silencio

Pelo Silêncio nos Cinemas

Ultimamente é cada vez mais difícil ir ao cinema e desfrutar de um filme sem alguém conversando durante todo o filme, navegando ao celular ou tentando fazer graça para os amigos. O ingresso de cinema do Brasil é, proporcionalmente a norra renda per capita, um dos mais caros do mundo. É inconcebível que uma pessoa pague caro para não assistir ao filme e ainda atrapalhar dezenas de outras pessoas, que também saíram de casa com a ideia de se divertir. Quando a conversa chega ao ponto de realmente incomodar, atualmente temos duas opções: comprar a briga com quem está atrapalhando ou procurar ajuda de algum “responsável” pelas sala. Na segunda opção normalmente se encontra um corredor vazio ou, no máximo, um funcionário despreparado para resolver aquele problema. O resultado é que você não só foi atrapalhado ao receber o serviço pelo qual pagou, como também perdeu 15 minutos do filme reclamando em vão.

Um funcionário dentro de cada sala de cinema

Começamos essa campanha no último Papricast, o podcast sobre cinema e cultura pop do Páprica e Sedentário & Hiperativo, e desejamos reunir 50.000 assinaturas para enviar as grandes redes exibidoras de cinema no Brasil, solicitando a volta do antigo “lanterninha”, um funcionário do multiplex que permanece na sala, auxiliando os clientes ao mesmo tempo que se responsabiliza pela ordem e segurança da sessão. Isso vai custar mais dinheiro às empresas? Com certeza sim, mas irá evitar que uma parcela de cinéfilos deixe de frequentar o cinema graças às péssimas condições oferecidas atualmente. Além disso o silêncio no cinema é uma questão cultural e, se algo for feito agora, poderemos contar com uma nova geração de espectadores que respeitará as normas para boa convivência com os outros espectadores.

Um funcionário dentro de cada sala de cinema, além de inibir os baderneiros, ajudaria as pessoas a encontrar seus lugares, mediaria os problemas que surgiram com as poltronas marcadas ocupadas indevidamente e comunicaria imediatamente qualquer problema com a exibição. É bom para todo mundo: para nós que teremos um serviço de acordo com o preço que nos é cobrado e para as empresas, que terão clientes satisfeitos e sempre dispostos a voltar. Além de gerar mais vagas de emprego, o que nunca pode ser ruim.

CLIQUE AQUI E ASSINE A PETIÇÃO ONLINE (basta logar com seu Facebook ou Twitter)

Se você é blogueiro, tem um vlog, um podcast ou simplesmente utiliza redes sociais com frequência, ajude-nos a divulgar essa iniciativa. É nossa obrigação cobrar para receber um serviço de qualidade.

  • Povo Chulo

    Então você pretende a criação de uma lei com normas para cinemas?
    … Ridículo!

    • Thammy

      só podia ser povo chulo mesmo…

      • Augusto Barros

        claro, bom é esse pessoal fino, elegante, que fala inglês e passa o rodo em todo mundo na estréia do filme do Batman… =D

    • Marton Santos

      Não… você LEU o post antes de falar isso? Ninguém fala em criar lei nem em envolver poder público na parada.

      • Povo Chulo

        Vai mandar uma petição para quem, para cade rede de cinema? Se quer criar um meio efetivo de tal proposta acontecer, somente através de forma coercitiva.
        Na boa, tá incomodado com alguém no cinema, simples, manda calar a boca, exija ubanidade!
        http://pt.wikipedia.org/wiki/Peti%C3%A7%C3%A3o

  • Gabera

    Melhor ainda seria dar ao lanterninha o poder de parar o filme onde estiver para resolver o problema. Imagina a saia justa do baderneiro e a mega vaia que ele receberia ao saber que o filme está parando por causa dele. Felizmente aqui em Curitiba eu tenho dado sorte e as sessões às quais tenho ido não acontece esse tipo de coisa.

  • Carlos

    Não acredito que com tanto problema pra ser resolvido, alguém se propõe a perder tempo com uma bobagem desta, como se muitas pessoas fossem ter uma vida melhor depois disso. Existem tantas petições mais importantes para serem divulgadas.

    • Não acredito que com tantos problemas para serem resolvidos, e sendo uma pessoa tão esclarecida como faz parecer ser Carlos, você perde seu tempo vindo ler isso e reclamar…
      Além de inutil, reclama dos outros. É foda.

      • Marcelo

        Se ser inútil é reclamar de algo, então a população brasileira anda muito prestativa, não concorda?

    • Decio Cupramim

      Tá aí um dos males do Brasil, gente idiota igual a vc…
      É só alguém querer resolver um problema que aparece um débil mental falando “ah, mas tem coisa mais importante” e po@$##rra nenhuma é resolvida, NUNCA.
      E aí, manezão, quais os problemas importantes vc pelo menos tentou resolver?

    • Marton Santos

      Carlos, eu gerencio o Páprica, que é um site de cultura pop e falamos e consumimos BASTANTE cinema. Acho que temos obrigação de falar daquilo que dominamos. Deixo os demais problemas do Brasil para o legislativo cuidar pois são pagos, e muito bem pagos, para isso.

      • Marco

        Será possível que vc é tão playboy e alienado que acredita que alguém do poder legislativo sequer TENTA resolver algum problema do Brasil? eles resolvem os problemas deles, apenas. Situações como essa do cinema só acontecem porque os brasileiros são acomodados, covardes, sempre esperam a “autoridade” tomar providências, seja ele o lanterninha, o policial ou o deputado. Imagina se cada um desses pegasse o cara que está incomodando e o pusesse pra fora na porrada. O pais seria melhor.

    • Joao

      Ridículo seu comentário. Só porque existem outros problemas esse não pode ser resolvido?

  • Anônimo Qualquer

    Lanterninhas existem. Sei porque pegaram minha namorada me masturbando nas poltronas do canto: “Por gentileza. Têm crianças aqui. Vamos manter a ordem.”

    VDM

    • mathias

      Comigo aconteceu o mesmo, só que sua namorada chupava.

  • Raul

    deixei de ir ao cinema faz tempo, anos, por causa desse problema. sou adepto ao download de filmes em HD e assisto no conforto do lar, sem ninguém pra encher o saco…mas é claro que assinarei a petição, mesmo achando que não vai adiantar muita coisa…

  • Augusto Barros

    Com todo o respeito, não concordo com a necessidade dessa petição. Imagina se cada sala de cinema tiver que contratar pelo menos dois funcionários para ficar de plantão no cinema. Ou seja, no final a conta acaba caindo no bolso de quem paga ingresso. Será que nós, independentemente da origem social, necessitaremos eternamente que o Estado seja babá para que tenhamos um simples ato de civilidade e respeito ao outro? Será que vamos ficar eternamente jogando nossas responsabilidades no colo do Estado e vamos preferir expor pessoas de origem humilde, que trabalham em cinemas a “carteiradas” de médicos, juízes e “pessoas de bem” como já aconteceu em Brasilia? Acho que melhor do que compartilhar esse abaixo-assinado é espalhar o aviso de que se alguém não consegue ter o mínimo de educação e respeito em relação ao outro, que se mantenha longe de uma sala de cinema.

    • Matheus Santos

      O problema é que nem todos pensam como você ou eu também, por isso é preciso fiscalização. Tem gente que diz: “com tantos outros problemas vocês estão se preocupando com isso?”. Infelizmente quem pensa assim não percebe que precisamos conquistar (ou reconquistar) o poder do povo aos poucos. Se eu pudesse eu iria no Congresso Nacional e mandaria que fossem feitas dezenas novas leis e que outras dezenas deixassem de existir, mas eu não posso. Eu posso assinar essa petição pra começar de algum lugar, mesmo que seja pouco estamos fazendo algo, não estamos apenas reclamando de que quando alguém tenta acabar com um problema por menor que fosse. Existe uma analogia muito simples pra isso: Você vê um incêndio, mas não pode apagar o fogo. Você vê um gato preso em um local onde o fogo já está chegando. Você salvaria o gato, mesmo sabendo que tem um problema muito maior no momento, o fogo se alastrar para outros lugares, possivelmente casas? Ou você o deixaria lá para queimar e morrer simplesmente porquê tem um problema maior (que, aliás, você não pode resolver e não vai sequer tentar)?

      • Augusto Barros

        Desculpa, sem querer ofender, mas eu não entendi nada do que você quis dizer e acho que você não entendeu nada do que escrevi. O que eu estou entendendo do que você escreveu é que eu estaria dizendo que ninguém deveria fazer nada em relação ao tema. E não foi nem de perto o que eu disse. O que eu estou dizendo é que é tolice achar que isso se resolve na base da canetada. Criar uma lei para isso só gerará um gasto extra e colocará na linha de frente uma pessoa subempregada, exposta à todas as queixas, ofensas e carteiradas. Você gostaria de ser essa pessoa? Eu não.

        Existem “N” formas de melhorar essa situação sem ter que criar uma lei. E o primeiro passo é parar de achar que o problema é só o outro. Garanto que nos comentários deve ter um monte de pessoas chatas que passam um minuto reclamando no cinema do sujeito que deixou o celular tocar durante 10 segundos. Não é questão de lei, é de conscientização.

        • Gustavo

          This.

  • Thales

    Acho isso a maior bobagem, lanterninhas existiam porque antigamente (muito por conta da sociedade da época) as pessoas iam para o cinema para transar.
    Isso seria um motivo para ficar ainda mais caro o cinema que jà é um absurdo.
    A campanha deveria ser de conscientizaçâo, com videos e propagandas, as pessoas precisam ser EDUCADAS e nâo fiscalizadas. Me parece um pouco com a politica das multas,
    vai ter mais pessoas querendo burlar o sistema… apenas pelo fato de nâo entender como isso afeta os outros…
    Agora enquanto isso nâo acontece, chamem a atençâo de que està incomodando!
    Deixe de ser frouxo!
    Nâo faz sentido delegar autoridade a uma outra pessoa para revindicar SEUS direitos.
    Apele com os babacas!
    Claro que uma campanha iria reforçar e encorajar essa atitude, mas até là RECLAMEM!

    • CJ

      Antigamente o preço não era tão proibitivo assim e existiam lanterninhas (vários por sinal). O que ocorre hoje é apenas o famigerado “lucro Brasil”, leia um pouco para se informar. Ah, e viva também, pois hoje em dia é que as pessoas também vão ao cinema para transar. Antigamente, ia-se no cinema de terno e gravata, por glamour (muito por conta da sociedade da época).
      E outra, como vou reivindicar MEUS direitos com um babaca? Dando porrada nele? Pois só assim, já que ele é um babaca! Ou seja, evitaria isso (perda do filme, polícia, etc) tendo uma autoridade no local (ou que tenha possibilidade de chamar uma), inclusive apta para expulsá-lo do cinema.

      • Augusto Barros

        Só que vocês estão esquecendo que antigamente a maior parte dos cinemas ficavam nas ruas, onde o aluguel é muito mais barato. Atualmente todos os cinemas estão migrando para shoppings, onde o aluguel é caríssimo e consequentemente o preço é repassado para o consumidor. E não é um lanterninha que vai resolver. Esse lanterninha só vai servir de bucha de canhão. Vai ser o cara que vai ouvir todas as queixas e ofensas sem poder fazer nada, já que ele não tem poder de polícia.

        Agora, vamos pensar quem é esse babaca? Esse babaca é alguém que acha que o errado é sempre o outro. A primeira atitude para melhorar essa situação é começar a pensar não no que o outro faz, mas no que NÓS fazemos.

        • CJ

          Antigamente a maioria dos cinemas não era um monopólio. Os cinemas eram DONOS dos espaços, não os alugava. E geralmente era um prédio inteiro, ou seja o custo de investimento era MUITO maior. Sem falar que a sociedade que o assistia, somente era a elite. Ou seja, não tinha esta diversidade que existe hoje. O problema começou a piorar depois que o metrô chegou na baixada. Na boa. Vão no cinema que a condução não chega e verá primeiro mundo estabelecido. Vai no Norte Shopping ou afins, verá a desgraceira. Triste realidade, mas é o que acontece.

  • Vinicius

    Cara, você esta totalmente certo em reclamar, toda vez que eu ia assistir algum filme que com certeza a sala estava cheia sempre me aborrecia e reclamava e perdia 15 minutos de filme procurando algum funcionário. Me cansei de gastar dinheiro a toa e hoje só assisto filme depois das 21:00, qualquer sessão antes eu não entro na sala.

  • FABIO

    TEm que ser na base da intimidação e do nazismo mesmom pois as pessoas não têm mais o menor senso de educação e de gentileza!

  • Carlos

    Não acredito que com tanto problema pra ser resolvido, alguém se propõe a perder tempo com uma bobagem desta, como se muitas pessoas fossem ter uma vida melhor depois disso. Existem tantas petições mais importantes para serem divulgadas

  • Dorival

    Sempre que vou ao cinema, vou de segunda feira, ou quando vou de fim de semana, pego a primeira exibição do dia porque a sala sempre é vazia. Ultimamente, a unica forma de se ver filmes no silencio, é assim!

  • Edson

    Um lanterninha armado até os dentes, porque lidar com baderneiro cretino, só com tiro na cabeça. Também deveriam proibir a venda de pipocas, pois essa merda atrapalha tanto quanto um imbecil conversando alto e perguntando: Você viu? O que ele falou? Aquela mina é “mó” gostosa né?, Uhu Uhu! etc.

  • Leandro

    Sou apaixonado por cinema e acabo tendo que ir durante a semana (evitando a quarta) para diminuir o incomodo. Concordo plenamente com a campanha e será compartilhado em meu blog!!

  • william haddad

    faz tanto empo que não vou a cinema que na época que eu ia havia os LANTERNINHAS que indicavam o lugar vago para o cliente, e iluminavam o caminho até lá, e inibiam os RETARDADOS IDIOTAS de “CAUSAREM” e então não tem mais lanterninha??. pois para mim que se dane pois para que pagar mais caro e sair do cinema com pulgas e ainda ter que aguentar estes RETARDADOS, por mim que se dane……………..este povinho mal educado que se foda …..que foi a carapuça serviu????

    • Carlos

      Você aqui Haddad, quanto tempo!. Infelizmente o problema só está começando, quem viver verá o quanto nos arrependeremos por ter deixamos uma bando de imbecis aprovar o “Estatuto do Menor Adolescente”, uma carta branca para o “Di-menor” barbarizar e matar quantas pessoas eles quiserem. Já repararam que foi depois da aprovação desta verdadeira “ECA”, a falta de educação do povo aumentou e principalmente os crimes envolvendo menores. Desde que os pais e professores perderam seu “Pátrio Poder” para educar estas duas últimas gerações de pirralhos, o país entrou numa rota de colisão com a total ignorância do poder público!!!.

      • CJ

        Acredite, foi depois que o Metrô chegou na Baixada.

  • Luciano

    Por isso prefiro as fileiras laterais (qndo tem a opção), geralmente nesses locais tem menos gente, ou casais afim de ficar mais escondidos, nem rola muito papo dai hehe

  • Daleno

    Concordo plenamente com o manifesto!!, ques nao concorda é porque está de acordo com esta algazarra ou é surdo!,

  • Alemão

    Aqui em São Paulo já vi um maldito funkeiro querendo aparecer com este som de bosta com seu celular durante um filme. Dá muita vontade de colar o brinco destes paga pau de carioca de porrada, mas depois vão falar que sou violento, que não respeito os direitos humanos dos merdinhas, etc. Hoje em dia tá muito difícil tirar um lazer sem ter imbecis para encher o saco a cada esquina. Tá melhor ficar em casa, fazer uns comes e bebes no capricho e dar um talento na mulherada.

  • *Seu nome

    eu estou evitando ao máximo assistir filme no cinema. É uma pena.
    fui assistir django ontem no cine,
    o filme é mto bom, agora as pessoas que foram assistir são mto retardas

  • Fael

    Esses agregadores de link levam a gente pra cada coisa…. Seria melhor ter lido o blog do pelé 😉

  • EDR

    Bom teve a galera ae que reclamou de isso ser desnecessário e tal. Bem, vejam que isso é uma reclamação de uma pessoa que ama cinema e o cara não tem obrigação de reclamar de nada que não queira. Se cada pessoa se preocupar com uma coisa mesmo que seja pequena já é bastante pois com o amplo acesso a internet a mensagem chega as pessoas de qualquer forma. Uma ação boa já torna a convivência e respeito muito mais faceis. Para os revolucionários de plantão por favor vão fazer algo de útil se querem uma mudança tão significativa para a vida no nosso Brasil. Espero que quando apertarem as teclas de uma urna ou escreverem em seus blogs, redes sociais e afins se preocupem com essas questões e não venham postar um comment assim em um post sobre cinema

  • thiago

    Poucos funcionários trabalham q nem doidos por um salario ridículo e já pensou ter pelo menos um em cada sala, n vai sobrar mais nenhum para limpar sala ou atender. Isso ai e questão de educação no cinema.

  • jinno

    Pelo menos o cara esta correndo atrás dos seus interesses e a ordem, muitos brasileiros não fazem nada de construtivos e ainda gostam de debocharem de quem tenta fazer algo útil, isso sim é ridículo…

    Ele só errou numa coisa, ou pelo menos esqueceu de complementar a expressão, aqui no Brasil ingresso do cinema não é caro, na verdade tudo aqui é caro!

  • João Luiz

    QUE POST MAIS IDIOTA!!

    • Bruno

      Num país onde a ignorância é cultuada como cultura, esse tipo de post é necessário.

  • stefane bressani germano

    pelo menos o cinemark eles são bem rígidos diante a sua postura

  • Luiz Ikeda

    Acho que não vai adiantar muita coisa. Afinal, funkeiros nos ônibus e flanelinhas ainda estão por aí. E são muito piores.
    Mas eu assino a petição sim.

Especiais

Japão em 2 minutos

Parceiros

Ocioso Sweetlicious Papricast naointendo ahnegao naosalvo Jogos online

Newsletter

Não perca nenhum post do Sedentário & Hiperativo!

Mensagens semanais e pontuais.