beleza-cia-02

Até que ponto beleza é importante dentro de nossa sociedade e em nossas vidas?

beleza-cia-02

É comum vermos anúncios de contratação exigindo boa aparência para cargos em empresas. As vezes um requisito mais importante que experiência e domínio no ofício para o qual se tenta uma vaga.

Por que boa aparência, ou melhor dizendo, beleza é tão importante para uma seleção de emprego? Alguém consegue responder a esta pergunta?

Vivemos hoje em uma sociedade que cultua a beleza a qualquer preço, mesmo que isso ponha a nossa saúde em risco. Quantas vezes já fomos surpreendidos por belas celebridades querendo ainda mais, para depois sair com o rosto deformado de uma sala de cirurgia, como se fosse um castigo rigoroso por sua vaidade e soberba. E casos de pessoas que sofrem de bulimia e anorexia, na busca infundada por um corpo esbelto e magro.

LEVANTO DOIS QUESTIONAMENTOS NESTE POST:
– BOA APARÊNCIA É REQUISITO PARA EMPREGO?
– PREFERIMOS TER BELEZA A TER SAÚDE?

Se você conhece alguma história relacionada a algum desses dois questionamentos ou simplesmente que dar uma opinião a respeito, conte-nos. Os melhores comentários enviados para o widget do Palco HSBC serão exibidos no próximo post. Você também pode deixar sua mensagem na área de comentários deste post.

ATÉ QUE PONTO BELEZA É IMPORTANTE DENTRO DE NOSSA SOCIEDADE E EM NOSSAS VIDAS?
_____________________________

Veja as participações sobre o tema “Responsabilidade Social”:

Igorsan – Sim temos. Essa história de dizer que a culpa é das classes mandantes é uma das inúmeras maneiras de deitarmos tranquilos ao final do dia.Se as pessoas não ligam para a situação das outras é isso que acontece:os pobres continuam sendo explorados.Se acordassemos um dia e todos estivessem indignados com a situação dificilmente ela permaneceria a mesma.Portanto ver a situação de pobreza de uma população e não fazer nada, nem se indignar e se questionar sobre isso é ser conivente com a situação.Temos de deixar o conforto de lado, em alguma medida, e tentar curar esse mal que assola o mundo. (Belo Horizonte/MG)

Maah – Não , acho que cada um faz a sua parte para sobreviver , e se a pessoa vive dessa maneira , foi opção dela. (Rio de Janeiro / RJ)

Leidiane – Acredito que tenhamos sim uma parcela de culpa na pobreza, as pessoas são muito egoístas e só pensam em si mesmas, por mais que tenha sobrando eles não conseguem enxergar a pessoa ao lado que as vezes precisa de tão pouco pra melhorar, e não só financeiramente as pessoas não dão motivação umas as outras, é muito mais fácil fazer uma critica ou ignorar do que dar a mão e dizer uma palavra amiga de incentivo. E não só as pessoas são egoístas como tbm existe o outro lado da história, há pessoas que vivem na miséria tbm por orgulho, muitas vezes é oferecido algo e que simplesmente é ignorado, tem pessoas que mesmo na necessidade não sabem ser humildes. (São Paulo/SP)

Wlademir – não pois , a ,maioria desses ke vivem e plena pobreza são pessoas ke não tem vontade de trabalhar , e não se dedicão para mudar de vida .. (catancity)

Tharcisio – Sim e não. “Sim” porque como mais afortunados temos o dever de selecionar melhor os políticos em quem votamos. “Não” porque muitos cidadãos pertencentes a esta classe sofrem da “síndrome do proletário”, e afirma que a culpa é sempre dos outros. A culpa também é da classe pobre. Conheço pessoas que mal tinham onde dormir e se viraram pra estudar e se alguém na vida. A maioria dos muito pobres (muito mesmo, porque pobre no Brasil já é classe média, de tão feia que a coisa está)deviam estudar mais (onde fosse possível), reduzir a taxa de procriação (um salário mínimo não sustenta cinco, seis filhos) e pensar melhor em quem votar, ao invés de votar no Paulo Maluf, no Clodovil (RIP), Sarney, e muitos outros. O indivíduo sempre tem o político que merece e o emprego que merece, como fruto do seu esforço. Não conheço preguiçoso rico ou esforçado miserável. (Viçosa-MG)

Mateus “Jedi” – Bem, sim temos culpa pela miséria dos outros. Mas não é com trabalhos voluntários nem com cobertor que se muda a vida de todos. Isto só serve para amenizar nosso sentimento de culpa, pois nossa hipocrisia continua a toda. Nosso modo de vida não coopera com as camadas populares, não damos educação, estudo e direito a felicidade. Nós simplesmente pensamos que se Fulano é pobre, azar o dele de não ter estudado!. Outros ainda alegam: -Ah, é a sobrevivência do mas forte. Claro, se fôssemos meros animais ela se aplicaria a nós. Mas não somos. A melhor maneira (talvez não a mais fácil) é uma reforma em nosso modelo político. Não um socialismo da vida, mas sim um capitalismo “justo” onde ao menos as diferenças sociais não sejam um Abismo. (Porto Ferreira)

Fagner Rolla – Temos parcela de culpa na medida que nos omitimos, deixamos de fazer o que é correto ao bem comum e agimos conforme nossos impulsos egoístas. Investimos nosso tempo em superficialidades, consumimos o que não precisamos, tudo em nome de uma competição que não é saudável. (Porto Alegre)

Elih Alcântara – Eu tenho, assumo. Sou publicitário. (Fortaleza – CE)

Carlo – nao, nao é minha culpa ter que acordar cedo para estudar em escola publica, trabalhar a tarde num serviço que me paga 1 salario minimo e de noite ter que aturar a televisao pedindo dinheiro pra ajudar quem nao tem nada. quem quer corre atrás, nao fica esperando cair do ceu (ou do didi) (MT)

João – Não, porque como quem faz parte da classe média, não temos nem poder politico, muito menos econômico. No final os ditos carentes acabam recebendo mais ajuda do governo do que nós pois são maioria e são massa de manobra. A única solução é uma mudança coletiva de pensamento, e isso só é possível com educação, algo que falta tanto em cima quanto em baixo… (Rio de janeiro)

  • http://noticiasdobill.blogspot.com Gabriel

    Da próxima vez que quiser escrever algo importante, não coloque a foto de uma mulher bonita logo no início. Não consegui ler nada ainda do quê você escreveu.

    • elidiane

      éw nao é;

  • Felipe Sabino

    No caso dela á beleza seria por vaidade
    e não pelo requesisto acima

  • Arthur

    Hum… existe alguma ligação entre beleza e o preconceito entre cor da pele da pessoa ?

    Pois uma pessoa de cor “branca” e uma de cor “negra”, sem levar em conta o aspecto profissonal, é possivel que tal pessoa da cor “X” seja escolhida para o cargo devido sua cor branca, negra, parda eentre outras varis denominações que dão a cor da pele.

    Não quero dar enfâse mais uma vez ao racismo. É só uma opinião.

  • jennies

    Cara, o que você define como boa aparência? Acho que sim que boa aparência, a pessoa saber se apresentar bem em um entrevista ou seleção para cargo conta sim. E muito. E não acho isso anormal. Ter uma boa aparência não necessariamente tem a ver com um par de seios novos, com uma sessão de bronzeamento artificial, com um aplique de mega hair loiro de cinco tons … É mais simples que isso: é perceber que a pessoa se cuida. E digo, pelas coisas mais básicas, como: se ela toma banho, se ela escova os dentes, se penteia o cabelo, se a roupa que ela vestiu está apropriada para a ocasião, se ela saber falar… É um conjunto.
    Trabalho no comércio e em épocas de seleção, principalmente agora no fim do ano, não contratamos apenas garotinhas belas e meninos estilosos. Contratamos pessoas que se enquadram em nosso perfil. Mas o básico é essencial: a pessoa tem que ter uma boa aparência.

  • Estevão

    O próprio autor responde aos dois questionamentos no decorrer do texto, inclusive expõe que em alguns casos há um equívoco das pessoas em alinhar saúde com beleza no caso de anorexia.
    Respondendo a pergunta final entendo que a importância da beleza em nossa sociedade é totalmente relevante, já que ele movimenta um mercado financeiro enorme, que vai de cosméticos, medicamentos, academias, moda, design, transporte, alimentação, até onde tiver alguém vendendo alguma coisa ou promovendo a si próprio. Já imaginou uma aeromoça feia? Ou uma propaganda de perfume, cerveja, carro com pessoas comuns? Sera que as pessoas comprariam? Na academia se depara com um instrutor com pneuzinhos? Infelizmente as pessoas ditas de má aparência estão fazendo serviços braçais, pesquisa, ou são servidores públicos, profissionais liberais, blogueiros, etc. Já que para trabalhar nestes segmentos, não é necessário ser mais um rostinho bonito.

  • Vagner

    Concordo com jennie, solicitar boa aparencia em uma seleção de emprego não está ligado a beleza como um conceito de moda e dotes fisicos. E sim como apresentação pessoal. No momento de uma entrevista, voce esta ali vendendo um produto: Seus serviços, conhecimento e experiencia profissional. E como todo bom produto tem q vir em uma “embalagem” apresentável. Voces compareceriam a uma entrevista para um cargo de gerente trajando chinelos e bermuda? Não que haja algo errado com trajes informais, mas o candidato a um cargo deve estar sintonizado com o ambiente de trabalho. Beleza não é fundamental, mas aparencia é tudo.

  • Diego

    Eu escutei uma vez: “pessoa bonita e mal vestida eh fashion…pessoa feia e mal vestida eh mendigo…”
    Tem muitos empregos q pedem foto junto com o curriculo, o q eu acho um absurdo. Ao inves de contratar alguem q entenda mto do assunto, preferem pegar uma pessoa q seja bonita e entenda menos

  • Vagner

    No quesito beleza X saúde, deixando de lado casos de doenças relacionadas a imagem ( bulimia, anorexia, etc ), casos de vaidade exterma e pessoas que se negam a entender que o tempo passa para todos nós. A busca pela beleza fisica acaba levando as pessoas a terem uma vida mais saudável. Deixar de comer tanta gordura, caminhar, praticar algum esporte coletivo, faz com que a aparencia melhore e o organizmo funcione de forma mais apropriada, chegando inclusive a melhorar a saúde mental.
    Ao invés de ficar focando na imagem de modelos jovens e magras, “pessoas” de comercial de cerveja, gente com problemas psicologios de auto-aceitação e afins, deveriamos focar na imagem de pessoas de 80 anos fazendo aula de dança de salão, senhoras de 70 e poucos praticando remo, senhores de 60 e poucos indo trabalhar com disposição. Essa é a verdadeira relação beleza X saúde.

  • Ju

    A beleza sempre foi tida como importante e isso não é da atualidade. Desde os primórdios, onde intuitivamente mulheres de quadris mais largos eram tidas como boa parideiras, ou os homens de estrutura mais forte eram vistos como melhores reprodutores.

    Passando por todas as épocas, das esculturas de corpos gregos perfeitos, à épocas mais recentes onde as mulheres quase não conseguiam respirar pois a beleza estava em apertar o espartilho até o limite feminino.

    Hoje colocamos próteses de silicone em locais impensáveis, modificamos o rosto com cirurgias diversas, aplicamos toxinas em músculos para paralisá-los, moldamos o corpo em academias e estúdios de Pilates até quase à exaustão. Tudo sempre em busca de uma perfeição plástica que sempre existiu e sempre existirá, e sua importância dentro de qualquer sociedade será eterna.

    Não vejo mal algum nisso. O mal está em nos focarmos apenas na beleza exterior em detrimento de nosso crescimento emocional e intelectual.

  • Beto

    Cara..1º parabéns pelo blog..2º sou aluno de medicina na Unicamp e acabei de passar pelo estágio de psiquiatria e notei algo muito interessante a respeito de aparência e vaidade… em mulheres dependentes de drogas um dos principais argumentos das que não usam mais é perceber o que as pessoas pensam delas como usuárias de drogas e como elas ficam magras, obesas, pálidas, com olheiras, etc… Foi impressionante notar que a vaidade é mais forte que a dependência..
    Não sei se tem algum estudo a respeito mas no meio que eu vi foi bem frequente…

  • Afta Beta

    “As muito feias que me perdoem: Mas beleza é fundamental” Vinicius de Moraes.

    Preste atenção no advérbio MUITO!!!!!

  • http://laizek.wordpress.com Laize Kasmirski

    Olha, para trabalhos fúteis que não necessitam usar o cérebro, com toda a certeza que a beleza do indivíduo é fundamental. Imagina agora, uma criatura com “pouco conhecimento” e ainda por cima feia. O que vai ser dela? Nem para ficar de manequim nas vitrine da Rússia!!
    Como disse Vinicius de Morais: “Os feios que me desculpem mas beleza é fundamental”, acredito que a sociedade em si descriminaliza os feios sim. Porém, para um trabalho que exija pessoas com “muito conhecimento” a aparência não é levada tanto em questão, pois muitas vezes para esse tipo de trabalho o cérebro se mantém escondido.
    Mas, se levarmos em consideração, os maiores pensadores e gênios do mundo, a maioria deles eram FEIOS. A questão está aí: Se as pessoas perdem o precioso tempo para cuidar de sua “beleza”, elas não teriam como adquirir mais conhecimento, ou teriam? O tempo é o bem mais precioso que um homem pode desperdiçar (Higor)
    O que acontece hoje em dia, então? Ser mais ou menos bonito e ser mais ou menos inteligente.

  • Cintia

    Parece que tem gente que faz 5 contra 1 até com foto só do rosto da mulher!

  • http://laizek.wordpress.com Laize Kasmirski

    ***vitrines e não vitrine

  • Camilla

    Boa aparência nesse caso é mostrar-se de forma agradável e principalmente saber se comportar e vestir de acordo com o contexto em que a empresa está inserida. As pessoas confundem muito com os padrões de beleza (que não preciso citar, pois todos tem noção). Agora, a empresa que visa no rosto do contratado os traços de uma atriz de cinema, não está sendo ética.

  • Renan Akamine

    – BOA APARÊNCIA É REQUISITO PARA EMPREGO?

    Deixando a hipocrisia de lado, é aceitável que empregos que exijam o contato direto com o cliente, principalmente no ramo varejista, usem da beleza como critério de seleção. A beleza não representa apenas sorte genética, existem muitos valores agregados a uma boa aparência que dão uma autoridade maior ao vendedor quando ele enaltece as qualidades do produto.

    – PREFERIMOS TER BELEZA A TER SAÚDE?

    A beleza faz parte da saúde. Melhores cuidados com a saúde aprimoram a aparência, da mesma forma que melhores cuidados com a beleza, mesmo se valendo de recursos artificiais, podem aprimorar a auto-estima de modo a surtir efeito na beleza. A não ser que a ideia de beleza seja muito extremista para uma determinada pessoa, a valorização do belo não deverá causar maiores danos a si. Preferimos ter beleza a ter saúde? Não. Queremos beleza, saúde a maior parte de nós já tem.

  • http://www.classificadosx.com.br/ acompanhantes

    a beleza e tudo isso
    você casaria com uma pessoa feia????

  • Davi Gondim Matos

    A ciência já provou que rostos simétricos são considerados mais “simpáticos” à primeira vista, simpático porque o cérebro interpreta melhor as formas mais harmoniosas. Acredito que as pessoas bonitas são sim mais escolhidas para determinados cargos. Acredito também que se essa pessoa for somente bonita, das duas uma: Ou ela será mantida nesse cargo por muito tempo sem previsão de crescimento, ou irá ser demitido. Ter uma aparência harmoniosa, aos padrões atuais, é sim uma boa forma de notar e ser notado. As “feias, corram atrás, sejam competentes o suficiente para sobressair em qualquer disputa com bonitas, elas tem uma vantagem, mas isso não lhe faz diferente de uma pessoa que não tem as pernas por exemplo e está na luta! (Não me venham falar de cota para feias)

    Quanto ao segundo questionamento, muita gente prefere ter “beleza” a ter saúde. Se me perguntarem se a Giselle Bundchen é bonita, direi que sim. Se me perguntarem se a Baunilha é bonita, também direi que sim (Com todo respeito). O que quero dizer é: A beleza, deve ser buscada por todos, se os fizer sentir bem. Bulimía… Anorexia… não é desejo de ser bonita, é desejo de ser magra, obsessão!

  • Bob

    a mule parece a barbie e feia pra caraiooo,… mais beleza conta em alguns casos a naum ser q sejamos feios

  • Racional Idade

    Beleza é apenas a ponta do ” Iceberg Preconceito ” que a séculos navega pela sociedade brasileira.
    Dentre outros preconceitos que campeiam por aí impunemente, cito o de IDADE uma vez que a aposentadoria agora é só a partir do 60 anos [se não mudarem de novo], agora vai procurar emprego aos 50 anos prá ver o que acontece!!!
    Essa HIPOCRISÍA está enraizada na cultura brasileira e diariamente ela é usada em todas as atividades sociais.
    Esse e outros preconceitos que estão por aí, nada mais são do que aspectos exteriorizados do FeBeAPa >>> Festival de Besteiras que Assola o País.
    Só repensando a sociedade que temos e a que queremos, poderemos dar um jeito nessa situação. Talvez daqui uns 25 a 30 anos. Enquanto isso como diria o colunista dessa pífia sociedade… ademã, que eu vou em frente

  • Daniel

    Algumas das opiniões que foram dadas sobre responsabilidade social são tão superficiais que chega a dar pena da ignorância dos coitados que as emitiram.

    Algumas foram boas, mas outras… E eu não estou dizendo que aquelas com as quais eu concordo é que são as boas. O problema são coisas como a que esta Maah escreveu, que carecem de qualquer base, qualquer justificativa.

    Ter opinião só por ter opinião é ilusão, minha gente.

  • Psicólogo RH

    A beleza solicitada em seleções, na maior parte dos casos, refere-se SIM ao fato da pessoa ser bonita e não apenas em relação aos cuidados básicos com a aparência e apresentação. Não é para qualquer cargo. Nos cargos mais operacionais, geralmente apenas a apresentação basta. Já nos cargos mais administrativos ela é quase imprescindível.
    O lado mais doloroso disso é saber que nós mesmos somos “culpados” por estes critérios idiotas. Pense honestamente: Você está numa loja comprando uma peça de roupa. Se dirige ao caixa para efetuar o pagamento e encontra DOIS caixas disponíveis. Num, uma pessoa feia porém bem apresentável, noutra uma pessoa bonita e apresentável. Em qual deles você vai pagar sua compra???

    É isso que faz com q os empresários contratem pessoas bonitas e não as que tem apenas boa apresentação PRINCIPALMENTE quando há necessidade de contato com o cliente (pessoa física ou jurídica). Nós mesmos causamos esta situação.

  • Matheus Coelho Frank

    Apesar de atrasado o comentário eu queria citar o livro Fortaleza Digital de Dan Brown, onde se encontram dois personagens, Ensei Takado programador e criptógrafo brilhante e Tokugen Nogumata (se não me engano). Ensei pede uma vaga na empresa de Nogumata, porém Ensei é deformado e Nogumata segue os princípios que uma empresa de ve ser bonita e estéticamente aceitável. No entanto Ensei é recusado mesmo sendo seu filho e ainda cria um código indecifrável que de acordo com o enredo do livro faria com que Nogumata lucrasse* milhões. Preconceito acima de tudo é crime…

  • Matheus Coelho Frank

    Desculpa os erros de português terríveis como: de ve*, estéticamente* \o/ e a falta de vírgulas. A revolta por parte do preconceito é grande

  • http://www.ederlima.com.br Eder Lima

    Não dá pra argumentar ‘o porquê’ da beleza no espaço do post.

    Só que também não dá pra viver de hipocrisia.

    Beleza é importante sim, se não fosse não seria destacada desde o início dos tempos, se beleza não fosse algo pra ser diferencial e ícone, não a notaríamos.

    É muito mais do que hipocrisia ficarmos exaltando qualidades profissinais, jeito de ser e etc se estamos falando de beleza estética, superfície.
    Todos tem obrigação de estudar e trabalhar muito, independente do nível de beleza que a pessoa tem, isso é fato.
    Ninguém tem obrigação de ser bonito, mas muitos nascem assim e outros muitos se esforçam pra compensar o que a natureza não ofereceu ao nascer.

    Essa discussão já está mais do que cansativa, somos uma sociedade que valoriza a beleza sim, o ego é parte do ser humano, por isso vendemos e compramos carros, por isso existe a publicidade, por isso escolhemos marcas e etiquetas, o ego humano é assim.

    Nós gostamos da beleza, ela nos agrada, nos distrai, nos cativa e sempre estamos discutindo que “mais vale o interior do que o exterior”.
    Na minha opinião todos tem a obrigação de ser inteligentes, bons profissionais, pessoas educadas e amáveis, isso é obrigatório, já beleza é opcional e diferencial.

    Entre o competente feio e o compentente bonito a sociedade sempre vai preferir o bonito.
    E se o bonito oferecer mais retorno que o competente, iremos novamente preferir o bonito, isso é fato.

    Temos de deixar de nos culpar ou inventar problemas de pensamento da sociedade por não aceitarmos gordos ou feios ou altos ou baixos, temos que admitir que temos e criamos padrões de satisfação e que umas pessoas se encaixam, outras não.

  • Luiz Fernando de Paula

    Infelizmente eu acredito que tenha relevância sim, pois a sociedade em que vivemos já vem deste pré conceito de olhar tudo pela aparência!

    A questão nao é olhar o interior das pessoas, tente enchergar o seu interior primeiramente, pois é lá onde se encontra o maior defeito!

    abraço a todos!

  • http://[email protected] rooh

    eu acho q a beleza conta muito no mercado de trabalho hoje em dia se não tiver boa aparencia não consegue emprego..

Especiais

Japão em 2 minutos

Parceiros

Ocioso Sweetlicious Papricast naointendo ahnegao naosalvo Jogos online

Newsletter

Não perca nenhum post do Sedentário & Hiperativo!

Mensagens semanais e pontuais.