idade) a homeopatia foi o que salvou a minha vida, visto que a alopatia não fazia efeito nos surtos respitarórios que eu tive.
    Acredito até hoje na eficácia e sou a prova de que o troço funciona.

    @Mori: Você é a prova de que não morreu aos dois anos depois de ter sido tratado pela homeopatia. Se uma coisa realmente levou à outra, é uma questão diferente. Como saber se você morreria sem a homeopatia? Só com uma máquina do tempo, que ainda não está disponível. Na falta dela, a ciência trabalha com hipóteses e métodos simples que permitem isolar e testar coisas como a homeopatia. Envolvem detalhes como grupos de controle — diversas pessoas que não são tratadas com homeopatia — sendo comparados com aqueles que sim recebem o tratamento homeopático; e mesmo testes duplo-cegos, ondem nem os pacientes nem os médicos sabem quem recebe o tratamento ou não. Pode-se ver como é o mais próximo que se pode chegar de viajar no tempo e comparar como você se sairia com e sem o tratamento homeopático.
    Os resultados? Diversos estudos demonstraram que a homeopatia não exerce efeito além do placebo. O que sugere que a homeopatia não o salvou, e que se voltássemos no tempo e déssemos pílulas de açúcar ou gotas de água a você, sem qualquer preparação homeopática, você se sairia exatamente da mesma forma.
    Talvez, alguém já tenha voltado no tempo e feito exatamente isto. Seja como for, o que você tomou e o que um teste de controle lhe administraria são exatamente a mesma coisa. Os próprios homeopatas admitem que não há substância material nos produtos.

    Comment by Guilherme C. Sesterheim — 1 de fevereiro de 2010 @ 12:13

  25. sofria dos meus 11 aos meus 17 anos de sindrome do panico… não conseguia botar o pé para fora de casa…

    um pre adolescente que era, ficar só dentro de casa, trancado em um quarto, era muito bacana =D

    fiz tratamento com psicologos, psiquiatras, tomei remedios carissimos de tarja preta até meus 15 anos… conseguia avanços remotos, mas sempre dopado…

    aos 15 anos, procurei uma medica homeopata… parei com todos os tarja preta e comecei a tomar a sua dita “agua” que não serve pra nada… outros medicos acharam um absurdo… eu poderia sofrer crises violentas de abstinencia, e sem “o tratamento adequado”, eu poderia cometer suicidio a qualquer momento…

    ledo engano dos “medicos que realmente resolvem alguma coisa”… em dois anos me tornei a pessoa mais sociavel do mundo… não tive nenhuma crise de abstinencia, não fiquei mais dopado grande parte do meu dia, não precisei gastar fortunas com remedios controlados…

    ai eu pergunto… mesmo que seja esse placebo que todos dizem… não é muito melhor voce tomar só agua e fazer tua cabeça funcionar a teu favor? ou o melhor mesmo é destruir teu figado pra ficar dopado e esquecer de tudo que te rodeia?

    e não foram só das doenças psicologicas que me curei… problemas com alergias, com puberdade atrasada, com baixa estatura… tudo se resolveu e se resolve até hoje com a homeopatia…

    falem o que quiser, eu continuo acreditando em metodos “alternativos”…

    @Mori: E é provavelmente a sua crença de que os métodos funcionam que os fazem funcionar. Mas se funcionou para você, pense no seguinte: até que ponto o tratamento convencional não funcionou porque você também não “acreditou” nele? Até que ponto o tratamento convencional pode ser útil para uma série de pessoas, que no entanto o protelam em favor inicialmente de tratamentos alternativos, que podem significar tempo precioso perdido? Uma mentira que faz bem, é realmente boa? Ainda que o seja, será mesmo necessário perpetuar esta mentira? Não seria possível que o efeito placebo fosse administrado de forma mais responsável e honesta?

    Comment by Marcelo — 1 de fevereiro de 2010 @ 12:26

  26. @Rafael

    Sua mãe não teria que tomar uma injeção a cada 23 dias para sara da dor de garganta e sim para evitar uma doença chamada febre reumática que é por deposito de imunocomplexos. A infecção trata sozinha, ou nos casos mais graves, olhando feio pra ela, em 1 semana ja era. O problema é que a bactéria continua lá (Streptococcus pyogenes – Beta-hemnolitico do grupo O).
    Parabens pra ela se daqui a alguns anos ela tiver insuficiencia de valvula cardiaca. É Darwin comprovando a sua teoria. Pena que ela já deixou decendentes…

    Comment by Cesar Dias — 1 de fevereiro de 2010 @ 12:29

  27. Homeopatia deveria funcionar no mesmo nível em que funcionassem tecnicas energéticas, do-in, acumpultura e reiki, ou seja, aplicados por pessoas que possuem domínio daquilo, ou ao menos que entendem como interferir, e não por um zé qualquer que sai misturando farinha, pressionando ou espetando agulhas em qualquer lugar.

    Colocá-la em uma fábrica, com a nossa compreensão atual de como se desenvolvem processos como este, significa apenas ganhar dinheiro encima de idiotas e crédulos….

    @Mori: Tenho uma má notícia para você: do in, acupuntura e reiki são tão ou mais absurdas e carentes de base concreta que a homeopatia. No caso do Reiki, uma garota de dez anos demonstrou e publicou em um periódico científico a evidência simples do engodo
    http://ceticismo.net/2010/01/05/grandes-nomes-da-ciencia-emily-rosa/

    Comment by D — 1 de fevereiro de 2010 @ 12:35

  28. Procurar por traços físicos da substância ativa no remédio homeopata é ir contra a própria definição dela… Busque os trabalhos de Hahnemann e vocês poderão ver que é objetivo que não haja traços materiais da substância.

    A proposta da homeopatia é tratar o ser etéreo, espiritual…
    Acreditar nela é obviamente dependente de acreditar em outros conceitos ainda não “comprovados”, como espiritualidade, vida após a morte, reencarnação, etc.

    Pode-se optar por negar a validade do fenômeno, posto haver ali conceitos também não comprovados…

    Mas daí a dizer que há uma prova científica inversa de que, por não haver traços físicos da substância na água, ela é igual a qualquer outra água é esquecer o princípio inicial, de que a água mantem-se ativada através dos processos de diluição e dinamização, mesmo sem a presença física do componente, que intencionou-se remover…

    É óbvio que existem pessoas e empresas de má fé vendendo água pura como se fosse “remédio” homeopático, mas isso é outra coisa… Assim como há pílulas de farinha sendo vendidas por empresas alopáticas…

    Há algumas coisas interessantes relacionadas, porém nada materialmente comprovado. Como o foco da discussão aqui é a ciência, acredito que não seja o caso mencionar.

    Porém, acho que vale lembrar que no passado, houve provas de que o sol não era o centro do sistema solar e de que não havia matéria menor que o átomo, até que a ciência evoluiu o suficiente para provar o contrário… Tomemos cuidado com provas negativas feitas sob parâmetros atuais e incompletos. Estamos sempre descobrindo novas coisas…

    @Mori: Excelente. Mas considere que ainda que os remédios homeopáticos ajam sobre o espírito, alma, o que for que seja “etéreo” e não comprovado/descoberto, o que for, se eles realmente funcionam, um estudo controlado deveria demonstrar que o tratamento homeopático realmente cura as pessoas com mais sucesso que um mero placebo. Não? É elementar, funcione como funcionar, a eficácia deveria poder ser demonstrada, reproduzida, validada. Não importa como um mecânico homeopático vá consertar meu carro, se ele consertar o carro, isso poderá ser demonstrado. Não?
    Não é o que acontece. Vários estudos controlados com milhares de pacientes falharam em demonstrar que a homeopatia, funcione como funcionar, tenha qualquer efeito homeopático real. Como explicar isso? A resposta é simples, ainda que possa ser surpreendente: a homeopatia não funciona, e só se perpetua pela tradição supersticiosa e o contexto cultural que faz com que seja um placebo institucionalizado.

    Comment by Rodrigo Garcia — 1 de fevereiro de 2010 @ 12:45

  29. Quem prova que não estavam tomando placebos no lugar de homeopatia? hehe. Eu sou cético até com os céticos.

    Comment by Danilo — 1 de fevereiro de 2010 @ 13:10

  30. Na minha ignorância, a única coisa que posso lhe afirmar com certeza é que a ciência também é uma crença, assim como o ceticismo. Vejo que sua crença nela ainda é bastante forte, mas nada que o tempo não corrija.

    É claro que existem áreas do conhecimento acadêmico que não se contaminam pelos interesses econômicos/políticos/militares, no entanto onde os interesses extrapolam os limites da Universidade, existe uma proximidade muito grande entre o que se paga e o que se prova. É só uma questão de se adaptar a metodologia e a apresentação dos resultados, afinal, 90% do povo não entenderá mesmo. Infelizmente…

    @Mori: Imagino que você escreve isso dos altos dos seus 12.000 anos de idade, sem nunca ter tido nenhuma doença, e curando aos cegos e leprosos, levitando por aí por ter descoberto que a constante gravitacional é apenas uma crença.

    Comment by Mojud — 1 de fevereiro de 2010 @ 13:23

  31. Olha, respeito muito a sua opinião Mori. Já li alguns posts no sedentário, mas nunca entrei em vosso site para saber mais sobre o seu ceticismo. Fiquei interessado neste post a ponto de ler todos comentários e tréplicas, e me segurando para não responder sem ter lido todos.
    A questão da homeopatia como ciência é controversa, e vêm causando tumulto desde a sua “descoberta” por Hahnemann no século 18. Desde aquela época, muitos criticaram e combateram esta prática pelo simples motivo que combatem até o presente: desconhecimento. O que a ciência metodológica e indutiva-dedutiva não consegue “observar” é passível de descrença e taxação, daí surge o “placebo”. Assim como citou outro rapaz, existe uma gama enorme de espectro desconhecido pelo homem dentro da “realidade”, principalmente na faixa submolecular e abaixo. Ou você ainda acredita que mesmo que não vejamos “moléculas” dentro do remédio homeopático realmente não exista nada lá?! E não falo de memória da água, mas sim de energia residual. Algo que infelizmente a ciência, e principalmente a “cética”, não consegue ver e muito menos aceitar que outros imaginem pelo menos. Realmente acredito que é muita prepotência humana acreditar que tudo que nosso sistema antropocentrico de conhecimento possa abarcar todas as possibilidade do universo. Ainda há muito a ser descoberto, tanto interiormente como exteriormente. Se portar como cautelosos, e dizer que não conhece os efeitos de algo mesmo reconhecendo que talvez existam é uma coisa, agora se prostrar como impassível e irredutível em sua própria opinião somente embasado em um tipo de visão é outra coisa, que é muitas vezes perigosa.
    Acredito que tu é uma pessoal bem inteligente e certamente sabe argumentar bem, então o que me diz sobre a a condenação e proibição pela Santa inquisição sobre Galileu Galilei, pai do método científico, e sobre suas observações sobre o Heliocentrismo? Cito esta acontecimento pois é o que vejo com essa situação, em suas devidas extrapolações é claro, onde um grupo começa a pesquisar algo novo e outro começa a refutá-lo. Se bem que a negação tras a tona a necessidade de se melhor estudar e pesquisar, para poder confirmar ou mesmo redescobrir algo incipiente. Assim, agradeço pelo seu refutamento e aguardo resposta.
    Até logo.

    @Mori: Obrigado Nicolas, mas há uma resposta de Sagan que apesar de jocosa, peço que não tome como muito grosseira, porque resume todo o argumento. “Eles riram de Galileu, eles eriam de Colombo. Mas eles também riram do palhaço Bozo”. Homeopatas podem ser os novos Galileus? Talvez, quando demonstrarem a validade da homeopatia. Até lá, podem ser tanto Galileus quanto Bozos. E, se os estudos conduzidos até agora são evidência de algo, é que são Bozos.
    “Energia residual”… o que isso significa precisamente? Como pode ser medida? Algum homeopata desenvolveu algum método de medi-lo? Algum homeopata consegue diferenciar um produto homeopático de água ou açúcar puro? Se a energia residual existe, por que o resíduo é conveniente — e magicamente — útil apenas para as características que seriam úteis medicinalmente? Por exemplo, suponha que um ingrediente ativo que causa dor-de-cabeça realmente tenha seu poder concentrado com cada diluição. Mas por que apenas o poder de causar dor de cabeça? Suponha que esse ingrediente tivesse a cor levemente preta. Por que as diluições sucessivas não tornam a água cada vez mais preta? Não, a água diluída com água sempre acaba se tornando água pura e límpida. E isso supondo que a água tivesse a memória seletiva, como já comentado anteriormente, lembrando-se apenas do ingrediente ativo e não de qualquer outra impureza.
    Analisando os fundamentos da homeopatia, percebe-se claramente que é pura feitiçaria: a água se lembra apenas da característica medicinal, apenas do ingrediente ativo, que o homeopata desejou! E pior: a característica medicinal nem é estabelecida com critérios rigorosos, se você consultar, ou se já consultou, um manual de homeopatia descobrirá que os efeitos de cada ingrediente são arbitrários e contraditórios.
    Que a homeopatia não funcione não é devido a uma limitação da ciência atual. É porque a própria homeopatia é baseada em uma ciência de séculos atrás! Na época de Hahnemann, a homeopatia não era uma idéia tão descabida, e em comparação com a medicina “convencional”, podia mesmo ser bem mais eficiente. Mas enquanto a homeopatia continua repetindo os dogmas de Hahnemann, a medicina convencional avançou a saltos gigantescos.

    Comment by Nicolas — 1 de fevereiro de 2010 @ 13:24

  32. Dizer que as farmacias e laboratorios homeopaticos estão interessados no lucro é hipocrisia. As grandes industrias farmaceuticas lucram muito mais e espalham panico na população como no caso da gripe suina, que não é nada grave se compararmos com malaria e febre amarela, doenças negligenciadas de terceiro mundo sem dinheiro.
    Ninguem é obrigado a fazer este ou aquele tipo de tratamento, cada um escolhe oque acha melhor. E essas terapias alternativas funcionam pra que acha que funcionam.

    Quanto a questão das vacinas, acho que muitas devem ser aplicadas sim, como no caso da poliomielite que foi erradicada graças a imunização. Mas vacina contra gripe eu to fora.
    Não que gripar? Leve um vida saudavel, não fume e beba com moderação, se alimente bem (alimentos também podem funcionar como remédio), areje o ambiente onde você vive, faça exercícios e se suje um pouco (isso estimula o sistema imune, fortalecendo-o) e beba muita agua em intervalos regulares.

    Temos que ter em mente que nós somos os responsaveis pela nossa saúde, não o médico.

    @Mori: Homeopatas também espalham não apenas medo como contribuem para a disseminação de doenças facilmente imunizáveis quando, como indicado, aconselham que pais não vacinem seus filhos ou postergam um tratamento convencional. Que a grande indústria farmacêutica lucre mais talvez se relacione com o fato de que os medicamentos realmente funcionam? Não vejo muita empolgação por algum Viagra homeopático, já o de verdade rende mesmo bilhões. Porque funciona.
    Note a contradição que é reclamar do pânico causado pela gripe suína, e ao mesmo tempo defender que “cada um escolhe o que for melhor”. Se você acredita que a OMS e/ou as autoridades locais, incluindo no Brasil, agiram de forma exagerada e irresponsável ao veicular afirmações infundadas, por que subitamente os médicos homeopatas poderiam fazer o mesmo, já há séculos, e apenas porque lucram menos, seriam “bonzinhos”?
    Quanto à gripe suína, é muito provável que você, que todos nós, acabemos infectados ao longo dos próximos anos. Provavelmente não iremos morrer, mas estar saudável não significa que se estará imune ao vírus. A pessoa mais saudável do mundo será infectada pelo HIV se o vírus chegar às mucosas.
    Tome cuidado, porque ao dizer que basta levar uma vida saudável para não ser infectado você também está implicitamente culpando os doentes pela própria doença. Não é sempre assim, em verdade, quase nunca é assim, principalmente com relação a vírus.
    Enfim, reflita porque esses bordões de saúde popular têm muitos problemas. A dúvida é saudável, mas deve ser aplicada tanto ao médico que te receita remédios caríssimos — peça segundas opiniões, exija que tudo lhe seja bem explicado — quanto ao homeopata que te cobra apenas aquilo que não dói muito no seu bolso nem tem efeitos colaterais — não parece te fazer mal, mas há outras formas de ser prejudicado.

    Comment by Guilherme — 1 de fevereiro de 2010 @ 13:26

  33. Acho interessante as pessoas virem aqui falar que são a prova viva de que a homeopatia funciona!
    Seguindo a mesma lógica de vocês posso dizer que sou a prova viva de que a homeopatia não funciona!
    Eu era beeem alérgico a poeira e tinha uma otite crônica… Minha mãe crê nessa baboseira e me levou num homeopata.
    Fiz o tratamento um bom tempo e nada de melhorar!
    Resultado, minha alergia ainda existe assim como minha otite…
    Acredito, não sei se já fizeram um estudo sobre isso, que tomassem o número de pessoas “curadas” pela homeopatia e o de não curadas e comparassem com resultados de placebos as duas medidas seriam bem próximas..

    Comment by Luís Biólogo — 1 de fevereiro de 2010 @ 13:41

  34. Acho engraçado a “profissão” dos céticos. Eles pegam alguns textos e suas informações básicas adquiridas no ensino médio e acham que são os grandes salvadores dos alienados.

    Você ja estudou alguma linha sobre física quântica, química, fisico-quimica ou algo assim ? Ja conversou pelo menos com alguem que tenha estudado algo disso ? Ou só leu no seus periódicos ?

    @Mori: “Só leu nos seus periódicos”… você deveria ler os periódicos. É onde a ciência de verdade é praticada. O que físicos ou químicos podem te contar em uma mesa de bar raramente é ciência. Se fosse, eles publicariam nos periódicos, esteja certa: é disso que vivem.

    Comment by Flávio — 1 de fevereiro de 2010 @ 13:54

  35. clap, clap. a indústria farmacêutica precisa ser mais questionada, assim como suas vertentes new-age. (2)

    Comment by Ricardo — 1 de fevereiro de 2010 @ 13:56

  36. Mesmo acreditando em parte na homeopatia, parabéns pelo post, é bom ver algo de contéudo de vez enquando por aqui, já basta as porcarias da tv que os blogs no começo questionavam tanto, agora eles servem apenas para dar mais ibope aos programas e emissoras que eles tanto “detestam”.

    Comment by dreamer — 1 de fevereiro de 2010 @ 14:11

  37. Acho que essa é a matéra em que mais o Kentaro vai ter que escrever… ;P

    Comment by Juan Pablo — 1 de fevereiro de 2010 @ 14:12

  38. Primeiro: infeccao de garganta trata-se com antibiotico (isso mesmo benzetacyl) dose ÚNICA. Se foi mandando tomar mais, provavelmente é pq sua mae tem essas infeccoes de repeticao, e isso pode leva-la a ter problemas cardiacos (estenose de valvula mitral) e nas articulacoes (molestia reumatica). Portanto todas essas injecoes sao para PREVENIR que isso ocorra. Se ela nao tomou, acho bom ir procurar um medico ALOPATA (médico de verdade, nao homeopata). HOMEOPATIA NÃO CURA INFECÇÕES, NAO MATA BACTERIA.

    Comment by Alopata — 1 de fevereiro de 2010 @ 14:37

  39. Hitler indignado com o sucesso de Lidio Mateus. O Fresco Boióla.

    http://www.youtube.com/watch?v=9VclpLfXzGQ

    Comment by Luan — 1 de fevereiro de 2010 @ 14:46

  40. É realmente impressionante! Por mais que existam dezenas de testes que comprovam que a homeopatia não funciona, as pessoas continuam acreditando! É igual discutir religião!

    @Mori: Realmente, incluindo as histórias de “funcionou comigo”. Idêntico aos depoimentos dos religiosos nos seus carrões novos, dizendo que depois de entrar para a Igreja $$$ tudo melhorou. Pois bem, para muitos outros não melhorou, e ainda que para a maioria tivesse melhorado, isso não demonstraria necessariamente que deus teve algo a ver com isso. Mas somos animais supersticiosos, e se o time vence depois que comemos feijão branco, achamos que foi o feijão branco que fez o time vencer.

    Comment by Allan — 1 de fevereiro de 2010 @ 14:48

  41. Como pesquisador e referee de revistas, enclusive algumas com artigos relacionados à homeopatia, creio ser errado a generalização. Embora algumas concentrações homeopática realmente não possuam ao menos 1ppm do princípio ativo, existem estudos bem conduzidos – com grupos controle utilizando placebo, e avaliadores cegos – que sugerem efeito benéficos, mesmo nessas concentrações. a homeopatia traz consigo um idéia de sucussão que iria ativar as moléculas do fármaco. Por mais cético que eu seja, o fato de me considerar apaixondado pela pesquisa também me diz que toda generalização é errada, e que nossa cinência precisa ainda evoluir muito para dizer o que pode e o que não pode ser descartado como tratamento. Que a indústria farmacêutica é poderosa, não tenho dúvida, assim como a do tabaco. Mas, se um cigarro de mentira, feito com um led aceso e fumaça de vapor pode saciar a vontade do fumante, porque não crer que um remédio com pouco princípio ativo pode curar? já explicar o mecanismo dessa cura, aí são outros 500!

    @Mori: Seria bom indicar os estudos, que sei que existem, porque podem ser, como os que conheço são, questionáveis. E há estudos bem sólidos indicando a ausência de efeitos.

    Comment by Rubão — 1 de fevereiro de 2010 @ 15:26

  42. Fico grato de observar a vontade excessiva que você coloca nas suas respostas, significa que ainda existe alguma dúvida ai dentro. Desculpe, não quero abalar sua fé na ciência, afinal, não tem ninguém me financiando para isso! rs

    Apesar de entrar no sedentario faz algum tempo, não tinha lido sua coluna ainda. Gostei, vou tentar ler sempre.

    @Mori: Disponha.

    Comment by Mojud — 1 de fevereiro de 2010 @ 15:47

  43. E se essas pessoas que tentaram cometer o “suicídio” tivessem tomado o “veneno” da mesma forma como a homeopatia é tomada (durante alguns meses, algumas vezes por dia), será que não teria efeito? Nenhum médico homeopata alguma vez alegou que ao tomar uma dose maior de qualquer substância o efeito medicamentoso apareceria. O efeito homeoático se dá depois de um bom tempo, com um uso munido de disciplina do paciente, e não numa ingestão macissa do produto manipulado.

    @Mori: Claro, porque faz todo sentido que se tomar 100 comprimidos de uma vez não haverá absolutamente nenhum efeito, mas se você tomar 1 comprimido por semana por vários anos, será curado. (Sim, é verdade, talvez mesmo sem fazer sentido, funcionasse assim, mas o ponto é que não funciona. Tanto que homeopatas não receitam quantidades arbitrárias de remédio e apenas o período de ingestão).

    Comment by PATRICIA — 1 de fevereiro de 2010 @ 15:51

  44. na verdade a acupuntura tem efeitos comprovados sim.

    Não é o absurdo que os especialistas pregam, mas tem efeitos.

    a Homeopatia não tem qualquer efeito comprovado.

    quanto ao caso citado acima, se enquadra perfeitamente no efeito placebo, alias o efeito placebo foi descoberto em animais.

    @Mori: Sim, a acupuntura tem alguns efeitos. Mas isso é realmente acupuntura se não tem nada a ver com meridianos ou chi/ki, nem mesmo com a inserção das agulhas na pele?

    Comment by sidines — 1 de fevereiro de 2010 @ 15:53

  45. Caro Kentaro,
    Não é nada grosseira a frase de Sagan, pois ela indica a possibilidade da realidade, que é quando os “Bozos” podem se tornar “Galileus”. Acredito que não ter “estudos científicos” conduzidos até agora foi pelo simples descaso da indústria, e própria sociedade para com este conhecimento, e pela dificuldade encontrada pelos homeopatas em ir contra a corrente do pensamento imediatista atual.
    Acho interessante a necessidade de se ter algo mensurável ou mesmo substancial para que algo se torne “real” e consequentemente verdadeiro. Mas, infelizmente ainda não foi possível se medir a energia que é passada e dinamizada a partir das substâncias naturais para a água. E sim, é possível que a água contenha impurezas e substâncias que alterem suas propriedades sutis, aquelas que o homem não conseguiu ver com seus aparelhos tecnológicos. A homeopatia não possui um “poder de causar dor de cabeça” que é somente passado. As substâncias utilizadas na homeopatia possuem diferentes reflexos no corpo físico, que são causados por disfunções nas outras frequências energéticas associadas as moléculas “físicas” deste nosso corpo. Isto é fácil de se entender a partir do momento em que se acredita na possibilidade de existência de um campo eletro-magnético em todos seres humanos. Como?! A transmissão de impulsos nervosos, desencadeados nas caudas dos axônios, gera um campo magnético associado. Isto é física, onde Maxwell explicou que um campo elétrico variável gera um campo magnético variável e vice-versa. Assim, nosso campo energético que é o foco da homeopatia. Infelizmente, não conheço maneiras de se ver, medir esse campo na “ciência” moderna. Alguns já teorizam este campo quando postulam hipóteses sobre as partículas elementares ainda não “observadas”, como a massa escura. Portanto, a água sendo um cluster de moléculas de hidrogênio e oxigênio, possui não uma memória, mas uma frequência passivel de modificação. Por mais que ela não fique mais preta com diluição (novamente, a cor de uma substância é somente a percepção humana para um seleto “padrão de onda”, o que não indica que exista somente este padrão), certamente ela altera sua frequência, de maneira mais intensa conforme maior a sucussão. Assim, as homeopatias não são uma seleção de “poder contra tal coisa”, mas uma alteração na frequência que tem como reflexo tal sintoma, associados a outros, que podem não ter aparecido ainda. Então, peço desculpas pelo uso errôneo do termo “energia residual”, na realidade não sobra resíduo na homeopatia, mas sim a impressão da substância como suas diferentes alterações nas frequências energéticas. Isto torna teoricamente impossível estabelecer critérios rigorosos para as características medicinais das homeopatias, assim como é irrelevante tentar estabelecer critérios rigorosos para o desenvolvimento das doenças no homem. Elas acontecem e surgem, muitas vezes sem nenhuma “causa” aparente ou sem nenhuma relação aparente com outras que surgem.
    Finalizando, quando falas que a homeopatia é pura feitiçaria, utiliza inconscientemente termos pejorativos já utilizados por outros para diminuir a importância de tal visão. Acredito na homeopatia pois tenho a imagem formada sobre sua funcionalidade, seu modo de operação e resultados esperados, que não são previsíveis e certeiros como exige o método científico, simplesmente por não conseguirmos ultrapassar o que desconheçemos. A medicina convencional dá salto gigantescos sim, principalmente quando se une a medicina não convencional, utilizando as propriedades dos elementos da terra para curar os males dos homens. Só para exemplificar cito a utilização do bicarbonato de sódio, que pode ser encontrado em algas calcáreas, para o tratamento de diferentes cancros pelo Dr. Simoncini (http://www.cancerfungus.com/simoncini-cancro-fungo.php). Se não me engano existe uma homeopatia que possui como base a origem do bicarbonato de nome calcarea carbonica. Sendo que este caso foi tratado como fraude por simplesmente ir contra os padrões da medicina convencional. Se a homeopatia atual repete os dogmas de Hahnemann eu não sei, mas que ele foi visionário e alcançou algo interessante isto eu sei. Agora nos resta novamente tentar unir os conhecimentos ao invés de denegrir e subjugar a níveis inferiores.
    Era isso,

    @Mori: Nicolas, o que você descreveu não é feitiçaria, é pseudociência. Citar Maxwell e o campo eletromagnético como foca da homeopatia pode lhe soar convincente, mas não é ciência muito menos medicina. Tampouco é o que os homeopatas costumam alegar, e tampouco é mais sólido do que o que os homeopatas defendem — que é feitiçaria. Indique estudos publicados que demonstrem o que alega.
    O bicarbonato de sódio é outra balela:
    http://scienceblogs.com.br/rnam/2008/11/bicarbonato-nao-cura-o-cancer.php

    Comment by Nicolas — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:00

  46. Imagine um ser humano sendo uma árvore. Agora imagine que os galhos dessa árvore começaram a secar, pois o clima onde ela foi plantada não é apropriado a sua espécie. Se essa árvore pudesse ir até o médico tradicional, ele olharia os galhos, pediria alguns exames e receitaria algo para melhorar a secura dos galhos, ou talvez uma cirurgia, para amputar os ramos podres.

    Tal médico dificilmente condenaria o clima onde ela foi plantada como o causador da doença, pois ele não foi educado para entender o contexto que leva a enfermidade e sim para encontrar e solucionar sintomas.

    Se você conhece um pouco da medicina chinesa, sabe que ela tem uma abordagem bem diferente da tradicional, onde se pretende entender o contexto no qual a doença se desenvolve. Unir as duas abordagens seria muito enriquecedor. Conheço uma médica que o faz com resultados surpreendentes, no entanto como a comunidade médica possui preconceitos sobre essa prática, ela não pode divulgar seu trabalho, com medo de represálias e preconceitos.

    Não aceitar que existem coisas que funcionam, independente de sabermos como elas funcionam, é adotar uma postura inflexível. Ser inflexível não é bom para ninguém, qualquer seja sua crença.

    @Mori: O homeopatia não é aceita porque não se sabe como funciona. Não é aceita porque não funciona. Veja se os principais líderes chineses são tratados com homeopatia. Homeopatia, aliás, nada tem a ver com a medicina tradicional chinesa. Também se pergunte se a medicina tradicional chinesa aumentou a expectativa e a qualidade de vida nos milhares de anos em que foi praticada, em comparação com o que a medicina “convencional” e “limitada” pôde realizar.

    Comment by Mojud — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:04

  47. ñ vo deixar um comentario gigante como os demais… bem, eu curso farmacia na UnB… basicamente eu vo meio q defender a homeopatia… eu concordo, a substancias são tão diluidas q ñ possui propriedades tetapeuticas, mas se deve levar em consideração que o psicologico influencia diretamente no fisiologico… se a homeopatia ñ funcionasse, placebo ñ funcionaria… é claro como alguem disse ai (ñ lembro q foi), ñ cura infeccção, ñ mata bacteria, mas concerteza é um tratamento COMPLEMENTAR q pode ser eficaz… agora essas paradas de capitalismo na empresas farmaceuticas, é um fato… mas ñ devia estar colocando toda a culpa na homeopatia… tem outras coisas q as pessoas julgariam muito + desumanos sobre as empresas farmaceuticas q eu ñ vou comentar aki

    Comment by Rodrigo Dilisnya Boritsi — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:09

  48. Que engraçado, isso me lembra religião =)

    Comment by Thiago Attianesi — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:11

  49. Diga o que quiser, mas o método mais efetivo de se curar alcoolismo na periferia é aquele utilizado nas igrejas, que aceitam qualquer um, independente da condição financeira.

    Diferentemente da medicina tradicional, que evolui a passos gigantescos e cobra por isso orçamentos mais gigantescos ainda, restrigindo a cura àqueles que podem pagar.

    Enquanto isso de volta na periferia, o médico sem vergonha do posto de saúde vai para casa sem curar ninguém e ainda dirige o mesmo (ou talvez até melhor) carrão do pastor.

    Já dizia o filósofo Mano Brown:
    “Aqui é Capão Redondo, não Pokemon”.

    @Mori: Igrejas, incluindo — ou talvez, principalmente — as evangélicas têm sim um papel social. Agora, se generalizar as igrejas evangélicas como apenas caça-níqueis é errado, também é acusar médicos de postos de saúde da periferia de sem vergonhas.

    Comment by Mojud — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:11

  50. Olá. Interessante a matéria. A minha opinião a respeito é que a homeopatia não deve interefeir na medicina convencional e vice-versa. Ela não deve ser banida, pois sendo efeito placebo ou não, há casos de melhora através de remédios homeopatas. O que está errado nessa história não é a concepção da homeopatia e sim o modo como ela é tratada para se tirar proveito do lucro. Mesmo que seja efeito placebo, ela acaba potencializando esse efeito, pois faz o cérebro acreditar em alguma forma mais concreta de cura. Agora com certeza, ela não pode tentar desbancar a medicina convencional induzindo seus pacientes a rejeitarem tratamentos comprovados e nem pode ser vendidas a preços absurdos. Se eu fosse médico e tivesse o poder de fazer uma espécie de reforma, não acabaria com a homeopatia, apenas a colocaria como uma alternativa a mais, ou seja, explicaria a meus pacientes os prós e os contras. A liberdade de escolha seria dele. Além disso, com certeza reduziria MUITO os preços de remédios homeopatas. Eu acho que toda forma de cura com boa intenção é válida. Porém um campo não deve interferir no outro. O errado não é a filosofia homeopata e nem a composição dos remédios, mas sim a mente do homem ambiciosa e gananciosa. Bem que podiam inventar um novo tipo de remédio pra dar um jeito nisso. Mas isso já é uma outra história…

    Comment by Drummond — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:27

  51. Unica coisa que eu percebi com esse artigo foi que o tal de @mori gosta mesmo de digitar… uhasuhasuhasuashuhsauhas

    homeopatia rulz, varios casos comprovados!

    @Mori: Pois é, se não respondemos os comentários, é porque não temos argumentos. Se respondemos, é porque “gostamos de digitar” e homeopatia rulz. Com certeza, varios casos comprovados, mermão, issae.

    Comment by stunts — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:33

  52. Engraçado. tenho doutorado em Bioquímica e não vi nenhuma linha demonstrando COMO a homeopatia “funciona”. Fato: Homeopatia é ENGÔDO!

    Comment by André — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:46

  53. Oi Mori.

    Só pra separar as coisas.
    O que você entende por homeopatia?

    Te pergunto porque na tua opinião transparece que somente remédios laboratoriais funcionam, classificando todo o resto como homeopatia sem função. Desculpe se entendi mal, mas é o que parece.

    Na minha modesta opinião isso faz injustiça com terapias alternativas que utilizam substâncias ativas como é o caso de algumas plantas que certamente diferem de água com açucar.

    Você entende que aí a conversa é outra, pois ao contrário dos medicamentos citados no texto, HÁ sim substância ativa, pois sabemos que diversos medicamentos utilizam de derivados de substâncias naturais (cânfora é um bom exemplo) e, por isso, devem ser conduzidos estudos nesse sentido.

    O problema de não se diferenciar as coisas são os céticos-religiosos que sempre ficam a espreita de algo para usar de argumento indiscutível e têm nos “homeopatas” e na estupidez desses grandes aliados para aplicar esse argumento a TUDO que não foi batizado com selo-oficial-da-ciência-ordoxa, classificando-os como fraude ou crendice. Isso faz com que se inclua nesse bolo muita gente séria que não é porque está fora de um lab. de nome que não realiza ciência e que nunca vai descobrir substâncias naturais que possam ser efetivamente aplicadas a tratamentos.

    Espero ter colocado o meu ponto de vista e aberto um parênteses para que não se coloque todos os terapêutas no mesmo saco desses “homeopatas” vendedores de água.

    Obrigado.

    Comment by Élder — 1 de fevereiro de 2010 @ 16:54

  54. Mori,
    Da mesma maneira que o eletromagnetismo, segundo a sua opinião, é “pseudociência”, diversas outras pseudociências se tornaram ciência posteriormente. Não adianta ficar pedindo trabalhos publicados, porque infelizmente eles não existem pelo motivo de que a homeopatia não é vista como uma “ciência”. Agora, porque será que ela não é vista como ciência?! Qual seria a vantagem de se ter homeopatia reconhecida e como ela ajudaria a sociedade?!
    Posso detalhar diferentes maneiras, situações e possibilidades do funcionamento da homeopatia, mas nenhum surtiria efeito, pois para uma opinião fechada nada importa. O que quero mostrar é que o simples fato de não acreditar em algo, devido a não padronização conforme sua própria visão, não reflete que este algo não exista. O Simoncini pode ser um charlatão ou querer benefício próprio, mas como mostrado no link que tu passou, o bicarbonato possui algum efeito em tumores. Pode não curá-los, mas afetam o crescimento deles. Balela ou não, segundo o seu conceito, pode não refletir o que realmente é.
    Acho válida a discussão sobre a homeopatia. Novamente, é assim que se reforça a base de um conhecimento. Mas não acho que esperar que apareçam estudos ou que toda a comunidade científica aprove tal conhecimento tornará o mundo melhor. O ceticismo é válido, mas não quando se torna extremismo.
    Obrigado pela atenção!
    Abraço para os que ficam.

    Comment by Nicolas — 1 de fevereiro de 2010 @ 17:12

  55. HOMEOPATIA É BULLSHIT!!

    Comment by ariel wollinger — 1 de fevereiro de 2010 @ 17:20

  56. conheço uma familia que defende a homeopatia e o pai da familia teve cancer e trataram com homeopatia, nem preciso dizer o que aconteceu com ele…

    Comment by Fabio — 1 de fevereiro de 2010 @ 17:24

  57. Meu irmão tinha bronquite quando era pequeno e o meu pai (Doido) fazia ele beber 1 copo de sangue de carpa por mês e como recompensa ele ganhava 1 boneco dos cavaleiros do zodíaco enfim com o tempo ele parou de ter bronquite mas é mais provável que os bonecos tenha curado ele do que o sangue de carpa LoL

    Comment by Juan — 1 de fevereiro de 2010 @ 17:39

  58. Isso me lembra da origem da Coca-Cola e as famosas poções que curam tudo da época.
    Abçs e continue assim,grande Mori.

    Comment by Ranieri — 1 de fevereiro de 2010 @ 18:00

  59. Queria eu ter a paciência do Mori para discutir educadamente com cada um aqui que diz que homeopatia funciona. Parabéns!

    @Mori: No final compensa, hehe. Obrigado!

    Comment by curupira — 1 de fevereiro de 2010 @ 18:05

  60. @MDD – é preciso ser muito cético em relação a artigos como este. Fica demonstrado apenas que o que quer que a cadeia “Boots” está vendendo tentando passar por homeopatia não funciona (e não tem mesmo como funcionar, é só olhar a imagem e ver um esquema “industrial” de fabricação, que é absurdo pelos próprios parâmetros da homeopatia). Lembra muito os testes sem pé nem cabeça que são feitos para “desprovar” a astrologia utilizando apenas signo solar nos mapas (cerca de 80% dos testes feitos com astrologia usaram esta metodologia).
    Usar este protesto como argumento contra a homeopatia é uma falácia de Generalização apressada.

    O próprio conceito de “homeopatia industrializada” é um completo absurdo; neste ponto, estas firmas picaretas precisam mesmo que fechar. Mas dar crédito a uma experiência onde céticos comem bolinhas de açúcar não prova absolutamente nada.

    Antes que perguntem, não sou fã da homeopatia industrial por conta da quantidade absurda de picaretas envolvidos (desde indústrias que usam equipamentos elétricos, manipuladores sem nenhum preparo até música ambiente em farmácias de manipulação) mas gostaria de ver uma tentativa destas aqui no Brasil, com a condição de que eu escolheria os medicamentos homeopáticos e os céticos mandem fazê-los em farmácias de manipulação manual. Nada industrializado.

    @Mori: Por que o que a “homeopatia industrial” fabrica é bolinha de açúcar e não prova absolutamente nada, mas aqueles produzidos por farmácias de “manipulação manual” não? Industrial ou não, ambos não passam pelo processo de sucussão? Marcelo, você ou qualquer homeopata consegue distinguir entre uma pílula homeopática “industrializada” e uma “manual”? Eu aceitaria o desafio, aliás, eu gostaria muito de participar do seu desafio se eu pudesse acompanhar a manipulação do remédio, acompanhado de consultores. Eu tomo uma overdose de produtos homeopáticos — em diluições acima de 12C ou 24X, claro. Você ou qualquer homeopata conseguirá por outro lado diferenciar — por qualquer método que desejem — pílulas acima de 12C artesanais das industriais?

    Comment by MDD — 1 de fevereiro de 2010 @ 18:20

  61. Desculpe, mas você está ganhando alguma coisa de industrias farmacêuticas para opinar em relação a isso?! Tal opinião reacionária me leva a pensar isso, e não te conheço pessoalmente. Já que você julga como lê, acho que também tenho o direito.
    Os comentários que vejo aqui, de leitores como eu, desconsidero. Pois acredito que realmente conta é o que você está dizendo, e muitos deles acreditam no que você escreve. Tenha consciência disso.
    Ainda vivemos em um mundo, onde a ignorância de alguns fatores prevalecem, infelizmente. Mas há de chegar o dia em que todos entenderão esses pontos, e quando me parece que está chegando perto, me decepciono com opiniões que nem a sua.
    Seria extremamente interessante ter um tempo para podermos conversar e discutir bastante sobre o assunto. Mas tenho o tempo corrido, e até muitas vezes pensando que mídias como essa, sua, são interessantes pra divulgação e sempre brigo para que elas estejam no plano da minha empresa. Mas vejo que preciso reavaliar esse ponto.
    Talvez se fosse feito algum trabalho por você, mostrando como funcionam as industrias farmacêuticas alopáticas, ai sim valeria a pena conversar pois seria mostrado a insenção que uma ferramenta como a que você possui deveria ter.
    É um blog, e nesse ponto o que vale é opinar, mas tudo tem suas consequencias, correto?
    Deixo claro que há homeopatas irresponsáveis, que não sabem realmente diferenciar as coisas. Mas sinceramente você ofende quem sabe o que está fazendo.
    Abs

    @Mori: Provem que a homeopatia funciona. É tudo que se pede.

    Comment by Marcelo Celeta — 1 de fevereiro de 2010 @ 18:55

  62. Sou um crítico da homeopatia, pelo que ela representa: irracionalidade em qualquer requisito que se queira examinar. Não há absolutamente nada de científico, racional, ético nesta terapia. Ela na verdade reflete muito bem o estado mental médio da população, que qualifica via senso comum uma terapia que não conta com nenhuma evidência.

    Parabéns. E barco pra frente.

    Comment by Giuliano — 1 de fevereiro de 2010 @ 19:28

  63. Relatos de experiências pessoais não substituem estudos científicos controlados randomizados mulicêntricos e duplo cegos.
    Os estudos são a verdade? Certamente que não. Mas a estatística é o mais próximo da verdade de que dispomos.

    Comment by mauricio — 1 de fevereiro de 2010 @ 20:06

  64. Os comentários defendendo a homeopatia se dividem em dois tipos: a) “existem artigos comprovando que a homeopatia funciona”, sem citar quais para que se possa ler e b) eu/meu pai/minha mãe/meu vizinho se curou usanod homeopatia, ou seja, experiência única pessoal não reproduzida.

    Aliás, é significativo que as doenças “curadas” com a homeopatia se situam entre alergias – inespecíficas, e dependentes de um fator externo incerto – e infecções de repetição na infância – que obviamente se tornam menos frequentes até desaparecer na medida que o indivíduo vai desenvolvendo imunidade. Minha filha mais velha, quando começou frequentar a escola, teve cerca de 10 amigdalites em 01 ano. A mais nova, por conviver com a irmã, adquiriu anticorpos mais cedo e teve duas ou três. Isso significa que se eu tivesse utilizado um tratamento preventivo com homeopatia ele funcionaria? Claro que não.

    A síndrome do pânico tratada com homeopatia também pode ser caracterizada como um transtorno psicológico naquele caso específico da adolescência. Ou seja, acabando a adolescência, os sintomas cederiam até mesmo usando “garrafadas”.

    A questão é simples: quero ver alguém tratar apendicite com homeopatia.

    Comment by Valesi — 1 de fevereiro de 2010 @ 20:30

  65. Pois é … Se homeopatia não é ciencia, como se ensina nas UNIVERSIDADES??? Se não é remedio como varias pessoas se curam ao usar (eu e minha familia usamos em algumas doenças com otimos resultados, mas não abrimos mão sa alopatia).

    “Acreditar que algo que aconteceu depois de um evento deve ter sido provocado por ele é uma ilusão, uma falácia comum…” falar isso é como dizer que sua dor de cabeça passou apos tomar uma aspirina por pura coincidência…rsrsrsrsrsrsrs

    O negocio é o seguinte: se quiser usar use se não quiser não use… Minoxidil faz o cabelo crescer mas diminue a libido e pode provocar problemas de coraçao; mas tem um monte de gente usando…

    Resumo :
    homeopatia é ciencia e é remedio. Faça a sua escolha! ! ! !

    Comment by Lucio Vidal — 1 de fevereiro de 2010 @ 20:34

  66. Oi Mori!
    Já tinha lido a notícia de que tal “suicídio homeopático” seria realizado e a pirimeira coisa que pensei :”O Mor com certeza vai falar sobre isso”! E realmente tua discussão (assim como as respostas em cima dos comentários ) foi incrível!
    Um ponto chave sobre a estrutura base da homeopatia que você comentou e quase ninguém mencionou realmente é que a ausência total de substância ativa não apenas dificulta a comprovação de um mecanismo de ação, mas impede qualquer controle da efetividade, pois não dá pra ver um frasco e analisar pra saber se realmente foi substância X ou Y foi diluida, diluído X ou Y vezes nem agitado X ou Y vezes! Não existe meio de controle de qualidade além do controle de contaminação!
    A homeopatia, para se tornar um tecnologia da saúde, necessita solidificar suas bases, que por enquanto, tem apenas um modelo e anamnese e atendimento humanizado que é ótimo para induzir ao efeito placebo.
    E sobre artigos falando da efetividade da homeopatia, pesquisei por algo sólido e finalmente achei Um recente mostra um efeito significativo na dermatite actiníca pós radioterapia, necessitando de pesquisas mais profundas ( homeopatas , ajam, não com gritos, mas com ciência, como fizeram esses autores) :
    http://mrw.interscience.wiley.com/cochrane/clsysrev/articles/CD004845/frame.html

    Comment by luiz — 1 de fevereiro de 2010 @ 20:45

  67. Pessoal da homeopatia, cuidado com a agua da torneira de São Paulo… A água vem do Tietê e a memoria da água guarda as propriedades de toda a bosta.

    Fica a dica!

    Comment by Bruno — 1 de fevereiro de 2010 @ 21:28

  68. tou na segunda faculdade e falar que o que mais vi foi professor ensinando besteira..

    algo ser ensinado lá nao torna ela mais digna de credito

    Comment by tanure — 1 de fevereiro de 2010 @ 21:49

  69. otimo.

    ja sabemos como funciona, podemos nos virar e parar de olhar sombras. larga religião e homeopatia pra lá.

    Comment by tanure — 1 de fevereiro de 2010 @ 21:50

  70. O incrível e as pessoas não entenderem a influência da indústria farmacêutica no mundo. Muitos se julgam tão inteligentes e simplesmente acreditam no que lhe é imposto por essa indústria nojenta.

    Minha família inteira, é tratada com Homeopatia, seja qual for a situação, tenho 20 anos e garanto há você, minha família se trata e MUITO bem a base de remédios homeopáticos.

    Um tio avô, que há 3 ou 4 anos atrás sofria de doenças como alzheimer, AVC, cancêr e um tipo de diabetes foi tratado por muito tempo com remédios normais. Cansada, a família resolveu tratá-lo com homeopatia. DEPOIS DE 3 ANOS NAQUELE ESTADO, APÓS TOMAR A HOMEOPATIA ELE SOFREU UMA MELHORA QUE NUNCA HAVIA OCORRIDO, passou a reconhecer familiares, conversar até.

    Realmente, acreditem no que quiserem, continuem escravos da maior indústria do mundo, que NUNCA sofreu e NUNCA sofrerá nenhuma crise graças a pessoas como vocês, que acreditam que só aquilo é capaz de curar pessoas.

    Comment by Pedro Galvão do Amaral Pinto Barciela — 1 de fevereiro de 2010 @ 21:54

  71. E falaram sobre estudos e estudos científicos que comprovam a ineficiência da homeopatia. E vocês, pessoas super informadas, procuraram saber por QUEM eles são patrocinados?

    É, foi oquê eu imaginei.

    @Mori: Os diversos estudos vêm de diferentes fontes, desde agências governamentais até… organizações homeopáticas. Sim, há estudos patrocinados por associações homeopáticas que reconhecem que não há evidência sólida da eficácia da homeopatia.
    http://www.quackwatch.com/01QuackeryRelatedTopics/homeo.html

    Comment by Pedro Galvão do Amaral Pinto Barciela — 1 de fevereiro de 2010 @ 21:55

  72. A homeopatia tem efeito, como você mesmo disse. Efeito placebo. E não creio que esse efeito seja irrelevante ou inexistente.

    Comment by gabriel — 1 de fevereiro de 2010 @ 21:58

  73. É inacreditável que ainda que confrontados com regressão espontânea, efeito placebo e etc…, mesmo se explicando sobre a importância do grupo controle, teste duplo-cego e o problema da total ausência de estudos sérios comprovando a homeopatia, nada disso põe um pingo de dúvida na cabeça destes crédulos.

    A necessidade da crença é tão grande, a preguiça de ler e compreender os argumentos dos céticos é tamanha, que nada e ninguém pode demonstrar o óbvio.

    A homeopatia não funciona e nem deveria funcionar. Sua lógica não se embasa nos mecanismos relacionados a doenças descobertos pela ciência moderna, afinal o miasma não é uma explicação melhor que vírus e bactérias.

    Mas claro que logo alguém irá mencionar que “funcionou para a galinha do meu sogro…”

    Comment by Ramon — 1 de fevereiro de 2010 @ 22:08

  74. Nossa, agora fiquei na dúvida!

    Comment by Rosi — 1 de fevereiro de 2010 @ 22:09

  75. Agora, é claro que é altamente questionável – até mesmo um pouco absurdo – entregar água pura como um remédio. Mas não creio que o efeito placebo seja irrelevante mesmo. No fundo, o que se vende é um “acredite na cura”, que acaba tendo seus benefícios de auto-sugestão.
    Gostaria de te jogar um outra perspectiva, e poderia pesquisar mais a fundo sobre o assunto: muitas gigantes da indústria farmacêutica pouco inovam em seus produtos: ou lançam produtos novos que não ajudam mais que produtos velhos, ou então estendem a bula de medicamentos atuais para outras patologias, baseado em pesquisas duvidáveis e que não são unânimes em todos os países do mundo.
    Pegue como exemplo o Avastin, medicamento para câncer da Roche: eles investem milhões para estender a bula para mais de um tipo de câncer, mas não investem na pesquisa de um novo medicamento. E isso acontece com muitos outros produtos. É um jeito mais fácil de maximizar lucros. E, se o Avastin é aprovado em um país para tratamento de câncer colorretal, em muitos outros ele não é.
    Há uma pesquisa recente – desculpe-me por não dar mais referências sobre o assunto, falo tudo de cabeça mesmo – mas creio que seja entre 2005 e 2008, realizada pela própria OMS, e mostra que, em determinado ano, mais de 80% dos novos medicamentos lançados NÃO melhoram o tratamento das doenças nos Estados Unidos. Mas são vendidos como verdadeiros avanços.
    Enfim, a indústria farmacêutica também tem seu lobby poderosíssimo – um dos maiores do mundo, mais influentes – e isso é só fuçar pra perceber, não é difícil, e está longe de ser teoria conspiratória. E isso nem sempre vai em benefício da saúde pública.

    Comment by gabriel — 1 de fevereiro de 2010 @ 22:10

  76. cara na boa tem uhns comentários infelizes =/… sobre as afirmações de interesse capitalista… Putz meu caro imagina a felicidade das poderosas empresas farmacêuticas alopatas com todos estes homeopatas convertidos? já pensou no fluxo de capital? já pensou no aumento de consumo dos viciantes antidepressivo? se hoje existem milhares de teorias sobre o Tamiflu manipulado pela poderosa GILEAD e o surto surpresa de gripe pós crise mundial, teorias de não expansão da cura da aids e do câncer, por simplesmente interesses capitalistas destas empresas e agora vc vem aqui e diz que a grande vilã capitalista são as indústrias homeopáticas!!… putz.. na boa… vai estudar…

    e mto bom o post, só acho o tema uma faca de dois gumes… afinal se uma pessoa nunca dependeu de um antibiótico a capacidade de gerar anticorpos são maiores que de uma pessoa que ingere esse medicamento em qualquer ocasião, alem de se ver livre dos vicios e efeitos colaterais proporcionados pelos remédios alopáticos… mas em contra partida a proibição do uso de vacinas é algo muito danoso a sociedade…

    concluindo.. eu creio que o melhor no meu ponto de vista é uma homeopatia mais aberta para a alopatia… porem tendo o controle para o uso de remédios alopáticos apenas em casos extremos….

    e voltando para o colega do capitalismo… as 2 indústrias são capitalistas e beneficiam o capitalismo.. então nem adianta apoiar ou rejeitar esta manifestação… até pq vc não tem bola de cristal para saber se estes mais de 400 céticos são realmente céticos ou freelancer de uma poderosa empresa farmacêutica alopata…

    Comment by Damn — 1 de fevereiro de 2010 @ 22:10

  77. Mori, eu não li todos os comentários. Então talvez alguém tenha comentado o mesmo que eu.

    O seguinte comentário é um convite ao pensamento lógico:

    Se o medicamento homeopático funciona em uma porcentagem dos pacientes, mesmo que seja por efeito placebo, então ele FUNCIONA! e é justo que se cobre por ele, afinal ele cumpriu o que prometia.
    A maior parte das doenças é uma ilusão (isso é, são causadas pela mente), então o que tem de errado em usar outra ilusão para curá-las?

    Veja no link abaixo que os remédios antidepressivos alopáticos, testados em laboratórios TAMBÉM NÃO funcionam em 50% dos casos:
    http://hypescience.com/26402-por-que-antidepressivos-normalmente-nao-funcionam/

    Comment by Jeorane — 1 de fevereiro de 2010 @ 22:13

  78. Tenho pena de vocês que acham que homeopatia tem qualquer efeito alem do psicológico.

    Acreditam em papai noel e coelinho da pascoa também?

    Comment by Paulo — 1 de fevereiro de 2010 @ 22:46

  79. Muito bom esse seu artigo e era bem previsível que geraria essa discussão toda. Ainda a maioria das pessoas prefere acreditar na experiência pessoal subjetiva do que uma referência científica que prove o contrário.

    Caso alguém se interesse, a Skeptic Magazine tem um artigo muito bom da Harriet Hall (http://www.skepdoc.info/) sobre homeopatia: http://www.skeptic.com/eskeptic/09-01-14#feature. Na revista em si têm todas as referência bibliográfica do artigo, pena que eles não as incluíram na versão online.

    Ela escreveu um bom sobre aculpultura também: http://www.sciencebasedmedicine.org/?p=2945

    Comment by Zatrazz — 2 de fevereiro de 2010 @ 0:30

  80. Porra!!! Quero ver eles fazerem isso com o Almeida Prado 46 e saírem ilesos para contar. HAHAHHAHA

    Comment by Bruno — 2 de fevereiro de 2010 @ 2:14

  81. Gostaria de deixar minha admiracao por sua coluna aqui no S&H. Um dos poucos blogs dos quais eu entro que os comentarios sao tao interessantes ou as vezes ate mais interessantes que o proprio post.
    Parabens!

    Comment by Walmir — 2 de fevereiro de 2010 @ 2:50

  82. Besteira de protesto, remedio homeopatico funciona sim, e é provado…..se queriam provar alguma coisa foi soh para enriquecer, ainda mais, a industria farmaceutica com seus remedios concentrados!
    Por isso q aparecem bacterias resistentes, por esses “ceticos” (cabeças duras) que acham q quantidade é qualidade…

    Comment by Chicao Goiaba — 2 de fevereiro de 2010 @ 2:51

  83. Alguns cientistas tiveram que fazer um esforço enorme para imaginar a terra rodopiando em torno do sol quando o que era dito era exatamente o contrario. Outros tiveram que “viajar” ao lado de um feixe de luz.Isso com poucas ferramentas ou ferramentas inadequadas para descoberta que acabavam de fazer. Fico imaginando como deve ter sido a reaçao do “publico” a tais descobertas.

    Ou por acaso alguma equacao já estava montada esperando que alguem acha-se um lugar para sua aplicação? Quantas equacões e teorias ainda não podem ser testadas na pratica, pois faltam disposivos para que as hipoteses possam ser testadas e passem para o lado comprovado? As pessoas nem se dão conta do porque o “LHC” foi criado (inclui ceticos tambem).

    Hoje é facil falar de lei da gravidade ou sobre relatividade, pois temos ferramentas mais adequadas para lidar com isso. Para grande maioria dos casos que causam debates acalorados (leia-se, homepoatia, ufos, fantasmas, tudo oque é irreal e improvavel hoje) talves nao tenham sido inventadas ou descobertas as ferramentas necessarias. Falar que a terra girava em torno do sol não era um atentado apenas a igreja era um atentado a inteligencia humana. O mesmo se aplica a lei da gravidade. Como já disseram, falar que a maçã que cai e a terra que não “cai” seguem a mesma lei deve ser um tanto triste para o apresentador de tal hipotese.

    Comment by francisco — 2 de fevereiro de 2010 @ 8:47

  84. Engraçado, eu tenho dois exemplos de cura por homeopatia em casa, um sou eu mesmo, que quando criança, tinha crises de bronquite alérgica, passei por vários médicos, sem que nenhum tratamento colocasse um fim nisso, sempre era ter algum remédio à mão pra tratar das crises, mas nada que fizesse com que eu não tivesse mais crises… por fim, com tratamento homeopático, a bronquite desapareceu.
    O outro exemplo, é meu filho, que vivia tendo sinusite com frequência, e sempre que tinha, precisava tomar antibióticos, e claro, os antibióticos curavam, mas bastava pegar uma gripe algum tempo depois, e lá estava ele de novo com sinusite… levamos ele à um homeopata, ele começou o tratamento, e nunca mais teve sinusite, mesmo quando fica gripado.
    Placebo ? Pode até ser, mas porque raios os remédios alopáticos não apresentaram o efeito placebo de curar de vez essas coisas ?
    Me parece que a diferença está exatamente aí, remédios alopáticos curam sim… mas apenas os efeitos, quando a doença já está instalada, e não há como negar que têm que ser administrados quando se está nesse estágio. Já homeopatia me parece que atua na causa, fazendo com que a doença não se manifeste. Isso leva mais tempo de tratamento, assim, me parece que não adianta você chegar em casa com uma baita enxaqueca e tomar uma bolinha de açúcar para curá-la, terá que ser com um analgésico mesmo. Entretanto, supondo uma pessoa com crises frequentes de enxaqueca, que comece a se medicar com homeopatia, fará um tratamento mais longo que irá atuar nas causas da enxaqueca, fazendo com que as crises desapareçam. Ao menos, pelo que pude entender da homeopatia, é assim que funciona, pelo menos, foi assim que funcionou para mim e para meu filho.
    Ah, concordo com o comentário do @MDD logo mais acima aí, que eu saiba, homeopatia não deveria estar sendo conduzida de forma industrial, os remédios tem que ser manipulados… industrialização de remédios homeopáticos, com certeza é picaretagem. Aliás, porque você não aceita o desafio do DD aí ? rs.

    Comment by Wilson — 2 de fevereiro de 2010 @ 9:45

  85. Só para ter certeza… Você está me dizendo que os homeopatas são um bando mercenários que tem como precursores um bando de enganadores que só queriam ganhar dinheiro… Realmente já tomei remédios que tinham gosto de açucar… Mas funcionavam… De fato os homeopatas observam o paciente como um sistema, já os alopatas vão no sintoma. Aquela pílula que você tomou não matou as bactérias que estavam te deixando com febre, apenas amenizou por algum tempo o sintoma… Isso é funcionar de fato? Tá fez o que se propõe a fazer, mas não resolveu o problema, só botou um balde d’água debaixo da goteira…
    Mas tem o outro lado da moeda, já fizeram estudo que mostra que uma pílula vazia pode funcionar como remédio… É só você acreditar cegamente que aquilo funciona… Quem sabe “desmistificando” a homeopatia você está não fazendo um bem, mas um mal a humanidade…

    Comment by Jonas — 2 de fevereiro de 2010 @ 10:24

  86. Eu, desde criança, sempre tive fortes crises de enxaqueca. Aos doze anos comecei a tomar um medicamento alopatico que diminuiram minhas crises para uma vez ao mês, ao inves de toda semana. Mas mesmo assim eu não estava satisfeita, porque além de ter que tomar o remedio que tinha vários efeitos colaterais, eu não podia comer os alimentos que desencadeavam a minha enxaqueca (queijo e doces). Então resolvi tentar a homeopatia, demorou até que eu conseguisse parar de ter as crises, porque como explicou o médico a homeopatia vai em busca de tratar a causa e não simplesmente o efeito. Durante o processo de tratamento, enquanto eu ainda tinha algumas crises, o remedio homeopatico que o médico mandou tomar de 2 em 2 horas durante a crise, tirava a dor como nenhum outro remédio alopatico conseguiu tirar. Hoje em dia eu posso comer queijos e doces o quanto quiser, e ja tem 3 anos que não tenho uma crise.

    Eu achei bem interessante esse “experimento”, mas não acho que isso prove alguma coisa. Tanta gente tenta ter overdose com remédios alopaticos e também não morrem.

    Comment by Ana — 2 de fevereiro de 2010 @ 10:42

  87. Caraca meu… se tu ñ acredita na ciência ñ deveria nem estar postando nada aqui… afinal de contas, energia elétrica é uma lenda… computadores ñ existe… internet então, nem se fala… vc nem nasceu pq hostitais, exames de ultrason, vacinas e etc tb são frutos de uma coisa q ñ funciona.

    Talvez ainda estejamos nos tempos das cavernas, tendo um mega sonho coletivo.

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Comment by Alex — 2 de fevereiro de 2010 @ 10:47

  88. Você pede que provem que a homeopatia funciona, certo? Ja li aqui mais de 10 casos de leitores que contaram suas próprias experiencias, que se curaram com a homeopatia. Pra mim isso jé prova de algo, ou você vai me dizer que em todos os casos é efeito placebo ou simplesmente coincidência??

    @Mori: É incrível você ler os 10 casos de leitores mas não ter lido os muitos comentários, não só meus, explicando como esses relatos são uma evidência pífia em comparação com estudos controlados envolvendo milhares de pacientes.

    Comment by Ana — 2 de fevereiro de 2010 @ 10:51

  89. Pelo que li na matéria do Mori, acho que ele não está defendendo a INDÚSTRIA farmaceutica. Só está dizendo que homeopatia não funciona, ao contrário da alopatia. Agora, se os fabricantes de remédio são inescrupulosos e ganaciosos, aí já é outra história…

    Comment by Dan — 2 de fevereiro de 2010 @ 11:29

  90. Boa ideia do MDD e do Mori em fazer um desafio, espero que voces levem o teste adiante.

    Comment by luiz henrique — 2 de fevereiro de 2010 @ 11:51

  91. Bom… pode até ser verdade que não é nada comprovado em relação a Homeopatia… porem explique-me o fato de uma criança com bronquite asmática, varios tipos de alergia e sindrome de panico noturno ser TOTALMENTE CURADA de todos esses males. Placebo tem efeito pscicológico isso pode explicar varias “curas”, mas como uma criança pode ser “vitima” de placebo se ela nem tem ciencia do que está tomando ??

    Como podem imaginar a criança que digo fui eu.

    Apoio Homeopatia e não vejo nada que contra-indique seu uso.

    Comment by Danilo — 2 de fevereiro de 2010 @ 12:31

  92. Uma coisa é dizer: “ok, a homeopatia funciona, e todos os métodos científicos falharam em explicar o porquê, já que só tem água ali”. Outra, com um abismo enorme de diferença, é dizer que a explicação encontra-se em “nível submolecular”, que “cura o espírito” etc etc. Qual a relação de um com o outro? Qual a relação entre a insuficiência científica e as explicações bizarras? No que a água pura tem a ver com a cura do espírito? Isso é contraditório: se não dá pra explicar, como que se presumem explicações sem nexo e sem relação com o próprio processo da produção do medicamento homeopático? É chute, e chute com cara de ciência, só isso.
    Quanto ao meu comentário sobre o lobby da indústria farmacêutica, sei que o autor do tópico não menciona o assunto, apenas quis fornecer um outro ângulo dentro da mesma temática, ou seja: que, nos atuais modelos, a big pharma não ajuda tanto a humanidade como poderia ajudar e muito mais ajuda a si mesma.

    Comment by gabriel — 2 de fevereiro de 2010 @ 13:41

  93. Olha, eu sou acadêmico de farmácia.
    E temos a matéria de Homeopatia.
    Homeopatia foi testada em animais e surtiu efeitos, placebos foram testados e não surtiram, e é por isso que estudamos homeopatia ainda hoje, depois de mais de cem anos.
    Paracelso é um dos pais da homeopatia. Além de homeopata ele era um alquimista (ao menos é o que muita gente e documentos e etc dizem…), e isso fazia ele pensar de uma forma diferente daqueles que praticavam a “medicina” naquela época, através de sangrias e outras práticas. Hahnemann foi também um dos pais da homeopatia, que elaborou vários princípios homeopáticos, como a cura do semelhante pelo semelhante, dinamização, as doses ínfimas e etc…
    A Partir da 12ª ou 14ª diluição (não me lembro exatamente qual agora…) realmente não existe mais vestígios a nível molecular da substância ativa no produto. Porém funciona… Em animais e em humanos. Eu não tento compreender a homeopatia, a partir do momento que ela funciona então ela é boa pra mim.
    Respeito quem não acredita, só acredito que uma coisa que existe a mais de 100 anos não deve ser desacreditada porque não há comprovamento científico.

    Comment by Felix — 2 de fevereiro de 2010 @ 13:54

  94. Homeopatia é algo que se deve ter muito cuidado, principalmente ao escolher o profissional. O pediatra das minhas filhas é homeopata E alopata. Eu posso dizer que o resultado foi muito bom, mas não arrisco dizer que foi efeito da homeopatia.

    Muitas pessoas erram ao assumir um pensamento 8 ou 80 e decidem se tratar somente com homeopatia recusando qualquer tipo de outro tratamento. Isso, nos dias atuais é quase tão absurdo quanto não aceitar transfusão de sangue devido à religião, acreditar que rezando sua doença desaparecerá, ou sair por aí pregando o não uso de camisinha.

    No nosso caso o médico sempre avalia o caso como alopata e indica a homeopatia dentro de um parâmetro: “X gotas de sulphur tantas vezes por dia por Y dias. MONITOREM o estado da criança porque a febre (ou outro sintoma) deve passar em no máximo X tempo. SE não passar, ou se a febre atingir 38,5, façam um banho morno e dêem X gotas de Tilenol e podem trazê-la ao PS ou levar ao meu consultório no dia seguinte”.

    Sempre teve um limite para o uso da homeopatia e a alopatia era usada sempre que havia necessidade.

    Homeopatia é na verdade um remédio para os pais. Após aplicar a homeopatia, tendem a acalmar e aguardar o resultado, dando tempo para que o próprio organismo se defenda e se recupere da doença. Isso se tratando de um resfriado ou algo mais simples.

    Isso fez com que as minhas filhas tivessem o sistema imunológico reforçado e depois de um tempo, a escolinha toda ficava gripada e minhas filhas sequer começavam a tossir. às vezes escorria um pouco o nariz, mas durava um dia ou dois.

    Claro que tem horas que não tem jeito, gripavam mesmo. Febre, tosse, dor de garganta. E tinham uma recuperação muito rápida.

    O que não deve ser feito é achar que homeopatia é milagrosa, porque não é. a alopatia tem seus resultados e normalmente são rápidos, mas do mesmo jeito que um antibiótico ataca o invasor, também ataca o seu corpo. O uso contínuo acaba enfraquecendo e abrindo oportunidade para novas infecções.

    Como qualquer outro tipo de tratamento, é preciso cautela e bom senso. Na verdade, acho que se as pessoas tivessem um pouco mais de bom senso, esse debate todo seria desnecessário. Ou mais produtivo.

    Comment by Ricardo — 2 de fevereiro de 2010 @ 13:55

  95. À parte de minha opinião pessoal com relação à homeopatia (isto é, a de que ela não passa de pseudocência), observo que a razão de muita gente ganhar muito dinheiro com ela está no fato de haver muitos mais que realmente acreditam em homeopatia. Não é como se todo homeopata fosse um picareta – em verdade a maioria deles igualmente acredita no que produz -, ou a culpa fosse “do capitalismo”.

    E tampouco há algo de errado em um cético vender homeopatia a quem acredita em homeopatia e queira comprar homeopáticos. Desde que, obviamente, os venda como homeopáticos, e não como medicamentos com o respaldo da medicina tradicional. Mas aí isso não é diferente de exigir que um sujeito venda enalapril como enalapril, e não como paracetamol. Enfim.

    Vamos separar as coisas.

    Comment by Ned — 2 de fevereiro de 2010 @ 14:04

  96. A nossa presunção a falta de esclarecimento, o preconceito e a ignorância, limita-nos fechando-nos no cepticismo. Deus é pai de cada Filho…

    Comment by António Shiva — 2 de fevereiro de 2010 @ 14:46

  97. Meu irmão teve bronquite durante toda a sua infância, e por incrível que pareça ele se curou, assim como outras pessoas que conheço, da bronquite, sem tomar remédio algum. Bronquite geralmente passa se cura quando passa a puberdade. Falar que remédios homeopáticos curaram a bronquite é no mínimo, ridículo.

    Alias, todos que estão defendendo os remédios homeopáticos, sabem como ele é feito?

    Comment by Jack — 2 de fevereiro de 2010 @ 15:11

  98. Engraçado é que a grande maioria dos casos aqui citados de cura por homeopatia foram de alergias. Eu e outras pessoas de minha família temos predisposição à diversas alergias e sabemos, através de anos de tratamento alopático com médicos sérios e confiáveis, que tanto as crises quanto a cura das mesmas têm origem emocional. Não sei como se pode verificar empiricamente que um tratamento homeopático cure algo que depende de uma séria de variáveis psicológicas que definem o estado emocional de uma pessoa. Há muitos fatores que podem desencadear uma crise alérgica assim como há vários outros que podem curá-la, por isso mesmo acho muito implausível creditar a cura destes casos à homeopatia.

    Comment by Marília — 2 de fevereiro de 2010 @ 15:58

  99. Sou médicio veterinário homeoptata há 30 anos e, desde que com padrões científicos e de aferição aceitáveis, estou disponível para conduzir quantos experimentos e tratamentos clínicos, além de pesquisas em doenças e afecções induzidas laborotarialmente, exclusivamente pela homeopatia. quem se habilitar, escrepara para [email protected], para acerto dos detalhes.

    Comment by Raymundo Araujo Filho — 2 de fevereiro de 2010 @ 16:19

  100. Kentaro seu texto ficou ótimo, pena ver tanta gente com conhecimento raso sobre homeopatia e ciência e ainda mais preocupante que algumas dessas pessoas já tenham concluído o ensino superior como pude notar lendo os comentários, e parabéns pela paciência de responder ao pessoal.

    Comment by raonibs — 2 de fevereiro de 2010 @ 17:40

  101. Não conheço a homeopatia para ratificar ou condenar, mas se as pessoas dizem que se curaram com ela e não conseguiram com tratamentos anteriores então não podemos encarar como efeito placebo, pois se assim o fosse elas se curariam nos tratamentos que fizeram antes…

    Comment by Douglas — 2 de fevereiro de 2010 @ 17:51

  102. Não Douglas, não é assim que funciona. Primeiro pq o efeito placebo não é a única explicação para a melhora, além de ter uma ligação grande com a persuasão ou cuidados especiais (o médico homeopata pode ter sido mais persuasivo, ou no novo tratamento o paciente acabou recebendo cuidados especiais, ou teve uma alimentação/sono melhor).

    Ainda que as condições tenham sido rigorosamentes as mesmas (o que é muito difícil imaginar), a cura poderia se tratar apenas de regressão espontânea. Mesmo sem tratamento, nosso paciente poderia melhorar de qualquer jeito.

    São tantas variáveis que para uma melhor análise do que ocorreu seria importante ter um grupo controle, uma forma de tentar selecionar a variável que realmente queremos testar (no caso, o medicamento homeopático).

    Também seria legal realizar este teste de tal forma que nem os médicos, nem os pacientes, saibam antes de verificar os resultados se estão tomando/dando um remédio de mentira ou um remédio homeopático. Assim nenhum dos dois grupos podem, de forma conscientemente ou não, direcionar o resultado.

    Se fizer este teste com uma metodologia que possa ser replicada por qualquer um (uma forma de evitar fraudes) você vai descobrir (como todos os estudos publicados em revistas de alto-impacto descobriram) que o resultado do remédio de mentira não se diferencia dos remédio homeopáticos.

    Comment by Ramon — 2 de fevereiro de 2010 @ 18:27

  103. Bem, vou falar como cético que sou: homeopatia funciona e ponto. Tratei meus eczemas com homeopatia, e ela me sarava mais rápido e sem problemas como os que tive com corticoides. Minha médica é vizinha e amiga, mas é uma médica, uma cientista, uma profissional. Sabe o que está fazendo. Já tomei remédios homeopáticos que não funcionaram, mas depois mudamos a dosagem, trocamos de remédio, e pronto. Método científico, como fiz com os alopatas antes dela me tratar. E se precisar, ela tasca alopatia, sem dó.

    Acho que o problema são os preconceitos. Quando o povo fala em homeopatia, já enfia tudo no mesmo saco: yoga, chacras, calendário maia, santo daime, essas coisas. Não tem nada a ver, é ciência, não misticismo hippie.

    Comment by Matias — 2 de fevereiro de 2010 @ 20:47

  104. Interessante o seu texto Kentaro e era previsível que esse assunto daria o que falar. A maioria das pessoas ainda prefere tomar como base a experiência pessoal subjetiva do que o resultado de um estudo científico. Talvez isso se deva a falta de informações de como funciona o método científico ou seja dissonância cognitiva mesmo.

    A Skeptics Magazine Volume 15 Número 1 publicou um artigo da Harriet A. Hall sobre Homeopatia: http://www.skeptic.com/eskeptic/09-01-14 . Na revista tem todas as referência bibliográfica, pena que não as adicionaram na página online também. E, como você já expôs na sua coluna e nos comentário, a homeopatia ainda continua uma ‘pseudo-ciência’, sem resultados comprados por estudos sérios.

    O que leva a uma notícia interessante da Times Online: http://www.timesonline.co.uk/tol/life_and_style/education/article5614896.ece . A Universidades estão progressivamente removendo cursos de homeopatia do currículo escolar (pelo menos na Grã-Bretanha).

    @Mori: Excelente, Matheus, obrigado!

    Comment by Zatrazz — 3 de fevereiro de 2010 @ 11:15

  105. Esperiência estúpida,
    Se fosse placebo não funcionaria em animais (cavalos e cachorros) por exemplo …

    Comment by Rodrigo Urubatan — 3 de fevereiro de 2010 @ 13:09

  106. A conclusão que eu chego de toda essa discussão é a seguinte:

    “O cético é um ignorante, orgulhoso por apontar a ignorância alheia”

    PS: As pessoas que acharam absurdas minhas declarações sobre a ciência devido ao fato de eu ser formado, minha opinião começou a mudar quando meu orientador, um professor de quase 60 anos, pós-doutorado em Física na França, me apresentou um livro sobre o Budismo, com a seguinte frase:

    “Eu gosto do Budismo, ele me apresenta conceitos sobre coisas que estão por ai, mas que ninguém consegue medir ou provar e que muito provavelmente nunca conseguirão. Dessa forma eu sempre me pergunto: como essas pessoas simples vislumbraram essas verdades?”

    Celebremos!

    Comment by Mojud — 3 de fevereiro de 2010 @ 13:24

  107. Quem testou o método científico?
    Até Poppes (era esse o nome – sei lá, o pai da ciência) confessou que na ciência havia dogmas.
    É por isso que volto à pergunta; – quem testou o método científico?
    O método científico nunca foi testado cientificamente.

    Comment by Paulo — 3 de fevereiro de 2010 @ 13:58

  108. Se o efeito é placebo, porque este tipo de medicamentos é usado na veterinaria também, sinal que os animais entendem o que agente diz ? saber que estão tomando remedio ?
    ..
    so pra constar, preferi tomas minha homeopatia do que entrar na faca e arrancar minhas hamidalas, funcionou … pra mim ja basta. Danse-se os ceticos.

    Comment by Ariel — 3 de fevereiro de 2010 @ 16:13

  109. No final cada um faz o que quer. Usem homeopatia ou usem a medicina atual. Sejam felizes com suas escolhas.

    Agora, as pessoas que usam homeopatia… por favor, não sejam hipócritas. Nada de antibióticos e outras coisas do tipo. Aguinha na tuberculose pessoal!

    Comment by Zézão — 3 de fevereiro de 2010 @ 17:01

  110. Eu tive bronquite asmática, fiz muita inalação com Bronco-dilatadores que aumentavam a minha frequencia cardíaca, me davam tremedeiras, mas me faziam respirar melhor… tive algo em torno de 2 crises ao ano… até os 12 anos, depois nunca mais tive e nunca tomei remédio homeopáticos…. esse é exatamente o mesmo caso do meu irmão mais velho… usando a lógica dos homeopatas, posso afirmar que o oxigênio que respirava, me curou da bronquite??? NOT!

    Comment by Lucas — 3 de fevereiro de 2010 @ 23:41

  111. Eu tive bronquite asmática, NÃO me tratei com homeopatia, e estou curado, o que isto prova?! Levando seu raciocínio baseado apenas na sua experiência adiante, Homeopatia não funciona… vc estaria curado do mesmo jeito se não tomasse.

    Comment by Lucas — 4 de fevereiro de 2010 @ 1:20

  112. Este é um tema muito nebuloso… também tenho minhas dúvidas… gostaria de adicionar uma informação… sou Engenheiro Agrônomo, e poucas pessoas devem saber, mas a homeopatia é usada também para tratar doenças de plantas e animais, com resultados promissores. Como ficaria o efeito placebo em plantas??? Caso alguém se interesse pelo assunto, um dos pioneiros neste ramo no Brasil é o Professor Vicente Wagner Dias Casali, da Universidade Federal de Viçosa.

    ps.: Kentaro Mori, não seja tão cético… há coisas que a ciência nunca entenderá!!

    ótimo texto… é bom que cause divergências!!!
    Abraços!!

    Comment by Leonardo França Morais — 4 de fevereiro de 2010 @ 19:20

  113. Fracassa suicídio homeopático d britânicos http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/fracassa-suicidio-homeopatico-24162#more-24162

    Trackback by digiteseunomeaqui — 4 de fevereiro de 2010 @ 23:51

  114. sorte q nao tinha nenhum diabético [2]. Huahuahuuahuua

    Comment by ANDRÉ LUIZ GONÇALVES — 4 de fevereiro de 2010 @ 23:52

  115. Fracassa suicídio homeopático de céticos britânicos http://tinyurl.com/yknmu54) #fail

    Trackback by Jéferson Nobre — 5 de fevereiro de 2010 @ 0:07

  116. http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/fracassa-suicidio-homeopatico-24162#more-24162 "eu-ja-sabia"

    Trackback by Demetrius Brasil — 5 de fevereiro de 2010 @ 1:01

  117. RT @demetriusbrasil: http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/fracassa-suicidio-homeopatico-24162#more-24162 "eu-ja-sabia"

    Trackback by Fabiano Silva — 5 de fevereiro de 2010 @ 1:06

  118. @Deivaum OLHA ISSO http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/fracassa-suicidio-homeopatico-24162 KKKKKKKKKKKKKKKK

    Trackback by Joao Marcos — 5 de fevereiro de 2010 @ 1:49

  119. “Kentaro” e demais leitores,

    Primeiramente quero deixar bem claro que a compreensão sobre os efeitos deste tipo de medicamento efetivamente existe e é sim comportado dentro de um modelo científico.

    A homeopatia segue princípios diferentes dos medicamento alopáticos e trata problemas em um nível quântico do hólon humano também diferente dos medicamentos alopáticos. Alopatia ou Homeopatia não tem eficiência maior um em relação ao outro, apenas aplicações diferentes. Para melhor compreensão sobre estes mecanismos é possível ler o trabalho do internacionalmente respeitado físico quântico Amit Goswami que expõe os fundamentos deste tipo de “medicina do corpo vital” em seu livro O Médico Quântico”. É um livro de fácil leitura e qualquer um que tiver o mínimo de paciência para pesquisar sobre alguns termos técnicos e qualquer cético podem compreender.

    Não é sustentável a ligação entre os terapeutas que trabalham com Homeopatia e suas “vontades assassinas de colocar a saúde de criancinhas em risco por não acreditarem na humanização”. Esse tipo de jogo psicológico em uma matéria é, no mínimo, mal-caratismo. Em palestra para enfermeiros e agentes de saúde durante a campanha de vacinação para febre amarela no Brasil, no ano que passou, o coordenador de distribuição para os PSF de Porto Alegre, ex-médico do exército brasileiro deixou um depoimento bem claro: “as vacinas não funcionam após 12h de sua fabricação. Sei disso porque eu tinha que fazer vacinas pros soldados que iam a campo. Vacina que era estocada a mais de 12h não tinha efeito contra doenças reais que eles contraíam.” E deixou instruções claras para a equipe: “Não se preocupem se a população estiver desesperada pela vacina, a mídia está fazendo muito alarde e essas seringas não funcionam mais, estão estocadas à mais de uma semana”.

    O efeito de TODO tipo de imunização que a população ordinária recebe é placebo. Por achar que estão protegidos a mente condiciona o organismo material a não contrair determinada doença. E é apenas isto, nada mais. Puro placebo em incontável quantidade em qualquer lugar do mundo, e estamos falando de ALOPATIA.

    Por último lembro a todos que se quiserem consultar, há estatísticas disponíveis para quem quiser sobre algo “extremamente real”, como se gosta de falar nesta sessão: o que mais mata no mundo não é o uso de drogas, não são homicídios, nem mesmo as guerras, SÃO AS PRESCRIÇÕES ERRADAS DE REMÉDIO HOMEOPÁTICOS PELOS MÉDICOS, os mesmos profissionais que deviam salvar vidas. Obviamente, este tipo de dado é “ocultado” por interesses da Indústria Farmacêutica que recentemente está comprando faculdades de medicina em vários países do mundo. Por que será?

    Bem, obrigado por proporcionar esta oportunidade de divulgar estes dados, seria impossível sem esse tipo de matéria.

    Uma última colocação: estudem antes de acreditar em qualquer texto sobre pílulas de açúcar e espertinhos que acreditam que são máquinas de matéria tentando se suicidar com medicamento para o corpo vital.

    Abraços,

    Tiago Oviedo Frosi
    Grupo Transdisciplinar de Pesquisa em Educação e Saúde – UFRGS

    Comment by Tiago Oviedo Frosi — 5 de fevereiro de 2010 @ 8:22

  120. RT @Jones_51 http://www.sedentario.org/colunas/duvida-razoavel/fracassa-suicidio-homeopatico-24162 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Trackback by Deivis Angeli — 5 de fevereiro de 2010 @ 9:12

  121. A ciência não sabe explicar, mas quando funciona é placebo? A ciência não dá conta de explicar nem metade daquilo que despreza… continue fudendo o seu figado e tomando os alopáticos, enquanto os alienados se curam com os seus “placebos”.

    A indústria farmaceutica é patrocinadora na maioria das pesquisas relacionadas a homeopatia, ou por governos que tem tão baixa credibilidade quanto, nao precisa ser cético para suspeitar dos resultados.

    Seja cético, mas não seja estúpido.

    Abraço!

    Comment by ghirem — 5 de fevereiro de 2010 @ 12:14

  122. Homeopatas e afins por favor me ajudem pois devo viver em um mar de ignorância!! Estou quase concluindo uma graduação e ainda não consegui entender como um remédio homeopático pode “funcionar”!! Me mostrem algum teste, experimento ou análise sério que demonstre (através da RELEVÂNCIA ESTATÍSTICA) que um tratamento homeopático funcionou. Se conseguirem tal feito acredito que todos os céticos de plantão (assim como eu) não terão duvidas de que a homeopatia funciona.

    (A cura milagrosa de alguém da família (RELEVÂNCIA ESTATÍSTICA) e fé não valem)

    Comment by Felipe — 5 de fevereiro de 2010 @ 15:10

  123. Típico. ~ Fracassa suicídio homeopático de céticos britânicos http://goo.gl/DcfB

    Trackback by Bárbara — 5 de fevereiro de 2010 @ 20:00

  124. verdade ou mentira, os Remédios homeopáticos continuam a ser vendidos, as igrejas se proliferam como bactérias na água etudo fica na mesma. Basta que os médicos aceitem seu espaço como alopatas, e os homeopatas aceitem seu espoaço como homeopatas. Por causa de briguinhas bestas como “eu sou mais do que você” é que nunca saberemos até onde poderiamos verdadeiramente ter evoluido (vide Tesla, fisica russa e quaisquer outros pontos esquecidos pela nossa trajetória linear)

    “Todos os caminhos levam a Roma” Alguns podem chegar lá bebndo água mijada, outros usando químicos fortes o suficiente para fazer com que ls acabem chamando periquito de “meu louro”.

    E sobre alguns morrerem, não se pode fazer nada. Tratamentos por tratamentos, os médicos atuais mal conseguem ver um braço quebradoi sem um raio x mesmo.

    Então, era só isso.

    Comment by Trueless — 5 de fevereiro de 2010 @ 20:26

  125. "Fracassa suicídio homeopático de céticos britânicos" http://bit.ly/9xeLZR

    Trackback by Alexandre Borges — 7 de fevereiro de 2010 @ 11:12

  126. Nada contra a homeopatia, mas achei interessante o protesto http://bit.ly/cgLzsV

    Trackback by Luiz Lage — 7 de fevereiro de 2010 @ 14:55

  127. Putz cara! Que argumento bom heim ¬¬

    Comment by PeX — 8 de fevereiro de 2010 @ 16:44

  128. homeopatia #fail http://is.gd/7ZU93

    Trackback by Leandro Ferreira — 9 de fevereiro de 2010 @ 9:54

  129. “Uma última colocação: estudem antes de acreditar em qualquer texto sobre pílulas de açúcar e espertinhos que acreditam que são máquinas de matéria tentando se suicidar com medicamento para o corpo vital.

    Abraços,

    Tiago Oviedo Frosi
    Grupo Transdisciplinar de Pesquisa em Educação e Saúde – UFRGS”

    PQP, fiquei com vergonha de estudar na UFRGS agora…

    Comment by Fredh — 10 de fevereiro de 2010 @ 0:21

  130. Como homeopatia é algo que funciona a longo prazo, esse “suicídio homeopático” teria mais validade se os céticos tomassem uma overdose por dia ao longo de um ano.

    Se ao final desse período a maioria estivesse bem, poderia se provar que Homeopatia não funciona.

    Comment by Juan Pablo — 11 de fevereiro de 2010 @ 16:43

  131. Ausência de provas não é prova de ausência.

    “Não tenho provas de que isso funciona, logo, é placebo” é o mesmo argumento que se utilizou por décadas no passado para desqualificar a acupuntura como meio de tratamento válido.

    Isso, claro, até ser reconhecida pela comunidade médica internacional.

    Comment by Anton — 20 de fevereiro de 2010 @ 10:47

  132. Não há necessidade de testar cientificamente o método científico porque como tudo desenvolvido na lógica, é uma verdade por si só. Mas o método científico pode ter falhas por causa da parte mais subjetiva, que é a leitura dos dados.Por exemplo, o fato dos céticos não terem morrido pode ter sido outro motivo, precisa ser estudado mais a fundo, é necessário mais argumentos para afirmar que a homeopatia falhou…

    Comment by Jonas — 20 de fevereiro de 2010 @ 14:22

  133. estado de espirito???

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ta brincando né?

    Comment by ivan ateu — 21 de fevereiro de 2010 @ 17:18

  134. Mesmo sendo só água, há pesquisas sobre o comportamento estrutural da agua quando submetida à diferentes ocorrências, como uma música clássica e um metal hardcore. E somos feitos predominantemente de água…

    Comment by Alan Rocha ([email protected]) — 24 de fevereiro de 2010 @ 12:04

  135. Independente do resultado da “cura” vir pela própria homeopatia ou pelo placebo, é inegável que pessoas que ingeriram apenas remédios homeopáticos se curaram de suas doenças.

    Agora, pergunta pra quem foi curado se este se interessa se a cura veio de remédios diluídos ou de placebo… F***DA-SE, o que interessa é que foi curado, e muitas vezes de forma mais eficaz do que com a mediciona tradicional…

    Remédios homeopáticos curam sim, seja por placebo, seja por extraterrestres microscópios, seja por que quer que seja… CURAM

    Comment by BKR — 26 de fevereiro de 2010 @ 15:06

  136. Claro que esse tipo de associaçao é bancada pela manipulista e capitalista industria alopática. Sempre usei medicamentos homeopaticos e seguindo o tratamento corretamente o efeito é correto. O principio homeopatico se nao me engano é exatamente o contrario da alopatia. Doses infimamente diluidas do ativo para porçao, a alopatica trata com doses absurdas de medicamentos)
    Nosso organismo vai muito alem do que a medicina ocidental e tradicional pode entender ainda.
    Podemos ver que atravez dos anos diversas formas de tratamento foram sendo aceitas, comprovadas e absorvida pela nossa sociedade tais como acupuntura. etc
    Nosso corpo funciona de forma harmonica. Ingerir grandes doses medicamentosas da alopatia inferferem gravemente e causam grandes efeitos colaterias

    Comment by Raoni Nery — 28 de fevereiro de 2010 @ 18:01

  137. impostura intelectual
    impostura intelectual
    impostura intelectual
    Muito revoltante: tanto lixo quanto essa de homeopatia, é a tentitiva de seu embasamento em “princípios quânticos”…. ligar “corpo quântico” ou sei-lá-o-que com física quântica, é como tentar achar um suporte teórico na dinâmica populacional do fitoplancton para “explicar” o comportamento de apostas em uma mesa de poker….

    Mas!! o mais revoltante é esse lixo, essa impostura intelectual de F. Capra, Amit nao-sei-o-que é ver esse discurso exotérico dentro de uma universidade pública… financiada com meus impostos (claro, descontado os das cuecas)… Isso devia ser punido pelos Tribunais de Conta.

    arg

    (sory pelos erros de digitacao, nem me dou ao trabalho de reler)

    Comment by Ocetico — 4 de março de 2010 @ 12:39

  138. com certeza os dois lados subestimam o efeito placebo, tanto um que acredita que suas terorias exotéricas ou “quânticas” funcionam quanto o outro que não acredita no efeito das homeopatias.

    mas foi realmente infeliz o exemplo da aspirina, só se tendo enxaqueca pra entender.

    Comment by Apopantus Kiko Demonos — 20 de abril de 2010 @ 22:43

  139. com certeza os dois lados subestimam o efeito placebo, tanto um que acredita que suas terorias exotéricas ou “quânticas” funcionam quanto o outro que não acredita no efeito das homeopatias.

    Comment by Apopantus Kiko Demonos — 20 de abril de 2010 @ 22:45

  140. mas concordocom o rapaz de que possa existir algum fator desconhecido ainda, não acredito em homeopatia mas ja cansei de ver pessoas melhorando, mas realmente só de alergias e afins, que são de causa bastante emocional, sua resposta não explica como o placebo funcionaria em crianças.

    sou bastante cético mas realmente me incomoda a devoção aos “experimentos” cientificos, ja que vivemos em um mundo que cientistas não “inclinam” resultados (vide experimentos as centenas por aí como o café por exemplo que a cada ano demosntra ser “ruim” á saúde, e no ano seguinte demostra ser “bom” á saúde dependendo do financiador das pesquisas), e ja que cientistas não resistem a novos conceitos pelo risco de “perderem mercado” e etc.

    Comment by Apopantus Kiko Demonos — 20 de abril de 2010 @ 22:55

  141. não sou religioso, mas tb não sou radical pela ciência, torcer pelo fim da religião é realmente uma baita inocência e ignorância das função social, cultural e emocional na vida das pessoas, ou vc ainda acha que é um ser que prioriza o “racional”? é só olhar sua vida….sejam sinceros com vcs mesmos.

    Comment by Apopantus Kiko Demonos — 20 de abril de 2010 @ 23:01

  142. pra mim ele tomou vergonha na cara e parou com essa besteira de “pânico” (nas entrelinhas: “chamar atenção da mamãe”) e resolveu sair do quarto.

    curou baixa estatura? ta de sacanagem com minha cara né?

    Comment by Apopantus Kiko Demonos — 20 de abril de 2010 @ 23:16

  143. se homeopatia exterminasse ignorantes, eu te recomendava a um homeopata!

    Comment by armindo — 8 de maio de 2010 @ 7:05

  144. Sinceramente!!! É impressionante ver como está impregnada a filosofia materialista-atéia no discurso da ciência! Como se o materialismo fosse idêntico à ciência! Isso é intolerável! Quase todos os temas que esta coluna, supostamente científica, critica dizem respeito à interpretações não-materialistas, não-reducionistas, e não-mecanicistas em ciência, como se fosse seu dever “banir os hereges” de uma vez por todas. Selecionam apenas artigos de cientistas que defendem seu ponto de vista. Por exemplo, não citam, convenientemente, o trabalho de Jacques Benveniste, que provou que a homeopatia funciona, teve seu laboratório esquadrinhado por um “time científico” formado por um mágico profissional (James Randi), Walter Stewart( um caça-charlatões) e um jornalista( John Madox), que supostamente “desmascararam” Benveniste. O problema é que esse maravilhoso “time científico” simplesmente não estava CAPACITADO para realizarem os experimentos e violaram vários protocolos de pesquisa. Benveniste realizou, posteriormente, centenas de experimentos que confirmaram sua tese.
    Como podem ver, amigos, a atividade científica não é imune à preconceitos e ditaduras ideológicas. Leiam, pesquisem, e vejam se não existem realmente provas para a homeopatia( não como um mero placebo, como afirma triunfantemente o Kentaro Mori), parapsicologia( leiam Dean Radin: “Mentes Interligadas”), ao invés de ficarem selecionando pesquisas que, convenientemente, ignoram as evidências.
    Finalizando: CIÊNCIA NÃO É IGUAL A MATERIALISMO ATEU!!! ESTa É SÓ UMA POSSÍVEL INTERPRETAÇÃO, DENTRE MUITAS OUTRAS, IGUALMENTE CIENTÍFICAS!! HÁ UMA CAMPANHA ATEÍSMO X RELIGIÃO, MAS A QUESTÃO TEM DE SE SITUAR NO EIXO ATEÍSMO X TEÍSMO, QUE É BEM DIFERENTE! Um abraço!

    Comment by Gilberto — 17 de novembro de 2010 @ 11:20

  145. Genial. Eu topo tomar uma overdose de, digamos, 3 litros de remédio homeopático por dia. Só preciso de um patrocinador, porque a água homeopática é cara.

    Comment by Gunnar — 7 de fevereiro de 2011 @ 17:08

Leave a comment

Line and paragraph breaks automatic, e-mail address never displayed, HTML allowed: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Close this window.

0,902 Powered by WordPress