duvidarazoavel.jpg

Como se construíram as pirâmides? Créu Nível 2


Conhecido como o “Heródoto dos árabes”, o historiador Abu al-Hasan ‘Ali- al-Mas’u-di descreveu no século 10 a forma como as pirâmides foram construídas. Segundo a lenda, um “papiro mágico” era usado para fazer os blocos de pedra levitar. Mas calma, não era magia, era tecnologia!

levitarpedradas.jpgO papiro era colocado abaixo do bloco a ser movido, e a pedra era então golpeada com um cetro de metal como o que as divindades egípcias são comumente representadas portando. Aqui estava o segredo. Isto criava uma ressonância acústica que fazia a pedra levantar e se mover ao longo de outros postes de metal, amplificando a ressonância. O procedimento era repetido toda vez que a ressonância começava a se dispersar. O “papiro mágico” talvez atuasse como um isolante entre a pedra e o solo, facilitando a ressonância.

Som. As pedras levitavam com som. Abra sua mente, porque dizem que este conhecimento oculto foi preservado, sendo aplicado por monges tibetanos em anos recentes, e há mesmo registros filmográficos do fenômeno. Filmes, criançada.

OMMMMMM
Em 1959 o projetista sueco Henry Kjellson publicou um curioso relato em uma revista alemã. Dizia ele que seu amigo, o Dr. Jarl, estudava em Oxford e fez amizade com um jovem estudante tibetano. Algum tempo depois, enquanto o Dr. Jarl estava no Egito em uma viagem para a Sociedade Científica Inglesa, um mensageiro de seu amigo tibetano o chamou urgentemente para ir ao Tibete para cuidar de um Lama.

Depois de conseguir uma licença e viajar, de avião e mesmo yaks até um monastério isolado a sudoeste de Lhasa, o Dr. Jarl ficou surpreso ao descobrir que o Lama era seu próprio amigo tibetano de Oxford. Tudo correu bem, e por causa de sua amizade, o Dr. Jarl pôde aprender muitas coisas que outros forasteiros não tinham chance de sequer observar.

Foi assim que ele presenciou com seus próprios olhos algo fantástico, um conhecimento derivado diretamente dos antigos egípcios. Os monges mostraram como erguiam blocos de toneladas ao topo de um desfiladeiro com altura de mais de 250 metros usando… tambores e trompetes. Kjellson relata:

“No meio do local estava uma base de pedra polida com uma pequena cavidade no centro. Ela tinha o diâmetro de um metro e uma profundidade de 15 centímetros. Um bloco de pedra era manobrado para a cavidade. Então, 19 instrumentos musicais eram disposto em um arco com 90 graus a uma distância de 63 metros da base ao centro. Os instrumentos consistiam de 13 tambores e seis trompetes (Ragdons). Oito tambores tinham uma seção de um metro e um comprimento entre um e 1,5 metro. O único tambor pequeno tinha uma seção de 0,2 metros e comprimento de 0,3 metros. Todos os trompetes tinham o mesmo tamanho, 3,12 metros e uma abertura de 0,3 metros.

Os tambores grandes eram feito de folhas de ferro de 3 mm, e tinham um peso de 150 Kg. Todos tinham um lado aberto, enquanto o outro tinha um fundo de metal, que os monges batiam com grandes bastões com couro. [Enquanto batiam nos tambores e tocavam os trompetes], todos os monges estavam cantando e entoando um cântico, lentamente aumentando o tempo deste barulho ensurdecedor.

antigravidade231hjk.jpg

Pelos primeiros quatro minutos nada aconteceu, mas enquanto a velocidade dos tambores aumentou, a grande pedra começou a se mexer e subitamente ergueu-se no ar com uma velocidade crescente na direção da plataforma em frente do buraco da caverna a 250 metros de altura. Continuamente eles traziam novos blocos, e usando este método, transportaram 5 a 6 blocos por hora em um vôo parabólico de aproximadamente 500 metros de distância. De vez em quando o bloco em vôo se quebrava, e os monges retiravam as pedras quebradas. Uma tarefa inacreditável”.

Inacreditável? Talvez porque, embora o Dr. Jarl tenha filmado todo o evento, a Sociedade Científica Inglesa – para a qual ele estava submetido – tenha confiscado os dois filmes. Nunca foram vistos publicamente. Essas otoridades

Mas a levitação acústica, em pequena escala ao menos, é uma realidade para a “ciência ortodoxa”. Confira o vídeo abaixo, parte dos experimentos do físico David Deak para a NASA.

E não é só. Isto é, os antigos egípcios e monges tibetanos não estão sós. Alguns dizem que diversas outras construções megalíticas antigas pelo mundo, de Stonehenge a Tihuanaco, também manipulavam ondas acústicas, não apenas para levitação, mas para induzir “experiências transcendentais”. Visitem este link (em inglês), porque essa já é outra história.

Talvez a batucada do carnaval tenha mais em comum com rituais pagãos suprimidos pela Igreja do que se imagina. Ou não. Porque as pirâmides do Egito não são de pedra.

EVIDÊNCIA CONCRETA?

“As pedras das pirâmides do Egito podem ter sido fabricadas a partir de pedras sintéticas coladas como asfalto, estimaram cientistas na revista francesa “Science et Vie”.

A composição das pedras das pirâmides é “bem mais complexa do que aquelas das pedras das pedreiras” de Toura e de Maadi, de onde teriam sido extraídos os elementos da pirâmide de Gizé. As pedras das pirâmides seriam geopolímeros, ressaltou a revista, citando os trabalhos de Gilles Hug, do Escritório Nacional de Estudos e de Pesquisas Aeroespaciais (Onera), e Michel Barsoum, da Universidade de Drexel, na Filadélfia (EUA).

Segundo os exames de raios X realizados por esses especialistas, “alguns microconstituintes dessas pedras apresentam traços de uma reação química rápida que não permitiram uma cristalização natural (…), uma reação inexplicável se considerarmos pedras talhadas, mas perfeitamente compreensível se pensarmos que as pedras foram coladas como asfalto”, acrescentou.

Diferentes técnicas de microscópio eletrônico mostraram que “os espectros de difração das pedras das pirâmides diferem nitidamente daqueles das pedras de pedreiras”, continuou a “Science et Vie”.

Para um outro especialista, o químico Joseph Davidovits, que defende há 30 anos a tese do asfalto de geopolímero para a edificação dos túmulos dos faraós, blocos de calcário natural reconstituído teriam sido colados no local.

Eles podem ter sido formados com “entre 93% e 97% de elementos de calcário natural e entre 3% e 7% de material de ligação”, como argila caolinítica, um silicoaluminato que se desagrega na água e ao qual teria sido adicionada cal apagada, explicou a revista.

Um quarto cientista, o físico Guy Dumortier, das Faculdades Universitárias Notre-Dame de la Paix de Namur (Bélgica), também defendeu, na “Science et Vie”, a teoria da pedra aglomerada. De fato, ele detectou um teor bem mais elevado do que o natural de flúor, silício, magnésio e sódio.

“Sem querer desagradar os egiptólogos, a utilização de geopolímero para a construção de pirâmides é mais verossímil”, assegurou – [Do G1]

davidovits3512hj.jpg
Davidovits usa quadrinhos para explicar sua teoria. Como não gostar?

O estudo em questão é este: “Microstructural Evidence of Reconstituted Limestone Blocks in the Great Pyramids of Egypt“. O principal e primeiro proponente da hipótese de que as pirâmides teriam sido feitas de uma espécie de concreto é Joseph Davidovits, e em seu sítio pessoal você pode encontrar um grande volume de informação sobre suas idéias. Davidovits inventou o “geopolímero” em 1978 e logo depois pensou que sua idéia poderia ser uma mera reinvenção, tendo sido usada por povos antigos para construções megalíticas. As Grandes Pirâmides do Egito seriam, claro, o mais conhecido exemplo desta tecnologia esquecida por milênios. Alguns vídeos e um capítulo do livro de Davidovits podem ser conferidos aqui.

Davidovits é gente que faz, como Clemmons. Sua teoria para a construção das pirâmides envolve a exploração de um conceito criativo, no mínimo, e a realização de experimento práticos, ainda que em pequena escala. Quem sabe os antigos egípcios tenham usado pipas para levar sacos de concreto, bombas d’água para fazer a mistura no local, e levitação acústica para… bem, para alguma outra coisa?

INTERROMPEMOS NOSSA PROGRAMAÇÃO NORMAL
And now, for something completely different. A maior parte das pedras usadas na Grande Pirâmide veio de uma pedreira localizada a trezentos metros de distância. Metros, não quilômetros. A área em formato de ferradura, maior do que a base da própria pirâmide, jaz hoje a 30 metros abaixo de seu nível original.

pyramid-quarries.gif
Em laranja, as pedreiras. O Egito não é apenas um playground de areia

Faça as contas, e descobrirá que mais pedra foi retirada desta pedreira ao lado das pirâmides do que o que há na Grande Pirâmide. A explicação é simples: ela também serviu a outros projetos, como a pirâmide de Quéfren, que a propósito tinha 136 metros de altura. Há em verdade várias pedreiras imediatamente ao lado das pirâmides, algumas ainda restam como foram deixadas há milhares de anos.

pedreiragize231hj.jpg

Opa. Pedreiras ao lado das pirâmides? Mas as pirâmides não foram construídas sobre a areia, o que seria impossível? Não. As pirâmides do planato de Gizé foram todas construídas sobre bases de pedra sólida, parte da formação de Mokattam. A própria Esfinge não foi construída: foi esculpida, isto é, rocha foi retirada, não colocada no lugar. As bases de todas as pirâmides do planalto de Gizé foram criadas de forma similar, nivelando a rocha sólida.

Não só não há assim nenhuma pirâmide invertida abaixo da Grande Pirâmide, como os túneis que seguem abaixo dela foram escavados adentrando pedra maciça. Tudo isto é elementar, pode não ser muito fascinante, mas são fatos. Abaixo das pirâmides, há pedra sólida. Mesmo visitando o local é possível ver a base de pedra sólida estendendo-se além da pirâmide.

basepiramid3ehjk.jpg
Base da pirâmide de Quéops

E a precisão? Bem, já notamos que os romanos com seu aqueduto de Nimes conseguiram manter um desnível de 17 metros ao longo de 50 quilômetros, mas vale revelar que a Grande Pirâmide não tem uma precisão milimétrica. Pelo menos, não em todos seus blocos. As medidas discutidas por egiptólogos, e aceitas ingenuamente (ou maliciosamente) por vendedores de mistérios referem-se à pirâmide quando completada, com seu perfeito revestimento externo, corrigindo quaisquer imperfeições da estrutura interna.

Porque a estrutura interna… essa está longe de ser perfeita. Como notamos semana passada – não era uma brincadeira – a estrutura interna é em verdade côncava, e tem oito lados.

Todos vêem esta formação interna hoje, afinal, ela se tornou a parte externa. E embora com muita dignidade, esta milenar obra anciã em seu estado atual é claramente imperfeita e imprecisa. Numa perfeita demonstração de que fatos não são nada frente a teorias, entretanto, ainda assim se repete – e se engole – a mentira de que todos os blocos da pirâmide foram dispostos com precisão absoluta. Qualquer um que tenha visitado as pirâmides terá testemunhado o contrário

Em reallidade há mesmo o eventual uso de argamassa para cobrir vãos entre os blocos internos. Não, esta não foi uma “reforma”, isto se vê em toda a pirâmide, de fato, em todas as pirâmides.

khufuargamassa231.jpg
“Argamassa Quéops: tradição que você confia há 4.500 anos!”

Egípcios não eram estúpidos, pelo contrário, e construíram suas pirâmides apenas de acordo com sua necessidade. Não havia necessidade de ter blocos internos dispostos com precisão milimétrica para impressionar as gerações futuras, sua única utilidade prática é preencher e sustentar o resto da pirâmide de maneira estável. Apenas o revestimento externo – do qual quase nada resta hoje na de Quéops – assim como partes dos túneis e câmaras internas era composto por blocos encaixados perfeitamente.

Esta diferença de precisão entre os blocos internos e externos pode ser ilutrada no que resta do revestimento externo da pirâmide de Quéfren:

quefren321hj.jpg
O que resta do revestimento externo da pirâmide de Quéfren

Parte do revestimento externo da pirâmide de Quéops pode ser vista em uma imagem anterior nesta coluna onde se vê a base de rocha sólida.

Porém, mesmo considerando pedreiras a centenas de metros, uma base sólida e uma precisão nada milimétrica para a maior parte da construção, certamente ainda não é uma tarefa simples construir as pirâmides. Uma estimativa de seus custos com técnicas modernas, contudo, não deve levar em conta o uso de caminhões Volkswagen ou mesmo navios que passam pelo porto de Santos.

caminhabloco321hj.jpg
Rabiscos em bloco de pedra. Motivações semelhantes levaram às inscrições em blocos internos da Grande Pirâmide

Uma análise mais realista consideraria a relocação do templo de Abu Simbel em 1964. Com a represa Aswan, que domou o Nilo, o templo precisava ser movido a uma altura maior para não ser coberto pela água. O trabalho envolveu cortar todo o templo em blocos, incluindo parte da montanha ao seu redor, e levar os blocos com até 30 toneladas cada para montagem exata em seu novo berço. Para comparação, o peso médio dos blocos da Grande Pirâmide é de apenas 2,5 toneladas.

abu_simbe3l02.jpg

A reconstrução do templo ainda contou com a literal construção de uma nova montanha, erguida sobre um domo de concreto, abrigando cinemas e outras facilidades aos turistas. Em inglês, este artigo (PDF) é uma boa visão geral do fabuloso feito de engenharia.

Tudo isto levou… quatro anos. E ao custo de 40 milhões de dólares. Milhões, não bilhões. Multiplique por 100, e ainda se terão “apenas” 4 bilhões de dólares. As pirâmides já geraram um renda em turismo equivalente a muitas vezes este valor. Se não tivessem sido construídas, seria uma boa idéia investir em sua construção.

Caramba, mas a Grande Pirâmide possui alguns blocos com 70 toneladas, é verdade. Como míseros seres humanos , mero gado, moveria objetos tão pesados? Falemos dos romanos outra vez, mas com um detalhe especial.

Ao dominar o Egito, os romanos ado-ra-ram aqueles fálicos objetos obelísticos que adornavam o Egito, tanto que quiseram levar para casa. A paixão pelos obeliscos foi tanta que há hoje mais obeliscos egípcios na Itália do que no Egito. Roubar obeliscos de centenas de toneladas foi uma paixão romana.

Ainda restam alguns obeliscos de pé por Roma. Um em particular, deve chamar nossa atenção, por sua localização. No Vaticano. Em frente à Basílica de São Pedro. É, criançada, no centro do Vaticano está um objeto de culto pagão surrupiado pelos romanos. Com uma cruz colocada em cima, claro.

obeliscovaticnodsa.jpg
“Todos salvem o Obelisco egípcio”

Ele foi inicialmente “levado compulsoriamente” por Calígula (!) e levado para o seu circo, posteriormente conhecido como o Circo de Nero. No fim do século XVI, com a construção da basílica, o papa Sixto V ordenou que fosse movido mais uma vez, agora para o destino onde resta venerado até hoje.

obeliscovaticsno343432.jpg
Atenção para o compasso no canto superior da ilustração

O Obelisco do Vaticano pesa mais de 320 toneladas.

Esclarecidos esses pontos, afinal, teriam os egípcios trabalhado da mesma forma que o Vaticano? Ou, em verdade o contrário? O papa Sixto V, por exemplo, não foi nada gentil com a peãozada: diz-se que havia uma ordem de silêncio durante a manobra de puxar o obelisco, sob pena de morte. Ironia das ironias, Sixto V era parte da Inquisição.

E as pipas, água, som ou concreto? Cristais, atlantes ou ETs? É o que veremos nas próximas colunas.

  • Nathan

    Cada dia fica mais divertido esse negócio…

  • TH13

    Interessante…

    “Dá!” “Não dá!” “Dá!” “Não dá!” “Dá!” “Não dá!”

    Aguardaremos os próximos capítulos… o f* é quando um diz que são 300 mts e o outro quilômetros, um é perfeito e o outro não, tá assinado ou não tá assinado…

    Por f* entenda-se fogo…

    @Mori: Bem, o Marcelo já admitiu — duas vezes — que as inscrições foram feitas por Quéops em seu reinado. Mas segundo ele foram feitas em uma “reforma”. Eu discordo, claro, e já indiquei que uma reforma assim seria tão ou mais complexa que construir uma pirâmide do zero.

  • Muito bom, é tipo Discovery Channel melhorado!!!!

  • Cara!!! Muito foda essa coluna…

    Preciso confessar que fiquei sinceramente deprimido após ler as teorias, mas igualmente curioso em saber como foram feitas…

    Sim, deprimido por se passar tanto tempo sem saber a verdade por trás do conto das otoridades… e com a negação da fantasia vem a curiosidade…

    Ah, a curiosidade…

    Parabéns pelo esforço ;D

  • Kai

    Primeirooooo \o/

    Bom post… Vamos ver que argumentos o senhor Del Debbio usará agora…

    Flw…

  • spartaggus

    Será que recomeçou a guerra fria?

    @Mori: Bem, se o pessoal não estiver gostando, grite! Sério mesmo, comentem nas colunas. Em geral, contudo, a minha coluna e a do Marcelo abordam temas diferentes, e com abordagens diferentes. Depois de completar esse ciclo de colunas sobre a pirâmide — aliás, que eu iniciei apenas meses depois que o Marcelo abordou as pirâmides em sua coluna, e enquanto ele abordava Jesus — pretendo abordar temas como a ufologia, com fotos de OVNIs, e mesmo parapsicologia, com fotos de fantasmas e afins. Será bem mais “leve”.

  • Esse post foi ducacete! A idéia do geopolímero por exemplo me pareceu algo absolutamente factível. Eu não tinha gostado nada da coluna anterior, ela tinha um tom meio apressado e até um pouco desesperado, mas essa foi sóbria e convincente. A teoria do som também é bastante plauzível, principalmente se levarmos em conta as lendas sobre os discos de levitação que se repetem entre os astecas e o os antigos indianos (acho, minha memória nunca foi lá essas coisas). Parabéns pelo trabalho. Abraços.

  • rafael pim

    Olha, me desculpa mas …. Levantar pedras com ressonancia …
    E melhor ainda, com precisao milimetrica … acho que eles tinham milhares de tambores … um em cada lado da piramide. Talvez a pedra realmente estaria flutuando … subindo e descendo e indo para lados aleatórios, para se encaxair perfeitamente…

    Detalhe, sem rachar nenhum pedra. Pois seria um disperdicio de material …
    Sei la, meio dificillll heinnn …

    @Mori: Molecada, leiam nas entrelinhas. O pessoal adora códigos secretos… não há nenhum código elaborado nesta série de colunas, mas há um “plano maior” e nem tudo é o que parece ser à primeira vista. Na verdade, se vocês simplesmente visitarem os links indicados como referências ao longo das colunas, provavelmente entenderão o “plano maior” antes que ele seja revelado. Não é nada complicado. Dica: 100nexos e CeticismoAberto são sites de minha autoria. Paz e luz!

  • fabio

    bacana!

    eu ja vi essa do som \’levitar\’ coisas.. . mas se eles tinham a pedreira ali no pé deles.. pq raios ir busca \’agumas\’ pedras lá no PQP?

    e se eles usaram as pedras das pedreiras (qualquer uma delas) isso mata a teoria da \’argamassa\’ ou não?

  • Arthur

    uhauhahua, ressonância?
    então tá, já descobri a origem dos discos voadores, na realidade são trios-elétricos do olodum e timbalada, que usam os seus tambores para que esses trios em forma de discos flutuem, usando a ressonância,por canaviais paulistas, aliás, Quéops foi o primeiro vocalista da banda Eva, hahahahah! Já perceberam que durante o carnaval não existe nenhum relato de OVNI? pois eh, pq os trios estão funcionando lá em Salvador, circuito Barra-Ondina….

  • Nathan

    Assistam, 10000BC. Hollywood explica tudo….

    eles usavam mamutes e escravos trazidos de todas os cantos da terra
    hauehueahe

  • Pingback: CeticismoAberto notícias » arquivo » Como se construíram as pirâmides? Créu Nível 2()

  • TH13

    “Sim, deprimido por se passar tanto tempo sem saber a verdade por trás do conto das otoridades…”

    Deixa eu fazer uma observação sobre esse “coto das otoridades”. As pessoas estão chamando “conto das otoridades” aquela aula de 50 minutos na oitava série sobre as pirâmides. Se tem uma coisa que todo mundo aqui já percebeu é que o “conto das otoridades” é na verdade o resumo de sala de aula – ou de catequese, ou de mesquita, ou do que quer que seja – que a gente ouviu ou viu em filmes sem nenhum compromisso histórico e não foi atrás de maiores informações porque 1) não deu bola para isso ou 2) deu bola, mas teve preguiça ou 2) deu bola, teve vontade, mas não teve meios.

    É que nem ter aula de físca quântica ou logarítimo avançado e dizer “nossa, as otoridades me esconderam tudo sobre a verdadeira matemática no segundo grau”!

    @Mori: Clap, clap, clap! É por aí, TH13. Já há décadas, por exemplo, os egiptólogos não acreditam que as pirâmides tenham se valido de trabalho escravo. Há evidência sólida de que um grupo de centenas e até milhares de trabalhadores permanentes e muito bem pagos trabalhou nas obras, tendo sido sepultados ao lado das grandes pirâmides.

    POr outro lado, como apresentei em uma coluna anterior, o fundamental do que é ensinado nas escolas permanece correto, até onde se sabe. As pirâmides foram construídas pela antiga civilização egípcia, por força “bruta” e engenhosidade, em honra aos faraós. O Nilo e suas cheias tiveram papéis essenciais nisto.

  • Parabens Kentaro, otimas revelacoes. Mais pontos de vistas expostos para a avaliação de cada um. Até agora o Marcelo só combateu a versão oficial, e você mostrou algumas maneiras possiveis para a construção.

    Agora a pergunta ainda ficou no ar… qual é a versão das grande sociedades discretas ou secretas ?

  • Conrado

    Não existe magia, e coisas malucas…
    existe apenas uma tecnologia ainda não compreendida por nos…

    como nossa ciencia não vai alem das “barreiras materiais”, muitos fenomenos ela ainda não explica,

    aiii nesse ponto entram os ceticos de plantão, falando u monte de coisas com ose fossem os maiores cientistas e sábios… na verdade, esses ceticos não tem motivo para existiram, voces não existem para nada…

    Tolice…”não existe magia, apenas uma tecnologia não conhecida”
    li essa frase mas nao lembro aonde… emmfim, mais um trabalho chula de um cético…

    @Mori: Conrado, a frase é “Toda tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de mágica”, e é de autoria de Arthur C. Clarke. Cientista e cético. Já desmascarou charlatães ufológicos como George Adamski, por exemplo, e foi apenas de passagem o inventor de uma das mais importantes tecnologias da história humana: o satélite de comunicações geoestacionário. É em grande parte graças a ele que temos a internet. Clarke tem bons motivos para viver, ainda que não tenha ganhado um tostão com sua invenção do satélite — não a patenteou, esse materialista descuidado — e vive, como sabemos, com seus contos de ficção.

  • Conrado

    “Tolo é quem deseja uma prova do que não consegue perceber;
    estúpido é quem tenta fazer o tolo acreditar.”
    (William Blake)

  • Silva

    O mais engraçado é como vc aprendeu a escrever e formatar o post da mesma maneira do del Debbio. Tá certo! Os fracos copiam os mais fortes para sobreviver!

    Nao! Nao sou um defensor do del Debbio, ele tb eh um ser extremamente vaidoso, mas as colunas de ambos eram mais interessante antes desta briga de egos =D

    Um dúvida: Nao entrei teu CV na web, quais os teus trabalhos científicos em andamento? Tem artigos científicos publicados internacionalmente? Só para ter um pouco mais de credibilidade em vc 🙂

    Mto grato pela atenção

    @Mori: Putz, Silva, muito chato isso. Formatar o post da mesma maneira? Caramba, não sabia que o Marcelo havia inventado o negrito. Na verdade, eu sei que não foi ele que inventou, e acho completamente desnecessário ficar criando essas intrigas. Eu passei a responder os comentários editando-os, o Marcelo também fez o mesmo. Ele me “copiou”? Isso não é copiar, é só usar recursos que a própria plataforma oferece. Curioso que você critique essa briga de egos, enquanto tenta atiçá-la! Não vê que o conflito entre as duas colunas é entre idéias e abordagens?

    Sobre meu “CV”: não tenho QI 150 (nunca fiz um teste formal), e embora tenha estudado no IME e na Poli, ainda não completei nenhuma graduação, bacharelado, nada. Ainda estou estudando. Sou um pouco mais jovem que o Marcelo, e já cheguei a trabalhar como peão de fábrica. Não publiquei nenhum trabalho científico até agora. Não desejo fazer nenhum segredo disto.

    Espero, contudo, ter sempre indicado trabalhos científicos publicados em periódicos conhecidos para embasar as colunas — estas últimas sobre as pirâmides são uma exceção, parte do “plano maior”, mas mesmo elas referenciam algumas fontes bem embasadas.

    Mas jamais confie em mim. A credibilidade deve sempre vir de argumentos e evidências, estabelecidos por múltiplas fontes independentes. Nunca por autoridade. Autoridade é conseqüência, não causa.

  • Daniel Oliveira

    Cara finalmente uma coisa plausível pra tirar algumas duvidas e tornar possivel a construção das piramides.Sabe, eu não gosto de atlantes nem lemurianos tava só esperando vc postar algo que prestasse e combatesse de verdade o DD, leio a coluna dele, eh como jogar RPG é divertido ahuehuaheuaheuahyeu!!!

  • Adriano

    é muito fácil falar teorias que não podem ser postas em prática, porque não comenta algo mais produtivo.

  • Cavaleiro Negro

    Otima coluna, parabems !

  • TH13

    Engraçado comparar as colunas assim, ou pedir algo útil. Uma coluna é “dúvida razoável” e outro é “teoria da conspiração”. Quem lê espera o quê? É que nem ver Freddy x Jason e reclamar do enredo!

  • terugo

    Interessante a discussão, nem me parece debate de egos, apenas debate, cada a um defender o próprio ponto de vista ou atacar outros, o que é relativo e, às vezes, equivalente.

    Não entendo por que insistem em dizer que são competidores os dois colunistas daqui, só por que discordam? Se alguém prefere verde e eu prefiro azul somos inimigos mortais então?

  • Fabrício

    Créu nível 2?
    Criançada?
    Otoridades?

    Poxa, Kentaro… tu devias manter o estilo da sua coluna do seu jeito, e não tentar copiar o do DD. Fica MUITO esquisito ler uma coluna cética que cai nas piadinhas e alfinetadas gratuitas… perde muito da credibilidade.

    O DD escreve de um jeito engraçado porque tem toda uma coerência dentro do tema que escreve para manter o ritmo da leitura e as piadas, em estruturar o texto como se estivesse falando com crianças de 5 anos. Ele já usava isso desde o Sobrecarga (www.sobrecarga.com.br), sem contar que ele obviamente SABE que as coisas que coloca nas matérias (Chakras, Linhas de Ley, Astrologia, espíritos, Hieros Gamos, Bruxaria, Yeshua, Maria Madalena, etc.) não podem ainda serem medidas ou comprovadas pela ciência tradicional (se pudessem, era você que estaria falando delas, não a Teoria da Conspiração).

    Eu me lembro de ter lido em algum lugar que uma das condições para ter a coluna cética era não entrar nos mesmos temas da outra coluna. Por quê os céticos resolveram trair o combinado e partir pra atacar os textos dele?

    Braços

    @Mori: Fabricio, faz parte do “plano maior”. É só nesta série de colunas. Não se assuste, o “Dúvida Razoável” não irá se transformar em cópia mal-feita do Teoria. Nem poderia.

    Como expliquei em uma resposta a um comentário mais acima, há mesmo essa recomendação para que as colunas não se transformem em uma simples discussão, ou pior, briga. Eu tomei a precaução de só abordar o tema das pirâmides meses depois que o Marcelo o tivesse feito, e quando ele estava dedicado a uma série de colunas sobre Jesus e afins. Algum dia eu precisaria abordar o tema das pirâmides, de toda forma. Eu o fiz, e agora o Marcelo voltou ao tema. Fiquei sinceramente desconcertado em como agir — seguir com o plano original, ignorando a abordagem do Marcelo, ou me dedicar a responder a ele. Se ignorasse o post do Marcelo, a série que planejei de início seria impossivel, contudo. Iriam me pegar para Cristo, mencionando os argumentos dele. Se eu me centrasse em apenas rebater o post do Marcelo, contudo, viraria briga.

    Espero ter conseguido um equilíbrio, e que a coluna tenha ficado interessante. Caso negativo, como parece que você achou, sinto muito, mesmo. Só posso prometer que essa série de colunas irá seguir por mais uma ou duas, e então partirei para outros temas, deliberadamente bem distantes dos abordados pelo Marcelo, e sem essa brincadeira de falar de “otoridades” e “crianças”.

    Sincero abraço.

  • Cantalupo

    Muito bom. Adorei mais esse artigo sobre as pirâmides.Pena que o TH13 disse tudo que eu queria dizer, então só me resta elogiar o autor da coluna. Muito bom Mori,parabéns!

  • Bananeira

    Mori Parabens, ótimo post.
    Com esta possibilidade da ressonância você começou a tocar em um ponto que o Marcelão citou la no princípio dos posts da Teoria da Conspiração e que alguns de nós vem abordando a algum tempo:
    “ENERGIA” – Manipulação de energia – Vibração da matéria
    É interessante e fascinante ver a civilização egípicia e outras teoricamente com a capacidade e tecnologia para aplicação de ressonância em obras de engenharia.
    Detalhe, quanto a construção de pirâmides, os maias construíram as suas com pedras e um certo caemento (cimento pré-colombiano) uma tecnologia também interessante para a época.
    Ótima coluna

  • Juliano

    Essa briga de egos me soou como um tratado para aguçar a curiosidade dos que lêem, posso estar enganado, mas eu diria que tudo isso é combinado apenas para expor varias teorias e leis naturais que ambos acreditam e concordam. Acompanho as duas colunas e pelo que leio nenhum dos dois parece ser fanático e o discurso básico dos dois é o mesmo – não acreditem em tudo que lêem, pesquisem sobre o que tem duvida e se algo parecer irracional tente achar indícios e provas tanto a favor quanto contrarias. Para mim está sendo mais interessante as informações que vem “anexadas” ao texto (como a levitação acústica) do que as pirâmides em si. Tenho certeza que em um ponto vocês concordam. O mundo real é bem diferente da ilusão que estamos acostumados!

    Se continuarem esse debate de idéias em um bom nível, apresentando sempre argumentos científicos eu tenho certeza que será um prazer continuar lendo as duas colunas!

    Um abraço

  • bmudo

    Concordo plenamente com o Welck.

    Até que enfim um post de verdade por aqui. Não tenho nada contra o Del Debbio (cof, cof) e sua coluna sobre religião, mas é ótimo ver explicações coerentes e céticas sobre tais assuntos.

    Parabéns pelo texto, Kentaro. E você não deveria se preocupar em abordar de forma cética os assuntos que o Del Debbio comenta, afinal, discussões e pontos de vista distintos são saudáveis.

  • Felipe

    Cara, adorei. Gosto da sua coluna. Eu só fico incomodado com o pessoal que critica os céticos, zuando a física. Fisica é a naturaza, tudo que ele faz hoje gera em torno da física.

    Levitação com ressonancia é fantastico demais? Quero saber do pessoal ai o que eles acham de um canhão que dispara milhões de eletrons milimetricamente precisos em minusculos quadradinhos?

    Impossível ? Vai assistir televisão.

  • hmmm

    gostei da coluna…

    mas… torci o nariz pra mistura de estilos…

  • aldrei

    tem certeza que a maior pare da spedras veio das pedreiras proxiimas??

  • Ola Senhores.
    Tudo divino, tudo maravilhoso. Cinseramente adorei o conteudo e fiquei satisfeiro. Parabens. Muito bom

  • anonimo

    Inacreditável? Talvez porque, embora o Dr. Jarl tenha filmado todo o evento, a Sociedade Científica Inglesa – para a qual ele estava submetido – tenha confiscado os dois filmes. Nunca foram vistos publicamente. Essas otoridades…

    Bem conveniente, não??? as únicas provas da levitação confiscada.. Existem, mas ninguém viu.. devem estar guardadas no vaticano.. junto com o graal, um disco voador , um portal temporal…

    @Mori: Exato! É por aí. Não confiem em ninguém. Nem em mim. Muito menos no Dr Jarl. Alguém reparou que em nenhum momento mencionei o sobrenome dele? Fato é que ninguém sabe o sobrenome dele.

  • Adriano

    Muito bom. Dentre as varias teorias o que espanta mesmo é que os desgraçados dos egipcios conseguiram o que queriam : ano 2008 depois de Cristo e ainda comtemplamos e debatemos sobre as piramides.

    Voto no assunto ET´s/ovinis para a proxima materia.

  • Fhal

    Qual será a teoria da semana que vem??? Energia Nuclear??? Hahahahahahahaha!!!

    @Mori: Semana que vem: créu nível 3. Depois disso, pulamos direto pro Créu Nível 5. Preparem-se.

  • lucaskywalker

    muito bom. cada dia a coluna esta melhor.

    agora eh esperar pra ver qual deus hindu o marcelo vai dizer que emanou forças de sub-espectro pra levantar as pedras.

  • Mt melhor que os post do Marcelo
    e ainda responde a maioria dos questionamentos, isso que é ser fera
    =p
    zuera, curto os 2, tá ficando fera essa batata quente, cada uma passa pro outro uma pedrada, quero ver o final desse conto.

  • Itu

    pra mim ver os dois expondo pontos de vista diferentes sobre o mesmo assunto é otimo, mas me incomoda a posição de alguns leitores, que pelo simples fato de não concordar com um dos lados falta com o respeito. Nao sei de onde surgiu o comentario que o DD acha que foram ETs que construiram piramides, e agora que ele disse com todas as letras que não é isso que ele acredita, estão inventando que seriam coisas paranormais, magicas e semelhantes. Isso por que ele ainda nao expos seu ponto de vista, e essas mesmas pessoas, ao ler algo como as pipas, ou levitação por ressonancia acreditam sem nem ao menos entender como funciona. Do outro lado temos alguns misticoides que atacam as colunas do Mori de maneira totalmente irracional, e consideram verdade absoluta tudo que o DD diz, e ainda misturam coisas que nem mesmo ele tem uma opinião, afinal, cansei de ver gente perguntando oq vai acontecer em 2012.

    oq existe de fato é o seguinte:
    O DD diz que a grande piramide nao foi construida por escravos durante 20 anos. Ele sustenta que a construção é mais antiga que isso, e que seu uso seria para fins ritualisticos. Até ai não tem nada demais. Não diz NADA sobre quem teria construido nem como (talvez alguma piadinha sobre lêmures), então NINGUÉM deveria fazer suposições sobre oq ele pensa.
    O Mori tem apenas mostrado algumas possiveis tecnicas que teriam sido usadas na construção das piramides, e que poderiam muito bem ter sido usadas pelos egipcios. Assim como poderiam muito bem ter sido usadas por povos anteriores, e a tecnica realmente usada poderia ser outra ainda, que nao conseguimos imaginar. Pelo o que eu entendi, ele não quer dizer que necessariamente foi uma dessas, apenas poderia ter sido.

  • Pingback: Vou fazer mudança com tambores e trompetes « Ibererê Burri()

  • DaSh

    Cara, porque voces não sentam para tomar um café!?!?!

    kkk o tio Marcelo, e o Kentaro estão rivalizando com piramides??
    rsrsrs, massa mesmo!
    os textos ficam cada vez melhor!

    Mas pq não fazem post mostrando a visão UFOloga da coisa!?!. Isso is ficar DO BALACO BACO!

  • Oxto

    Muito bom!! Tomara que todos os assuntos que sejam aqui discutidos, sejam feitos nesse âmbito. A divergência de opiniões, quando bem canalizada, gera conhecimento. Parabéns ao Marcelo e ao Kentaro, que mesmo defendendo pontos-de-vista diferentes, souberam manter o respeito mutuo. Isso é uma prática cada vez mais rara atualmente, tomara que sirva de exemplo.
    Muito obrigado a ambos, gostaria de ver futuros debates desse nível. Assim vocês nos estimulam a buscar nossas próprias respostas. Mais uma vez obrigado e deixo o meu aplauso a vocês.

  • thomaZ

    Bom, ou melhor, ótimo Kentaro. Não vejo isso tudo como uma richa entre usted e MDD, feito muitos por aqui, que devem achar que vocês estão em desarmonia. Pra mim, de uma discussão “intelectual” só se tira proveitos, e ninguém precisa de parar de acreditar em papai noel só porque leu na coluna de fulano lá que ele não existe, isso é tudo uma questão de por em prática uma parte da minha filosofia adaptada de vida , que diz: “Conhecimento não ocupa espaço”.
    Saber é sempre bom e aqui tem o que a gente precisa… uma grande dose de informações de fontes sadias.

    *Uma perguntinha.
    **(não que isso seja ruim, considero até legal mas…….)

    >Você, kentaro mori, daria suas caras no programa da luciana gimenez(superpop) pra defender ou atacar oq fosse? Sim, Não? Justifique, oque acha disso?

    Grato!

    @Mori: Eu não iria ao Superpop. Motivo simples e nada inconveniente: o Daniel já faz um ótimo trabalho representando o ponto de vista mais crítico por lá, e já é conhecido do programa há anos. Há algum tempo, havia outro colega, o Carlos Bella, que também participava do programa. Ambos, com certeza, se saem melhor do que eu em público. Façam uma busca no Youtube, encontrarão as participações deles, valem a pena. Eu já fui chamado para outros programas, por conta do CeticismoAberto, mas acabou nunca rolando, nunca apareci na TV, só em revistas e coisas assim. A princípio, não tenho nada contra. Há alguns anos até aceitei ajudar no programa do Ratinho (!), se me lembro, mas acabou não acontecendo. Esses programas de TV abordando o insólito, quase sempre é apenas para encher lingüiça, nada sério. Mas nada contra participar, pelo contrário, é assim ainda mais importante que pessoas sérias se disponham a participar. Alguma coisa se salva assim.

  • Alexandre Pádua

    Kentaro na boa para de escrever sobre as piramedes

    Meu Vou repetir oque falei de novo

    Teoria da conspiração = Teoria da conspiração

    Divida razoavel = Duvida razoavel

    Finish

    Se continuar assim o blog vai virar uma putaria

    @Mori: Tem um pessoal que anda adorando… assim, respondo o mesmo que escrevi ao Fabricio: isso é temporário, só para esta série, que leva mais umas duas colunas apenas. Passa rápido! Depois disso, tudo será como d’antes, ou parecido. Escrever essas colunas é uma enorme experimentação para mim, já que atinge um público bem diverso do que o que estou acostumado, e está sendo divertido escrever esta série, desta forma diferente. Mas depois retornamos à programação normal.

  • jefferson

    Seríamos nós a civilização mais inteligente ou a mais ocultista dos tempos?
    Seríamos nós aos desvendadores dos misiterios e segredos do passado?
    Seríamos nós os “ET’s”?
    Cara, dia após dia o que eu vejo sao apenas suposições, teorias e afins, nada comprovadamento apresentando aos olhos do povão que desmascare uma ou outra teoria, nada que crie uma unaminidade sobre todas as perguntas nao respondidas.
    Mas enfim vamos la né, apesar de tudo eu me interesso pelo assunto e quem sabe um dia desisto de querer saber a vdd e começo a escrever colunas aguçando a curiosidae e explorando a ingenuidade da galera.

    Abração pessoal nao parem nunca de desenvolver esse trabalho.
    Criem mesmo uma (duvida razoavel) nos leitores da coluna assim automaticamente tbm despertarão o interesse pelos estudos dos fatos e teorias historicas.

    =]

  • Oxto

    Apenas fazendo um adendo em relação ao meu post anterior.
    Kentaro, você deu uma lição de humildade ao responder aos posts que tentavam fomentar um embate de egos. Isso demonstra uma pessoa centrada e madura o suficiente para não se deixar levar pelo momento. Ver pessoas menosprezando algo que você passou tempo pesquisando e não perde a cabeça com isso é uma tarefa árdua. Vivemos em uma sociedade em que parte da intolerância se fundamenta no egocentrismo. E isso é estimulado através de todo um aparato que mitifica não apenas o individuo, como também a idéia. Graças ao nosso atual modelo social, as pessoas estão sempre em busca de seus mitos, sejam eles pessoas ou idéias que possam ser eleitas como referencia.Criando assim, uma forma cômoda da verdade para não buscar suas próprias respostas e é assim que querem que sejamos. Ao mitificar uma idéia, refuta-se todo e qualquer argumento contrario ao eleito dentro do contexto, sem abrir brechas para possíveis argumentações. Não sabendo lidar com isso, as pessoas menosprezam não apenas a idéia divergente, como também a pessoa que a defende seguindo o modelo ao qual foi instruída. Basta para isso observar o comentário de alguns leitores. Acredito que o intuito tanto seu quanto do Marcelo, seja justamente quebrar com este contexto e fazer com que um numero cada vez maior de pessoas desperte, não para uma verdade dita ou pré-estabelecida, mas para fazerem suas próprias jornadas em buscas de respostas. Meus parabéns a ambos pela iniciativa. Independente de minha opinião, você ganhou minha admiração. Para falar a verdade, gostei muito dessa coincidência de assuntos dos posts entre você e o Marcelo. Continue assim, pois são pessoas como você que costumam fazer a diferença.

    Grande abraço

  • Augusto

    Pára, pára, pára tudo !!!

    afinal quem está defendendo “teorias fantasiosas” e quem está defendendo a “ciência” nessa discussao? Na coluna passada do Mori, ele mencionou pipas levantando pedras de algumas toneladas (oh my god!) e na coluna passada do Del Debbio, ele utilizou critérios lógicos para mostrar a impossibilidade extrema dificuldade de se construir as pirâmidades egípcias mesmo nos tempos atuais. Hoje o Mori fala em levitacao por ressonancia acustica (oh my god, oh my god !) e que as pirâmides foram construídas com pedras sintéticas (oh my god, oh my god, oh my god! na velocidade créu 3 !!!). Putz, se o Del Debbio tivesse citado alguma dessas idéias-frankstein eu nunca mais lia uma coluna dele.
    Pára, pára tudo! Eu nao gostei dessa brincadeira de vocês dois. Eu quero de volta o Mori que defende a ciência e a lógica [e não esse que cita idéias que não tem compromisso nem com a lógica e muito menos com o bom senso] e o Del Debbio que conta a Versão Alternativa da História do Mundo. Eu pessoalmente acredito que as piramides foram feitas pelos egípcios de alguma forma tradicional [usando engenhosos guindaste e roldanas]. O que talvez esteja faltando a Ciencia – aqui representada pelo Mori – é ter humilde e dizer “mesmo hoje no século XXI, nós ainda nao sabemos como os egípcios construíram as piramides”. Simplesmente isso! A ciência ainda nao tem explicacao pra tudo e nem mesmo como as piramides foram construídas. Com isso a Ciencia ganharia muito mais credibilidade do que tentar explicar um fato [as piramides] com teorias-frankstein como essas. Talvez, e só talvez a verdade esteja no meio [humm, já ouvi isso por aí]. A ciência explica muitos fatos da nossa realidade mas talvez [e só talvez] parte da nossa realidade possa ser explicada por fenômenos onde a ciência não alcança [lembre-se de fenomenos como cartas psicografadas, curas através de cirurgias espíritas – que a ciência tenta explicar como sendo uma cura provocada pelo psicologico da propria pessoa (humm, fraquinha essa hein?!)]. Não sei, apenas divagaçoes …

    PS: ver o Mori [em duas colunas] dizer “Abra sua mente para novas idéias” NÃO TEM PREÇO !

    @Mori: Augusto, se o que escrevi parece muito esquisito vindo de mim… será que sou eu mesmo que estou escrevendo? Ou será que eu quero dizer o que parece que estou escrevendo? De toda forma, como escrevi ao resto do pessoal que não gostou dessa abordagem diferente aqui no Dúvida Razoável, isso se limita a esta série de colunas, por mais umas duas semanas.

  • Velho

    Grande Mori, parabéns. É uma pena que a maioria, não sabe entender o que se quer dizer às vezes. Eles querem que tudo o que seja dito já esteja mastigado, já esteja compreensível e assim então elas podem dizer concordo, ou não, discordo, porque não!

    Parabéns Mori por escrever ironicamente muitas coisas ao inves de simplesmente expor sua idéia pra tentar convencer. É claro que muitos não entendem e simplesmente dizem: “É impossível erguer uma pedra com som, ou com pipa”, mas é esse tipo de pessoa que não precisa entender, são as pessoas que não sabem ler nas entrelinhas, na verdade quem tem que ter a cabeça aberta são os céticos não os crentes.

    Em todos os seus textos se percebe que não há um argumento que você expõe e é ponto final, próximo assunto. Você deixa aberto pra os leitores fazerem a conexão. O problema é que o “gado” não se contenta com isso, eles querem emoção, suspense, eles querem o sobrenatural.

    Uma pena. Parabéns.

  • Augusto

    PS II: só pra constar. 1- o Del Debbio diz que nas piramides nao há nenhuma inscriçao dizendo que as elas foram feitas pelos proprios egípcios e dá a entender que foram feitas por um povo mais antigo. 2- os livros de história contam que quando os espanhois chegaram em 1500 e poucos na américa central e perguntaram ao povo Maia porque eles tinham construído as piramides que ali existiam, eles respondem: “não fomos nós que as construímos. Essas piramides estão aqui bem antes de nós…” tcham, tcham, tcham, tcham….SINISSSSTRO…

    @Mori: O Marcelo já admitiu duas vezes que Quéops deixou inscrições no interior da pirâmide… é só ler as colunas dele com atenção.

  • Augusto

    PS III: Pára, pára tudo! Já sei! as piramides foram construídas na Aurora dos Tempos pelo povo do Predador para caçar os Aliens, rssssssssss!

  • Augusto

    Ao Velho: um dos atributos básicos da Ciencia é passar a sua mensagem de forma clara [linguagem cientifica]. Sem entrelhinhas, sem rodeios e sem parábolas. Deve ser uma mensagem clara que possa ser entendida por todos [gado ou não] e em todos os momentos. A mensagem dela não pode dar margem a interpretaçoes erradas do que o cientista quis explanar. Mensagem em entrelhinhas, por analogias ou parábolas são atributos das Religioes e dos Ocultistas já que eles afirmam que a Verdade [que eles supostamente conhecem] deve ser revelada de forma gradativa às pessoas, de acordo com o nível de entendimento do mundo ou desenvolvimento pessoal que cada um alcançou. Particularmente, acho que falar por “parábolas” é um desserviço à qualquer causa já que causa muito mais confusão do serve para guardar os segredos sobre as “Verdades”. Olha o exemplo da Bíblia. Um milhao de interpretaçoes. Mesmo os “Iniciados” divergem sobre as mensagens que os autores quiseram passar através das suas estórias e parábolas. Não seria melhor se a Biblia tivesse sido escrita como um manual?
    Na Biblia está escrito: “Para entrar no céu você deve ser uma pessoa boa.”, deveria estar escrito: “Para evoluir sua alma [entrar no céu] você deve desenvolver o seu espirito [seja lá o que isso quer dizer] e ajudar o desenvolvimento dos próximos”. Na Biblia está escrito: “não seja pecador ou você vai para o inferno”, deveria estar escrito: “nao cause o mal à ninguem e controle os seus instintos [pecados – gula/necessidade de comida; luxuria/necessidade de sexo; …] de forma a desenvolver o seu espírito e fugir do inferno [involuçao espiritual (?)].

  • Juliano

    Legal isso tudo, mas…

    e dai???

  • Pepeto

    Ainda não li nada, não. MAs a frase “não era magia, era tecnologia” só me faz lembrar da propaganda que a Feiticeira Joana Prado fazia há alguns anos atrás… rsrsrsrsrr

  • Nathan

    Esse negócio tá ficando interessante….

    Kentaro, não te estressa…ainda que tomasses a linha do Del Debbio, em nada perderias de qualidade em teus escritos.

    Pois bem. Poderias fazer um post completo sobre a levitação por ressonância. Tem muitas “Mágicas da Física” que nós não sabemos…por curiosidade, tem a ver com aquelas mesmas ondas que, quando um violão em frente a outro é tocado, os dois emitem os mesmos tons?

    As pirâmides perturbam o imaginário de qualquer pessoa. É uma obra monumental oferecida a alguém. Pra mim, nos dias atuais, apenas turismo se faz com elas…poderíamos deixá-las assim?

  • The V3n0m

    Salve,

    Mori,

    Cara não liga não o povo (gado), que quer um confronto entre vc x DD, mas não caia nessa, “cada um na sua com alguma coisa em comum”.
    Como o próprio DD “disse”, vc tem provas mais reais, e ele somente teorias.

    O seu post está excelente cheio de referencia para mais pesquisas, não está nada oculto, e só quem quiser se aprofundar no assunto.

    Continue assim e não ligue para os “sobrinhos”.

    Um abraço fraternal,

    The V3n0m :.

  • wsd

    É simples explicar como foram construídas. MANDA QUEM PODE OBEDECE QUEM NÃO QUER MORRE. e se vira rapaz dá um jeito quero a pirâmide pronta!

    É isso ae galera! ótimo debate…. vamos ver o nível 3 []s.

  • Numlock

    Mori, acompanho sempre as duas colunas, já havia pedido para acabar com essa seqüencia de posts, mas acho que eu entendi o seu “plano maior”, referências, referências… hehehe… Tá muito bom o seu post, e os coments aqui estão de alto nível, ao contrario da coluna “ao lado” que o “gado” não deixa vc nem comentar que algo pode ser incorreto, sob pena de ser ignorado e/ou xingado… é triste pois nos coments da outra coluna vemos pessoas confiando em DD e nem questionando se é verdade ou não… ENTÃO, continue com o plano maior, mas volte logo para nossa dúvida razoável…. hehehe…. abraços…

  • terugo

    Povo beligerante.

    E por que tanto desprezo com a levitação sonora e as pipas? Só lêem a primeira linha de cada parágrafo? Foram aos links, aos vídeos? São coisas certas e comprovadas, o improvável é que tenham servido às pirâmides, mas são fatos. Pipas erguem-se e podem levar algum peso consigo; o som é vibração, ninguém duvida do efeito da vibração sobre a matéria.

    E já disseram, mas repito, pois esses cumprimentos e elogios são importantes: parabéns ao Mori por não se deixar levar pela intriga.

    o/

  • “As Grandes Pirâmides do Egito seriam, claro, o mais conhecido exemplo desta tecnologia esquecida por milênios”

    ai me pergunto… se elas foram construidas a 4 mil anos atrás… pq não vemos essa tecnologia em outras obras faraônicas de 3, 2 mil anos atrás?…

    😉

  • Pablo

    Mori, pelas dicas que você deu ao longo do post e em alguns comentários, começo até a desconfiar qual seria esse propósito maior. Se eu estiver certo, vai valer muito a pena.
    Acompanho as duas colunas desde o início (você melhorou bastante a forma de escrever, parabéns), me interesso tanto pela visão científica quanto pela ocultista, e as referências que vocês colocam sempre acabam acrescentando muito.
    O mais importante é que não vejo a sua coluna e a do DD como antagônicas, mas sim como complementares. No fim, o mais legal é absorver o máximo possível de conhecimento e formar sua própria opinião.

    ps.: pra quem se sente ofendido quando é chamado de ‘criança’, procurem o significado deste termo na visão ocultista. verão que é, na verdade, um elogio.

  • Curta de animação que ilustra a contrução de uma pirâmide.
    http://www.animationmentor.com/newsletter/0308/feature_short.html
    (requer quicktime)

  • Transeunte

    Gosto de sua coluna. Espero que continue e que aborde cada vez mais esses temas dos quais se adora fazer um “mistério”.
    “Mas jamais confie em mim. A credibilidade deve sempre vir de argumentos e evidências, estabelecidos por múltiplas fontes independentes. Nunca por autoridade. Autoridade é conseqüência, não causa.” Muito bom! Essa vai pro meu caderninho.

  • Gato de Botas

    Ae Mori,
    Abra a tua mente agora, acho muito legal tentar desmistificar como foram contruídas as pirâmides e etc… mas eu acho que se olhar um pouco mais para o lado, deveria se perguntar por que as mesmas foram construídas.
    Tu já te perguntou isso? Já tentou identificar algum bom motivos para que os egípcios construíssem monumentos gigantescos como aqueles sem gerar nenhuma dúvida razoável?
    Pensa nisso cara, talvez se forem descobertos os “porques”, iremos descobrir os
    “comos”…

    Abraço

  • Silva

    Mori disse: \”Putz, Silva, muito chato isso. Formatar o post da mesma maneira?\”
    Acho q o Fabrício teve a mesma impressão na qual vc responde: \”Fabricio, faz parte do “plano maior”. É só nesta série de colunas. Não se assuste, o “Dúvida Razoável” não irá se transformar em cópia mal-feita do Teoria. Nem poderia.\”

    incoerente nao?

    Mas achei mto interessante a forma cm vc se descreveu. A minha pergunta é: Será q é necessário ser um membro respeitado de um instituto famoso p/ fazer pesquisa científica e poder ser citado por vc com credibilidade e com isto ser levado a sério? Se sua resposta for sim, então vc não é confiável para nem sequer selecionar os textos.

    Eu pessoalmente acredito que isto não seja necessário e o que vc está querendo provar e desmerecer está indo contra você mesmo …

    @Mori: Se você se referia ao uso de termos e à forma de argumentação, então sim, eu deliberadamente fiz algo similar ao Marcelo, e minha resposta a você foi um mal-entendido. Pensei que se referia a coisas irrelevantes como o estilo de formatação. Mas continua chato que se estimule uma intriga pessoal, quando em nenhum momento ofendi o Marcelo como “feio, bobo, chato” ou “fiquei de mal” dele. É um conflito muito mais em cima.

    Ser membro _respeitado_, de um instituto que _ficou famoso_, é _conseqüência_ de um trabalho, não causa, Silva. A ciência é — ou pelo menos, é o sistema social mais próximo que há de — uma meritocracia.

    Se eu sou ou não confiável mesmo para selecionar textos, espero que você me dê uma chance e os visite, avaliando minha confiabilidade nessa tarefa não por minha autoridade ou a ausência dela, e sim pelo trabalho em si mesmo. Só alerto, outra vez, que esta série de colunas é uma exceção. Nas colunas anteriores fui mais “ortodoxo” e indiquei papers científicos diretamente. Não por causa da autoridade de seus autores, e sim pelo seu conteúdo, metodologia e a relevância de suas descobertas.

  • Vinicius

    “…a Sociedade Científica Inglesa – para a qual ele estava submetido – tenha confiscado os dois filmes”

    o q uma sociedade cientifica ganharia não publicando tal feito???? esse argumento de ocultação é coisa de quem defende igrejas e templos….

    a construção das piramides, independente de som, agua, pipa, ets, santos, etc serão apenas meras teorias comumente divulgadas como verdades….
    mas legal o artigo

  • Douglas

    Interessante post!

    mas uma coisa que eu queria ressaltar (alias, duas):

    “As medidas discutidas por egiptólogos, e aceitas ingenuamente (ou maliciosamente) por vendedores de mistérios ”

    “Uma estimativa de seus custos com técnicas modernas, contudo, não deve levar em conta o uso de caminhões Volkswagen ou mesmo navios que passam pelo porto de Santos.

    Foram duas frases que eu achei totalmente desnecessárias, pois são simples alfinetadas contra uma pessoa que tbem escreve para o S&H. Cada um tem a sua verdade, e vcs deveriam se respeitar mais.

    Sério. Está ficando CHATO ler tanto uma coluna, quanto a outra. Tenho vários amigos que estão deixando de ler as colunas justamente por causa disso.

  • Sr. Madruga

    Fala grande

    Gostei mto do seu texto, e de seu ponto de vista. Tenho umas perguntas pra ti, visto q vc costuma responder a maioria:
    -Vc acabou defendendo mtas maneiras de construção das pirâmides, e não se ateve em nenhuma, deixando-nos meio “no ar”. Tem motivo pra isso?
    -Mesmo não acreditando em energias transcendentais e afins, cmo fica a questão do espaço do caixão do faraó ser de tamanho inadequado?

    Espero que continue nessa missão de desmistificar os grandes feitos humanos

    Boa sorte

    @Mori: Madruga, sim, há um motivo para as colunas terem este estilo. É o “plano maior” de que brinco. Na coluna final tudo será esclarecido, se já não estver claro antes. Quanto ao sarcófago, abordarei sim essa questão. Mas adianto que a egiptologia não tem uma explicação definitiva para tal. O que há é uma “teoria”… o problema é que essa “teoria” orotodoxa raramente é apresentada como se deve, e comumente é distorcida.

  • Silva

    Não é bem assim mesmo! Trabalho em um instituto de pesquisa e conheço mto doutores que não são dignos de crédito. E que há uma grande briga de egos e parece que a vaidade é mais importante que a ciência e o bem estar do povo.

    Recentemente fui apresentar um paper em um congresso internacional e fiquei impressionado com os trabalhos das universidades da Europa, uma tinha um hangar com um avião para fazer pesquisa. Isto é viável no Brasil? Cm podemos nos destacar? Usando a criatividade, que é mais eficaz do que a tecnologia! Well, e não cobro isto do governo, pois seria incoeerência enquanto há pessoas passando fome no nosso país (Não conheço mto do movimento cético, pesquisei no teu site e não encontrei nenhuma referência, mas se houver me esclareça, por favor, não vejo nenhum trabalho social desenvolvido pelos citados o que irrita mto, pois, por exemplo os espíritas que vcs tanto criticam podem ser charlatões, mas quantos foram auxiliados por eles?)

    Não estou cobrando soluções para o Brasil de vc, nem é isto que está sendo abordado nesta coluna, mas sociologia tb é uma ciência que a arrogância dos céticos faz obscurecer isto e os mesmos apenas criticam e se esqueçam de se auto observar, que da mesma maneira que humilham os menos favorecidos são humilhados por outros nações e se tornam apenas um citador de trabalhos estrangeiros(Isto não foi direcionado para vc, mas para outros céticos que comentam por aqui)

    Mto grato pela atenção,

    Ao som de: http://letras.terra.com.br/belchior/153384/ que resume o que quero expressar.

    @Mori: Silva, caramba, são tantas questões que você levantou, todas misturadas…

    Primeiro, acho que não consegui me expressar bem. Repito: autoridade é conseqüência, não causa. Se algum PhDeus nada santo possui “autoridade”, não é autoridade científica, e talvez isso explique (em parte) os problemas com a ciência no país. Se eu cito algum trabalho, paper, site pessoal de um pesquisador, não é por sua autoridade social, e sim pelo que entendo ser sua autoridade científica — a validade de sua metodologia, sua reproducibilidade, coerência, universalidade, etc.

    Outra: você questiona o posicionamento dos céticos, mas admite que não conhece muito do “movimento cético”… bem, para facilitar. No Brasil, o “movimento cético” praticamente inexiste. Há apenas grupos informais, como a SBCR, do Dr. Sabbatini. E há sítios e iniciativas, como o próprio CeticismoAberto, pelo qual sou responsável. No exterior, como EUA e Europa, a situação é bem diferente, e o CSI (ex-CSICOP) foi fundado por Sagan, Asimov, Kurtz, e mesmo hoje conta com vários Nobéis. Opa, autoridade? Sim, autoridade científica. Se bem que o CSI não é perfeito. Ninguém nem nenhum grupo ou organização é perfeito. Se vc ler “O Mundo Assombrado pelos Demônios” de Sagan, verá alguns comentários sobre a imperfeição do CSI e mesmo de James Randi. E o próprio Sagan, por sua parte, não era um semi-deus, claro. Também cometeu seus erros. Mas tanto no Brasil como no exterior, a minha opinião é, claro, a de que a atuação de tais grupos é no saldo final positiva, e no Brasil, extremamente necessária.

    Obras assistenciais: Bill Gates é o maior filantropo do mundo, talvez da história da raça humana. Isso o impede de ligar para a Microsoft reclamando de algo pelo qual pagou centenas, quiçá milhares de dólares? Da mesma forma, desde quando expor charlatães é inapropriado? O que não se deve é atacar o espiritismo como um todo, indiscriminadamente. Eu não mantenho nenhuma obra social, por outro lado, disponibilizei com meu trabalho voluntário mais de duas mil páginas, com conteúdo original ou traduzido, para acesso aberto e gratuito na internet. Não vendo nenhum livro, não cobro nada de ninguém por absolutamente nada relacionado a tal ativismo cético. Será que devo começar a cobrar, e direcionar os recursos para obras assistenciais, para ficar mais bonito? Essas perguntas são retóricas, por favor, não encare como um confronto direto a você. Sei que você não é a favor de charlatães ou de que eu faça coisas insensatas. Mas espero ter apontado o que me faz discordar do que você expôs.

    Finalmente… sim, as ciências humanas não são muito bem vistas pelos “céticos” em geral. Pessoalmente, também discordo de uma beligerância despropositada, embora as ciências humanas sim tenham sim boa dose de culpa (pós-modernismo, Sokal, etc.). Mas vou te contar um segredo, só entre nós: o fundador e presidente do CSI, Paul Kurtz é… professor de filosofia.

  • Caro Mori, sensacional a coluna.

    Gosto muito desse enfoque histórico e arqueológico, o qual, evidentemente, não tira os créditos e engenhosidades humanas – ora, que papo é esse de apenas os supostos ET’s terem conhecimentos de física, algebra, química.

    Uma sugestão, porem, para post bem mais pra frente (para evitar, evidentemente, uma nova possível richa entre vc e o Del Debbio): que tal abordar o Jesus Historico, tal como retratado no livro “Dinastia de Jesus”, de James D. Tarbor.

    Adorei ler esse livro e alguns similares e, de fato, parar de tentar buscar soluções misticas para alguns acontecimentos bem reais.

    Abraços.

  • Mori, parabéns pelo seu texto! Acho que já escrevi isso mas vou fazê-lo novamente: Acho muito boa a qualidade de seus textos e fico feliz que alguém cético escreva dessa forma. Acho que o que afasta as pessoas da ciência é que normalmente cientistas escrevem como se estivessem falando o óbvio e as pessoas tivessem que aceitar, enquanto quem escreve sobre teorias “alternativas” normalmente escreve muito melhor, para poder convencer o leitor do que está dizendo. Estou impressionado com a maneira bem cordial que você e o Del Debbio estão tratanto o mesmo assunto, a galera do Sedentário mandou muito bem em conseguir duas pessoas razoáveis para quebrar a rotina do povo!
    Para quem acha chato vocês tratarem do mesmo assunto é só esperar um pouco, é bom variar de vez em quando!

  • Diogo

    Da hora o post…. acho legal vcs dois abordarem o tema e discutirem isso…. nao vejo briga nenhuma como estão dizendo… acho bom q vcs passam o q pensam e a gente participa… pra falar a verdade nem sei como eles fizeram aquele negócio lá…. nao dá pra acreditar cegamente em nenhum dos dois…. a verdade só poderia ser dita de alguem q viveu naquela época…. mas vale a pena discutir e cada um apresentar o q pensa… heheh

    abração.. continue com os tópicos…

    fica com DEUS!!!

  • Mori,
    Por acaso esta passando neste exato momento um documentário da NetGeo sobre a procura e Atlantida e claro, que eles não poderiam deixar de falar sobre as piramides do egito. Bem, nem vou comentar as coisas que estou vendo (principalmente pq o programa começou agora) mas vou fazer duas observações que tem algo a ver com seu post.

    A primeira é que A Esfinge foi construída e não esculpida de um pedaço único de rocha. É possível ver todos os sulcos e cortes dos blocos que a constituem, além das patas serem feitas de tijolos pequenos.

    A segunda é q o tamanho dos blocos aumentaram novamente. Agora, a NetGeo fala de blocos de 150 toneladas junto a esfinge (e não as piramides)

    Só por curiosidade, alguns heliogrifos mostrados na esfinge (e não na piramide) são absurdamente similares a um helicóptero, um submarino e o que poderia ser uma nave espacial… mas é claro que isso é o q eu consigo reconhecer por estar familiarizado com os símbolos no dia de hoje, talvez aos olhos egípcios da época eles parecessem algo diferente.

    Vou voltar ao programa,
    Sorte na busca.

    @Mori: Essas otoridades… como deixam passar coisas assim na TV?!? 🙂 Mas a sério, a Esfinge foi esculpida de uma formação natural, mas também conta com alguns adereços, é bem verdade. Ela está rodeada deles, em verdade, como templos, muros e afins. Até onde sei, contudo, ninguém diz que a Esfinge foi montada do zero.

    O que alguns alegam, e entra em conflito com a egiptologia, é que a Esfinge seria muito mais antiga que as pirâmides. Para isso alegam que a Esfinge já esteve debaixo de água, e nisto não se baseiam em blocos, e sim na erosão… da rocha sólida da Esfinge!

    Já sobre o helicóptero… na verdade esse é de um templo em Abydos. Veja:
    http://www.ceticismoaberto.com/referencias/abydos.htm

    Por coincidência (!) o helicóptero e as teorias de deuses astronautas em geral fazem parte do “créu nível 3” na próxima semana!

  • Michel

    É muito fácil atribuir tudo o que não conhecemos aos seres misteriosos, “magikos”, “mágicos” e tra la la
    A ciência de hoje pode ser muito bem a magia de ontem, e a cada dia que passa temos mais provas disso.

    Adoro as duas colunas tanto a sua como a do DD, por trazerem diferentes ângulos dos assuntos, Muito do que temos como verdade foram mentiras repetidas por mil vezes, refletir e questionar é o papel do ser humano.

    Obrigado e parabéns pela coluna

  • Uma vez li uma de suas colunas e achei fraca, aquela da lei de morphy, e pedi, num comentário, que colocasse coisas mais interessantes.
    Agora sim, vejo que o conteúdo melhorou, o texto também, parece q está escrevendo mais animado.

    Bom, a teoría de se criar uma massa tipo cimento pra construir a pirâmide, me parece ser a mais aceitável, sons e pipas não me parecem ser formas muito precisas na hora do posicionamento das pedras.
    Parabéns pela coluna!
    Klebera

  • Fabiones

    Silva,

    Não entendi mto bem seu comentário… aqui o pessoal cético discute o assunto da coluna, e isso não quer dizer que só façamos isso das nossas vida.

    Acredito que esta coluna tem um propósito bem claro. Agora, as atitudes de cada um em relação ao próximo, não tem nada a ver com as questões aqui, cara.

    Independente de ser cético, espírita, ou qualquer outra coisa, a solidariedade está na cabeça, nos valores e princípios… e cada um lida com isso de acordo com sua maneira de enxergar as coisas…

    Acho que muita gente confunde isso… e eu não posso concordar que crenças ou a ausencia delas sejam a base de nossa moral

  • Kalki

    HAA! Agora sim ficou mais aceitável. Pipas para levantar os blocos? Isso sim foi loucura. Agora, a teoria da “argamassa” , a pipa pra levar o material pra construção e tal, é bem mais palpável.

    Não tenho objeções quanto a essa parte da teoria.

    Mas quero ver explicar a arca de noé, abrir o mar vermelho.
    Espero q sua coluna seja sempre polêmica.

    É sempre bom ter um choque entre as colunas, fica um toque de duvida e sede de buscar mais informação. xDDDD

  • Rogério

    Puxa, essa da levitação por ressonância foi uma forçada de barra. É difícil um cético engolir isso. Tudo bem que a ressonância sonora pode quebrar vidros, rachar concreto, causar alucinações e até mesmo iniciar avalanche de neve em encostas de montanhas, mas mover toneladas de pedra de maneira ordenada é um efeito de magnitude e compexidade bem superior.

    A hipótese do geopolímero é menos absurda, mas eu acho tão plausível quanto a hipótese das pipas gigantes, ou seja, as chances são próximas de zero. Se os egípcios podiam fabricar pedras, então porque não fizeram pedras com encaixes perfeitos?

  • Rogério

    “Acho que muita gente confunde isso… e eu não posso concordar que crenças ou a ausencia delas sejam a base de nossa moral”

    Eu não poderia concordar mais com esta afirmação. Muita gente confunde moral com ética. A moral é uma conseqüência da natureza social da raça humana, mas a ética é definida pelo momento histórico e pela cultura de cada civilização.

    Por falar em solidariedade, não existe nenhum país que promove políticas sociais em detrimento da pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

  • Luiz

    Primeiro quero dar os paraéns pela abordagem alternativa desta e da coluna anterior. Infelismente as pessoas acham que assunto sério nunca deve ser encarado com bom humor, que foi o grande ingrediente dessa matéria sobre a construção das pirâmides.
    Que realmente leu deve ter adorado ir atras de temas como levitação acústica, hidráulica na antiguidade, evolução das pipas, transporte de obeliscos, etc… Diferente dos textos anteriores que se focavam na percepção humana ( e sacudiram o cérebro de muita gente que se acha dona da verdade) essa super matéria abordou de forma bem interessante a tecnologia.
    E como tu falou do site ceticismo aberto, aponto agora uma matéria de lá pra quem quiser saber mais sobre o transporte de megalitos na antiguidade http://www.ceticismoaberto.com/fortianismo/jgarrido_baalbek.htm
    E acho que a lição dessa coluna , junto com a do del Debbio é : tem muita coisa sobre os povos antigos que precisamos conhecer mas que a maioria, infelizmente, não dá a mínima importância.
    Até a próxima coluna!

  • Thiago Habib

    Tio Mori (ops!)

    Kentaro, suas colunas estão ficando cada vez melhor pra quem busca diversão na blogosfera! Melhor mesmo! De acordo com que evoluem, vão ficando cada vez mais parecidas com as do DD!

    brincadeiras à parte, estou entendendo seu “plano maior”, seu fanfarrão!

    Tudo o que você quer é demonstrar todas as teorias “piramidiotas” que há por aí… pra, no final, mostrar o que a ciência diz com segurança sobre elas… ou seja, nada.
    Acho perda de tempo essa discussão… rs… mas é divertido! É, realmente como o Daniel disse, jogar RPG…. haehhahahha…

    Ficou muito bom o que você escreveu, quero ver o créu Fibonacci nível 5!

  • Marck

    Amigo, numa boa… É forçar muito a barra essa parada do som… Não sei até onde você acredita nessas coisas que você escreve ou até onde você só gosta de gerar polêmica numa sociedade infantil e burra como a nossa. É muito diferente levitar esponja e isopor (talvez você não teve a matéria resistência e comportamento de materiais) à levantar pedras de toneladas. Além da tecnologia usada para levantar pedaços de isopor do tamanho de dedais. Você viu aquele equipamento usado? Sabe qual a frequência da onda utilizado nele? Claro que você não sabe ou não quis dizer… Só funciona em objetos totalmente porosos de densidades extramamantes baixas… O que descarta um pedrinha de toneladas… Meu e-mail está aí e já o divulguei aqui algumas vezes. Se você realmente acredita no que escreve, não seja covarde e me add no msn para podermos conversar como seres pensantes (ou não). Mas se no fundo você quer é se divertir com mentes vazias e alienadas, tudo bem, isso também é legal. Um abraço. Marck.

    @Mori: Legal, Marck, exercitando o ceticismo! Mas será que a porosidade dos objetos tem algo a ver com isso? E a densidade baixa seria também um atributo essencial? O que realmente impediria levitar acusticamente algo de toneladas? Não bastaria aumentar a energia aplicada na formação de ondas sonoras? Não?

    As respostas a todas estas perguntas fazem parte do “plano maior” (louvado seja o plano maior), e deve ser interessante por si mesma. Mas que eu exponha as idéias da forma com que estou fazendo não é uma “brincadeira com mentes vazias”. Pelo contrário, é uma tentativa de estimular a atividade dos neurônios sedentários e hiperativos do pessoal.

    Se você ou qualquer pessoa quiser falar comigo, é só mandar um email. [email protected]

  • Kentaro Mori

    Ao pessoal elogiando, caramba, muito obrigado. Desculpe não agradecer a cada comentário, mas mesmo este agradecimento aqui eu faço meio sem jeito porque deve soar (como deve estar soando), desajeitado ou falso.

    Mas acreditem, o agradecimento é sincero.

  • heaven

    Só sei de uma coisa, se o Marcelo é nosso \\\’tio\\\’; o Kentaro q agora deu pra nos chamar de crianças, só pode ser nosso pai. Então a duvida razoável aqui é, o Kentaro anda comendo a irmã do Marcelo? xP
    Agora, uns leitores recalcados criticando o debate e a batalha de egos é entre quem mesmo…?
    Me lembra o Pe.Quevedo com aquele papo de \\\’Quebrem meu dedo!\\\’
    Como seria simples se tudo fosse levado ao pé-da-letra.
    [Tenham medo]
    Ansiosamente esperando o Créu nº5

  • noticia

    Kentaro: Arqueólogos acham esqueletos dos mais antigos jumentos domésticos no Egito (http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL345526-5603,00-ARQUEOLOGOS+ACHAM+ESQUELETOS+DOS+MAIS+ANTIGOS+JUMENTOS+DOMESTICOS+NO+EGITO.html)

  • Alexandre Pádua

    Kentaro vc esta de parabens, mas oque adianta entrar nessa briguinha de colunas…

    Muito bom o texto como de costume

    Abraços

  • Vi o link em outro blog e fiquei surpresa ao chegar e ler sobre as pirâmides.
    Adorei! Muito interessante!!
    Bem, assisto no History Channel, Discovery Channel…
    mas achar um blog com um nível tão bom… é realmente surpreendente.
    É uma pena ter que clickar nesse botão “Protestar”. Pois não estou aqui
    para protestar nada.

  • Silva

    @Mori: Para que não haja nenhum desentendimento, repito: “Isto não foi direcionado para vc, mas para outros céticos que comentam por aqui”.

    Sei q há pessoas sérias que fazem um excelente trabalho, afinal doar informação é como doar pão à consciência, mas cm já citado o que me irrita é a arrogância de alguns que nda fazem, apenas reclamam … Bem, talvez o movimento cético não exista por aqui, pois a quem rogar qdo lhe falta o que comer? para a gravidade? aos abastados repudir a esperança e abraçar o materialismo é mais fácil e talvez o ceticismo seja tb uma excelente forma de dominar pessoas … Bem, mas minha intenção foi apenas levantar algumas questões p/ o nosso aprimoramento, grato pela atenção;

    @Mori: Novamente, Silva, vc mistura tudo… faça a auto-crítica de que fala: o espiritismo possui uma penetração muito maior na classe média do que o catolicismo, que por sua vez atinge uma classe um pouco mais elevada financeiramente que igrejas evangélicas. Nem falemos da maçonaria e dos Rosacruzes então. Que eu saiba não há nenhum programa entre maçons para achar talentos na favela para serem indicados como irmãos. Se você enxerga sob o prisma da bonança provocar apatia, eu enxergo pelo prisma da necessidade provocar desespero em busca de um conforto rápido mas ilusório. Obras assistenciais jamais deveriam ser promovidas sob o égide de nenhuma religião, e sim sob a égide da compaixão universal. Acho terrível que se faça o bem e depois se use esta boa ação para outros fins. Até porque algumas obras assitenciais religiosas são financiadas com dinheiro público!!! Sim, o nosso imposto, cobrado de ateus, espíritas, budistas e afins financia igrejas. Que não pagam imposto. Conheço vários céticos que desenvolvem atividades voluntárias, mas não misturam seu ativismo cético com essas atividades. Talvez por isso não haja obras assistenciais em nome do “ceticismo”. Quem é mais nobre aqui? E no dia em que movimentos que pregam o questionamento e a dúvida forem uma forma excelente de dominar as pessoas, estaremos no Nirvana.

    @fabiones: Vc está corretíssimo, mas é que não encontro qq coisa falando sobre a moral ou algo parecido escrito por um cético ou soluções para a nossa vida em relação à desenvolvimento, educação, etc., parece que é um movimento baseado exclusivamente em combater às religiões, sempre citando artigos estrangeiros, bem talvez mundo sem religiões seja o ideal, mas o ser humano ainda não tem consciência da natureza para isto ainda, principalmente no nosso país ….

  • Silva

    Três vezes seja bendita a idéia principal que rege a tua resposta, mas novamente a arrogância cética domina o teu texto! Eu provoquei de propósito, pois o discusso de defesa eu já esperava, pois é repetitivo: o ataque à religião com a mesma ótica e com a mesma auto defesa! Teu texto ficaria perfeito se você parasse de atacar as religiões; acredite suas idéias seriam mta mais aceitas! Desejo ao teu movimento mais ação prática e não apenas acusações às tolices esotéricas … Estabelece bases sólidas do teu movimento não apenas provando que os outros estão errados, mas indique um caminho certo a ser seguido como exemplo. Gostei do termo: “compaixão universal”, que tal demonstrar ao teus leitores que podemos ter compaixão e evoluir mentalmente/socialmente sem o auxílio de religião? Grato pela atençao.

    @Mori: Não ataquei a religião. Não estou atacando religiões. Expor charlatães, fraudes, denunciar e combater a violação da constituição — que estabelece o Estado laico — não têm nada a ver com atacar qualquer religião, e sim defender valores que deveriam ser universais. Minhas idéias já são aceitas, Silva, tenho amigos ufólogos, espíritas, budistas, até tem um que acredita em gnomos! 😉 O movimento cético tem ações práticas concretas. Mesmo esta humilde coluna, por exemplo, ainda mal se aventurou em expor fraudes e enganações, mas já dedicou a maior parte de seu espaço, principalmente nas primeiras colunas, a promover ciência como algo positivo. Quanto à compaixão, responder atenciosamente a todos comentários, incluindo o seu, é também uma pequena demonstração de tal, não? E eu não possuo nenhuma religião.

    Mas preciso deixar claro, para o caminho que você direciona seus comentários, que a coluna “Dúvida Razoável” NÃO pretende promover o ateísmo, nem questionar religiões. Irá sim questionar “alegações religiosas materialistas”, isto é, quando a religião pisa no gramado da ciência e fala sobre milagres (sobre)naturais, fenômenos mediúnicos, parapsicológicos, etc. Religiões devem se ocupar da espiritualidade, não da matéria. Milagres de verdade são coisa do demônio. De Maxwell.

  • Fabiones

    Silva,
    não entendo porque vc insiste em fugir do tema da coluna, mas vamos lá…

    Acho que vc confunde as coisas cara. Como o Mori falou, o ceticismo no Brasil não é um movimento estruturado, temos hoje apenas algumas boas cabeças pensantes, geralmente divulgando suas idéias da forma que podem, sem auxílio externo e sem uma organização por trás.

    Independente de haver um movimento estruturado e organizado, ceticismo não tem nada a ver com religião especificamente. É óbvio que a postura dos céticos é de questionar sim as religiões, pois em sua maioria estas instituições são manipuladoras da opinião pública através da pregação dogmática. E é mais óbvio ainda que o cético questione a veracidade desses dogmas, pois são encharcados de falácias que distorcem a realidade do argumento, sendo tomados como verdade absoluta sem comprovação científica, e explorando a ignorancia do povo.

    Mas entenda que combater religiões não é o objetivo fundamental do ceticismo, e sim a busca incessante pelo conhecimento através do questionamento.

  • Fabiones

    Ah, complementando…

    Difícilmente você vai encontrar um texto sobre moral ou sobre soluções para o desenvolvimento humano (como vc sugeriu), onde o autor se identifique exclusivamente como cético. Normalmente estes vão se identificar com os outros atributos que os qualificam para falar sobre o assunto em si. O fato de ser cético não qualifica ninguém a argumentar sobre determinado assunto. Para ser qualificado, a pessoa tem necessariamente de estudar, se especializar, etc.. e mesmo isso não é garantia de credibilidade.

    Exemplo, o próprio Marcelo Del Debbio, da coluna Teoria da Conspiração. Ele tem um currículo com vários títulos (não me lembro quais e não vou pesquisar isso agora) que o qualificam para falar sobre os assuntos que ele trata, da forma que ele trata. Agora, se eu vou acreditar no que ele fala ou não, vai do meu discernimento.

  • Daru

    \\o\\ Eita! Gostei muito das duas teorias, sua e do Marcelo. mas eu ainda não consigo ver aceitar a parte da levitação, no vídeo é uma câmara fechada e não a céu aberto, mostre-me um vídeo a céu aberto que eu posso pensar >.< uhUHSUHAUHS mas adorei o post \\o\\

    Parabéns

  • Finalmente alguma teoria plausível sobre a construção das piramides.Uma vez assisti um programa sobre o antigo egito, com uma abordagem mais mística. O programa se chamava \\\” O Olho de Horus\\\” e passou no Canal Infinito.
    A teoria que eles deram era muito semelhante a essa. Atraves de campos magnéticos, onde blocos de toneladas, ficavam com poucos quilos!
    Muito interessante!

  • o link anterior nao ficou bom, estou enviando denovo>
    Arqueólogos acham esqueletos dos mais antigos jumentos domésticos no Egito
    Animais de 5.000 anos ainda lembram seus parentes selvagens da Núbia e da Etiópia. Lesões nos ossos e cartilagens, no entanto, indicam que eles viveram carregando peso.

    link :
    http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL345526-5603,00-ARQUEOLOGOS+ACHAM+ESQUELETOS+DOS+MAIS+ANTIGOS+JUMENTOS+DOMESTICOS+NO+EGITO.html

  • kratos

    só digo uma coisa sobre isso td…

    Pra dançar o créu tem q ter disposição e habilidade… e até agora não vi a opnião da andressa soares!

  • Silva

    Mori e Fabiones não duvido da integridade de vocês, mas se perceberes o grande recado que eu quis falar p/ vcs foi: sejam mais humanos e menos arrogante, só agora deu p/ perceber que vcs são humanos =D Uma boa “dúvida razoável” é: é possível auxiliar o próximo/humanidade sem ter religião? Afinal quem é mais digno aquele que só auxilia em temor a um Deus ou quem auxilia sem acreditar em nenhum benefício?

    Grato pela atenção

  • Medina

    Querem saber como foram construidas as pirâmides,e entre outros monumentos antigos…como as cidades antigas e etc!!
    Lêem o livro chamado “O Decimo Segundo Planeta” e fiquem surpreendidos.

  • Ta bom!!

    Aff Ei medina, não foi deus que fez isso… uhahuahu
    Ou os Ovnis, sua louca

  • cade

    cade o post, creu nivel 3 ???????

  • marcio robert fornazari

    muita coiza escrita mas pouca esplicação poderia ser mais simplificado para ficar mais facil de achar oque procuramos.

  • leylah

    u
    a raça humana é mesmo cetica e egoista,os egipcios foram uma nação iluminada e evoluida.não ha do que duvidar

  • jonkiller

    podem julgar a minha classe social depois dessa mais esse texto foi FODÁSTICO

  • Vera Lucia Aparicio

    Estou lendo o livro : A Grande Pirâmide Revela Seus Segredo –
    de : Roselis Von Sass
    Ela nos remete à reflexão, com seu modo de mostrar
    o passado sob sua visão, para quem curte uma visão transcendental, é uma boa pedida.
    Unido a isso, estou pesquisando todos os sites sobre as
    pirâmides, justamente para confrontar com as informações contidas no livro,
    e já cheguei a algumas conclusões muito satisfatórias para mim.
    Vou abranger mais meus estudos e divulgo em breve um resumo.
    Só para adiantar, a idade estimada de Construção da Grande Pirâmide é de mais de 10.500 anos em estudos em carbono.

  • Hyago

    Achei super intreressante, e creio que se ouver mais pesquisas a fundo consseguiremos enfim descobrir o verdadeiro misterio das piramides.
    Bom trabalho!

  • Gilberto de Piento

    {CITAÇÃO}
    POr outro lado, como apresentei em uma coluna anterior,
    o fundamental do que é ensinado nas escolas permanece correto,
    até onde se sabe.

    As pirâmides foram construídas pela antiga civilização egípcia,
    por força “bruta” e engenhosidade, em honra aos faraós.
    {/CITAÇÃO}

    KKKKKKK

    A piada foi muito boa. Conta outra!

    Uma civilização antiga, portanto verdadeira,
    ser ainda mais burra do que a civilização “moderna”,
    que sempre foi *falsa* ? ^_~

    Get real, man!

  • Vinicius Grassi

    Eu tenho que postar um link dessa matéria na TDC!

    KKK

    O Brazilian vai adorar :p