100 fotos coloridas sobre o nazismo

Uma galeria de 100 imagens coloridas sobre o nazismo. Fora o fato histórico, é impressionante ver a feição de adoração nos rostos da pessoas nas fotos. Todos nós já assistimos dezenas de filmes sobre esse tema, pois os americanos adoram, geralmente com um herói envolvido ou abortando o sofrimento dos judeus.
No filme “O Pianista” e na Graphic Novel “Maus“, vemos quase passo-a-passo a mudança da vida do povo judeu com do início do domínio da alemão até os campos de concentração.

O que eu tenho curiosidade em ver era um filme ou um livro sobre a sociedade alemã na época pelos olhos de uma simples família alemã, sobre como foi a mudança psicológica deles, sobre como alguém conseguiu convencê-los que eles era “melhores” que os outros, sobre como eles deixaram de se importar se os seus vizinhos eram levados no meio da noite, sobre como um filho podia entregar o próprio pai ao partido por falar coisas contra o regime, como eles viam no noticiário que o seu país invadia todos os vizinhos e ainda sim, acharem que estavam certos, como podemos ver pelos olhares das pessoas das fotos, era quase uma adoração.

Alguém conhece para me indicar?

Vi no Klaustrofobia

  • cara, um livro não mas tem um texto, lembro-me que na época eu o li em inglês e um amigo meu me disse que já tem uma tradução, se eu conseguir achar algum dos dois eu lhe passo, vou tentar procurar. é muito difícil de se achar porque o povo alemão sente vergonha dos fatos de como foi completamente absorvido pela energia e pelas palavras de fo furer.

  • Marcelo Júnior

    O livro que você procura e “A menina que roubava livros”, de Makus Zusak.

  • Cayo

    Primeiro!!..

    Muito boa compilação de fotos|!

    Serve para refletir, e imaginar quão grande pode ser a ignorancia humana.

  • Daniel Fox

    Talvez o filme “A queda, as ultimas horas de Hitler” mostre o que você procura. Não é um filme tão bom, mas vale pela história.

  • Olá,

    Excelente dica esse site! As fotos estão lindas, me surpreenderam tanto que cheguei a me sentir um pouco mal por ter gostado tanto. Pois sabemos que por trás de toda essa fotografia perfeita, existe uma verdade bem diferente dessa “beleza”.
    Enfim, deixo uma dica de livro/filme sobre o Nazismo, contado através dos olhos de uma família alemã, em especial, uma criança. A postura da mãe, em não concordar com essa ideologia e a inocência do filho dão uma visão diferente do que costumamos ver em filmes sobre essa época:

    http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?sid=0121711161134359981203825&nitem=2224576

    Até mais!

  • bosta seca

    Cara tem um fantástico, apesar de um pouco antigo, que descreve exatamente esse sentimento, inclusive tenho a impressão, na minha opinião, que seja um filme que defenda a apologia do assunto, de tão fiel.
    Confira: http://www.imdb.com/title/tt0109045/

  • Marcello

    Sobre a sua pergunta sobre como os alemães foram convencidos de que o que estava acontecendo era bom, acho que a resposta está na propaganda nazista.

    Eu estive no campo de concentração de Dachau, na região da Bavária, sul da Alemanha. O lugar que hoje é aberto a visitantes e tem um museu, possui uma grande parte que mostra como era a propaganda nazista.

    Eram cartazes, revistas, programas de rádio, folhetos e tudo mais que se possa imaginar pra fazer uma lavagem cerebral nas pessoas. Muitos alemães não sabiam exatamente o que acontecia nos campos de concentração, pois todas as notícias eram controladas pelos nazistas.

    Apenas era divulgado o que eles queriam, pra manipular o povo.

    Morei na Itália até 2007 e na TV e nos jornais percebe-se sutilmente uma marginalização dos estrangeiros e ilegais que vivem lá. Exemplo: todos os crimes praticados por estrangeiros ilegais, principalmente africanos, ciganos e países do leste europeu, são divulgados à exaustão. Já quando o crime é praticado por um italiano, vira uma nota de rodapé.

    Isso acaba mexendo com a cabeça da população, que acaba sem perceber, sentindo raiva daqueles que estão “invadindo” o país deles.

    No caso dos nazistas, é aquela coisa: uma mentira contada diversas vezes acaba virando verdade.

    • jurandir

      Ao MARCELO: resido na cidade de Manaus e o que vc descreve sobre a marginalização de pessoas (estrangeiras) residentes na Itália, ocorre aqui nesta cidade.É impressionante como os amazonenzes detestam os paraenses. A imprensa destaca os crimes cometidos por paraenses ou supostos à exaustão e isso acaba mexendo com cabeça dos nativos da cidade, pois sabe-se que a imprensa (de um modo geral) é formadora de opinião. Verifiquei essa fato por ocasião da escolha da sub sede da Copa do Mundo, quando Manaus venceu a corrida contra Belém. As pessoas gritavam na rua, possessas: “Belém é um lixo”, “Paraense são todos ladrões e assassinos”.
      “Fora paraenses”. Felizmente não sou do Pará senão seria linchado, tal o ódio estampado nos rostos lindos e amorenados daquelas moças. Uma tristeza.

    • É o seguinte: Após a guerra 1914/1918 a Alemanha que foi derrotada por traição
      dos seus próprios cidadãos,ou por aqueles que se assim diziam,só por ter nascido no território ou ter um pasaporte alemão,esse país não tinha para dar aos seus nacionais, educação, trabalho, assistência médica,segurança,.moradia,
      salário decente aos que ainda tinham emprego,justiça,igualdade nessa mesma justiça pois a justica era distribuida diferenciada se o juiz fosse de certa etinia,polícia eficiente. O chamado nazismo deu ao povo alemão o gosto de ver os traidores na cadeia,educação,trabalho,assistência médica,seguransa,moradia,salário decente,Justiça para todos com igualdade sem beneficiar ninguem,pelo afastamento de Juizes imparciais e uma poícia eficiente. Isso foi o mínimo dado ao povo,muita coisa mais o povo alemão teve. Acabaram com acorrupção por exemplo. Dê isso a qualquer povo que esteja sofrendo injustica,fome,frio e humilhação,ele defenderá a fero e fogo, a unhas e dentes a sua situação sem medo de bombas ou calúnias. Foi essa a “lavagem cerebral” dada ao povo Alemão.Quanto ao resto eu digo: Quando se está bem,gordo forte e sacudido,morando bem,feliz,ninguém pensa em quais os métodos que o governo está usando para nos dar conforto.Eu sou cidadão deste país. O que estou recebendo é aquilo que tenho por direito,porque cumpri com meus deveres. Se está faltando para alguém,pode ser uma injustiça ou ele não está cumprindo com os seus deveres…. Não há mistério, tenha certeza: O povo alemão vivia muito bem e estava pouco se importando se os judeus estavam sofrendo ou não. Que se lichassem.Pronto só isso. jorge

  • Fantástico!

    é mais um aperitivo para aumentar a expectativa sobre Inglorious bastards!!!!

  • Marck

    Eles achavam que estavam certos porque na época o auge da ciência se chamava Eugenia, que começou nos EUA, onde se castraram milhares de deficientes mentais. É um derivante da seleção natural de Darwin. Se o indivíduo menos capaz e menos apto vai se esvair, uma noção cheia de indivíduos assim terá o mesmo futuro: o fim! E pelo oposto uma nação com seres mais capacitados que as outras será dominante.

  • Marck

    Ah, só um lembrete para o Marcello… Onde você mora que a notícia não é toda manipulada??? Na Terra do Nunca??? Não existe notícia amigo, existe propaganda. E outra: Não há agência de publicidade que lhe convença que matar é legal… Eles tinham a ciência, desejo de vingança e o segundo maior orador da história.

  • sadf

    indicação de filme: o eterno judeu

  • sadf

    e como o pessoal daqui nao entende nada de cinema eim

  • Clayton Ramos

    Talvez o filme “A queda, as ultimas horas de Hitler” mostre o que você procura. Não é um filme tão bom, mas vale pela história. [2]

    entrei nos comentários com essas palavras…

  • AL

    Um ótimo filme sobre o período que compõe o nazismo é o “arquitetura da destruição” é um filme sueco, acho ele fantástico.

  • Um livro que fala resumidamente sobre esse sentimento é “O Dossie Odessa” de Frederick Forsyth. O livro é um triller que conta uma estória fictícia mas se baseia em fatos reais. Inclusive, o nazista cuja estória gira em torno dele, Eduard Roschman, era realmente um oficial das SS que depois do sucesso do livro foi procurado e preso.

  • Aislan

    na verdade a idéia de povo superior surgiu depois da ascensão do partido nazista.
    a famosa propaganda nazista se valeu de um sentimento de inferioridade e nenhuma auto-estima intrinseco no povo alemão abalado pela primeira guerra mundial.

    MAUS é muito bom mesmo, podia ter colocado uma referência um pouco maior.

  • Eron

    É interessante ver como a alemanha nazista era artística, desde o uniforme e bandeiras até a arquitetura, realmente, é simplesmente lindo. Isso se explica pelo fato de Hitler ser um amante da arte, e inclusive era pintor.

    E o post e os comentários podiam se ater às fotos e não à desmontrarem como vocês, lúcidos cidadadões, sabem que os alemães eram monstros comedores de cirancinhas…

  • Pingback: sedentario()

  • Zattio

    Ponto de vista da sociedade alemã com as mudanças proporcianadas pelo regime?
    O tambor (Der blechtrommel), Günther Graß!
    A visão do perturbado Oskar demosntra de modo muito sincero o que a gente comum via naquilo que se erguia na Alemanha.
    Não é a toa que ganhou nobel de literatura…

  • diego

    Como a Lígia postou, as fotos realmente são belas a ponto de nos fazer mal por apreciá-las. Não é de se surpreender que a população alemã, com a auto-estima esmagada na época, tenha incorporado como legítima a idéia de grandiosidade emitida pelo regime nazista.

  • Ziporonga

    O livro “O menino do pijama listrado” é bem interessante… e recentemente o filme homônimo também é uma boa pedida!

  • Carlinhos de jesus

    Adolf Hitler sorri no inferno.

  • Nao sorri nao. O diabo mete abacaxis na bunda dele, lembra? 😉

    Filme: “Os garotos do Swing”.

  • E.T.

    Olá….

    O pessoal precisa ler sobre a formação das sociedades e como elas se comportaram ao longo da história para entender a subida de Hitler ao poder. Ao contrário do que a maioria sabe, o povo alemão sempre lutou e sempre viu no exército e nas guerras um símbolo de glória. Hitler chegou ao poder legitimamente e sempre disse a que veio – vide “Minha Luta” – só que poucos o levaram a sério, nem mesmo os dirigentes dos paises ao qual ele declarou guerra. Ou talvez pensassem ser mais um na multidão…
    Mas todos estavam errados. Hitler era um homem obstinado, persistente, inteligente e se aproveitou de tudo que pode para alcançar o poder. Ao assumir o poder, fez tudo, com poucas exceções, que ele havia dito e escrito para milhões e milhões de pessoas.
    O povo alemão o apoiou por serem simpatizantes da causa. Não eram cegos, tolos ou ingênuos. Digo povo, no sentido de sociedade, visto que muitos milhões não concordavam com o regime nazista, mas poucos se rebelaram contra ele.
    A ascensão do partido nazista ao poder, o Terceiro Reich, é uma continuação lógica da história alemã, infelizmente….
    Muito se fala da propaganda, mas poucos percebem que o método aplicado e aperfeiçoado por Hitler e sua turma, são amplamente utilizados por todos os lados na nossa sociedade contemporânea, quer para vender produtos ou serviços, quer para promover pessoas….
    Muito pior que Hitler (como se isso fosse possível), foi Stalin… mas isso é outra história muito mal contada nas nossas escolas, quer primárias ou superiores….

    Obrigado pelo espaço para discussão !

  • Eron

    Ah Stalin, Hitler é um anjo perto de Stalin… Mas quando se fala nele ninguem tem se ataque de “esclarecimento social”.

  • Ragono

    Não se esqueçam de mencionar a situação socioeconômica da Alemanha durante a República de Weimar que antecedeu o regime nazista: o país estava mergulhado em uma profunda crise financeira por causa da Grande Depressão, havia uma hiperinflação que foi a maior da História – era necessário encher um carrinho de supermercado de cédulas do dinheiro local para comprar um quilo de manteiga – e o desemprego era assombroso.

    O partido nazista se apresentou como uma alternativa a esse fracassado governo republicano-liberal e quando eles subiram ao poder conseguiram recuperar a economia do país rapidamente e ganharam muita credibilidade da população. Com certeza esta é uma das principais razões para a aceitação das práticas nazistas por parte do povo alemão.

  • hugo

    A virtude do Nazismo era de não se intimidar com ética e conduta moral em pró das conquistas no campo científico. Um bom exemplo era a implantação de fetos de ratos no útero de mulheres ( a maioria judias) grávidas para tentar comprovar que os judeus não eram seres humanos. É claro que isso pode chocar alguns, mas os resultados seriam de grande valor para o progresso das técnicas de inseminação artificial.

  • Pingback: Alemanha nazista em 100 fotos « Meu balão…()

  • E.T.

    Lembrou muito bem Ragono…. Hitler e seus companheiros recuperam a Alemanha num espaço de tempo inimaginável para qualquer um! Os alemaes tinham emprego, comida, lazer, saúde…. e orgulho, muito orgulho!
    Mas Hitler tmb acabou com tudo rapidamente (axo que afundou a Alemanha mais rápido do que levantou).

    Agora, esse Hugo, com essa história de colacar ratos em mulheres para ver no que dá ser bom para o progresso da ciência… axo isso um lixo, vc não sabe nada sobre ciência. Seu coments me da náuseas pela profunda ignorância e falta de respeito. Axo q vc deve ser o resultado de uma destas “pesquisas”, mas axo que ao invés de rato, vc deve derivar de algo ainda desconhecido e inamimado, pois nenhum ser vivo merece ter vc na linha evolutiva !

    Vamos trabalhar ai moderação !

  • O filme a onda, sobre como um povo letrado e culto como o alemão caiu nas garras do totalitarismo. assustador e impressionante.

    @Eigthbits: Nossa… eu lembro desse filme… realmente ele faz uma ótima relação com o desenvolvimento do sentimento cego alemão. Vlw

  • Cauê

    Recomendo A Menina Que Roubava Livros. Excelente livro.
    E tem também The Boy In The Striped Pyjamas, em filme e livro. Eu ainda não li o livro, mas o filme é ótimo.
    O pai é nazista, porém a mãe é contra. O menino não acha nada, ainda.

  • Professor hehehe

    Esclarecendo como a população alemã apoiou Hitler…
    Só lembrando que a Alemanha foi, junto com a Italia, um dos ultimos países a se unificarem na Europa, formando o mapa semelhante ao que nós conhecemos hoje. O responsavel por essa joça toda foi um cara chamado Bismarck, que usou principalmente a propaganda ufanista e nacionalista, criando nesse povo um orgulho exacerbado pelo próprio país. Quando a Alemanha ficou do lado perdedor da 1° Guerra Mundial, e foi “humilhada”, perdendo seu exercito, governo e parte de um territorio conquistado (Alsácia-Lorena). O sentimento de revanchismo, somado á crise economicaem que o país caiu, á ascensão do socialismo na alemanha (Rosa Luxemburgo rules) e á propaganda e retórica nazista convenceram a população…

  • Procura por “Arquitetura da Destruição”….

  • Joaquim

    A propaganda nazista, com o espírito pós-primeira guerra, foi convincente pra angariar muitas mentes alemãs. O nazismo hoje é demonizado, o holocausto intocável. Desse jeito, nós individualizamos o fenômeno nazista, como se fosse um fenômeno isolado, ao invés de estudá-lo como um fenômeno de massas, e apenas o evitamos, colocando um domo de repugnância em cima dele.

    O nazismo foi algo bastante humano, e as pessoas se envergonham disso a ponto de não querer tocar nesse assunto, que foi genial sob muitos aspectos. E evitamos aprender com ele!

    Temos medo de aprender coisas “erradas”, ou temos medo que uma aproximação racional ao nazismo faça surgir idéias por aí que queremos evitar?
    Talvez uma visão racional do que foi o nazismo realmente seja pior do que simplesmente aceitar tudo como fruto da loucura.
    Acho que é isso que vc quer saber, aquelas pessoas não eram simplesmente loucas, eram trabalhadores, pais, filhos…O que as convenceu afinal?

    O que quero dizer é que os motivos que levaram ao nazismo, para aquele povo, naquele lugar, deviam ser plausíveis, e nós nos assustaríamos caso nos pegássemos concordando com alguns desses motivos, e hoje em dia, algo como o nazismo não seria impossível de ocorrer, pois não entendemos as verdadeiras causas e simplesmente demonizamos o tema.

    Esses vídeos do Pato Donald fazendo propaganda anti-nazista são interessantíssimos, e mostram como a demonização do Eixo é velha, e como pra convencer as pessoas quando um clima de terror é criado (será que foi assim que o nazismo conseguiu?) mesmo argumentos infantis servem.

    http://www.youtube.com/watch?v=vr9qpeOjmuQ
    O espírito de 43

    http://www.youtube.com/watch?v=mZiRiIpZVF4
    Der Fuehrer’s Face

  • Joao

    É fácil entender porque o povo alemao idolatrava Hitler. Se você vive num país falido, em que seu dinheiro não vale nada e sua família passa fome e você consegue eleger uma pessoa que em menos de 4 anos transforma seu país numa potencia mundial você tb iria idolatrá-lo, e ia acreditar nele se ele colocasse a culpa toda da merda que o pais tava vivendo antes nos judeus.
    As fotos são belissimas, pena que a maioria desses documentos e construções foram destruidos durante a guerra.

  • Marcelo Carreiro

    Se é História que vc procura, e não romances do tipo “coitadinho dos judeus, como pôde, e logo os alemães sempre tão cool…”, leia a literatura básica:

    HOBSBAWM, Eric. “A era dos Extremos”. São Paulo: Ed. Companhia das Letras, 1995.
    ARENDT, Hanna. “Origens do Totalitarismo”. São Paulo: Ed. Companhia das Letras, 1997.
    FILKENSTEIN, Norman. “A Indústria do Holocausto”. Rio de Janeiro: Ed. Record, 2000.

    E pare de romancear o nazismo foi um “bicho papão” excepcional na História…

  • Gideon

    Deixando de lado todo o terror que o nazismo provoca até hoje, vamos falar das fotos.
    Podemos observar a organização e a disciplina que a população e os soldados alemães demonstravam nos eventos militares.
    Isso tudo era obra do Marketing que era utilizado, as colunas dos prédios com umas bandeiras enormes, o símbolo estampado para mostrar imponência, e tudo simetricamente montado e organizado, não vemos um pedaço de papel no chão (e acho que não tem retoque de Photoshop).
    A obediência (talvez o medo também), o fanatismo e a admiração da população fica bem explícita em algumas fotos.

  • Thiago Monteiro

    Só melhora esse português ai pra escrever…
    :/

  • A Verdade Sempre

    Parabéns ao E.T. pelas palavras bem colocadas e ao Ragono pela contribuição histórica.
    Eu gostaria de sugerir uns livros (nem sei se eu poderia), mas foram tirados das prateleiras por ordem judicial. Não lembro dos títulos, mas acho fácil verificar nos sites de busca. Trata-se de uma série lançada por uma editora chamada REVISÃO. Esta é uma editora gaúcha especializada em literatura revisionista, fundada em 1985 por Siegfried Ellwanger Castan.
    Este homem foi condenado pela justiça brasileira por anti-semitismo.
    Fica minha dica…

  • tem um filme que pode lhe interessar, chama-se “alemanha, pálida mãe”, que assisti no instituto goethe há uns 10 anos.

  • Giovani Balbinot

    Boa Tarde!

    Sou professor de História no RS, sobre o assunto em questão recomendo PROPAGANDA E PERSUASÃO NA ALEMANHA NAZISTA – Paula Diehl. Obra fantástica que aborda exatamente o que você quer.

    Qualquer dúvida entre em contato.

    Abraço.

  • eduardo

    Recomendo um filme alemão quer se chama “O tambor” ou Die Blechtrommel um filme que ganhou oscar e mostra um lado da guerra muito interessante. Aborda a assenção e queda do nazismo por um garoto que decide não mais crescer! “Visão bem freudiana”. Eu gostei muito.

    AVISO: Filme para espectadores já acostumados a filmes europeus. Não é mais uma produção hollywoodiana.

  • Peter

    Lembro-me de uma propaganda do jornal Folha de S.P., onde a imagem de Hitler, com um super zoom, ia sendo mostrada aos poucos á medida que o narrador falava tudo que o führer tinha feito pela Alemanha. E no final: “É possível contar um monte de mentiras, falando só a verdade”. Eu nunca duvidei disso!

  • O Racialismo se disseminou por toda a Europa e USA muito antes da 1ª guerra.
    Marx já havia se manifestado sobre um artigo de Bruno Bauer, nos idos de 1870, sobre a “inferioridade dos judeus”. O Marquês de Sade foi um renomado racialista.

    A ideia de supremacia germânica não foi criada pelo nazismo, que só a adotou como lei e, aí sua diferença, passou a agir violentamente por ela.

    A Queda é um filme excelente! Só lamento quem não soube apreciá-lo.

    Infelizmente o racialismo não morreu com Hitler. Vide o Racismo americano que durou até os anos 60 e 70, a forma como os ciganos são humilhados até hoje por toda a Europa e o verdadeiro genocídio de palestinos pelos Israelenses.

  • Leo

    “O menino do pijama listrado” e “Um homem bom” são ótimos filmes que tratam da ótica de famílias alemãs.

  • Heil! o/

  • mateus

    “A menina que roubava livros”…otimo livro….recomendadissimo…daqueles livros q tu não quer que acabe

  • Ragono

    Outro livro que recomendo é Os Generais de Hitler de Correlli Barnett que reune uma coletânea de textos de vários autores que contam a história de 27 dos maiores generais das Wehrmacht e de como eles foram seduzidos por Hitler e sua ideologia e arrastados para a guerra.

  • Ticia

    Vc perguntou sobre os alemães: sou descendente de alemães e acho, sinceramente, que esta questão dos alemães terem aceitado este terror todo é o seguinte: eles são (não eram, são ainda, infelizmente) bastante preconceituosos (assim como italianos, por exemplo). Minha família por parte de pai é assim: meus cunhados moreno-claros são negros para eles (até desprezíveis), tenho um cunhado chamado Hitler (loucura de pais que não conhecem história) e quase fomos “deserdados”, com um pouco de exagero. Eles se sentem, muitas vezes, superiores, acho que esta questão da “raça ariana” não é de Hitler, mas dos alemães em geral.
    Quanto a livros “O diário de Anne Frank” é sobre judeus, mas é legal. O livro “O pianista”, melhor do que o filme, mostra como os alemães convenciam o povo.

  • Pingback: Nazismo « the uso livre()

  • Tarlei

    Olha, dois livros muito bons sobre o assuntos são “A menina que roubava livros” e “O menino do pijama listrado”…..são excelentes.

  • Gustavo

    Boa tarde,

    Acredito que o poder e magnitude que atingiu o partido Nazista,
    foi devido a opressão.

    A Alemanha naquela época já era um país prospero,
    mas estava começando a se atolar em dívidas,
    começou a surgir o desemprego em massa.

    E um detalhe – NÃO SOU ANTI-SEMITA OK?

    Naquela época os judeus estavam em grande parte
    no controle do comércio, indústrias e claro bancos.

    Vários setores da sociedade estavam descontentes
    com a maneira “judia” de se fazer as coisas.

    Por isso esse grande ódio do Hitler – e claro não apenas dele,
    Hitler culpava os judeus por querem o poder e denegrir a cultura alemã.

    Ele também tinha essa loucura pela raça perfeita,
    mas ele queria mais a “perfeição de valores – dos valores alemães”

    E por fim, a tal opressão era no inconsciente do povo alemão,
    uma das grandes nações européias, mas que havia sido descaradamente
    prejudicada territorialmente depois da primeira guerra.

    > Opressão ( A maior parte dos alemães estava creditando a crise aos judeus, que como todos sabem, são um grupo meio fechado asa vezes)

    > Ressentimento ( O povo alemão se sentia prejudicado com o tratado de Versalhes)

    > Crise economica

    BoOoM GUERRA!!!

  • Henrique

    Porra fiquei chocado com as fotos do povo alemão festejando como se nada estivesse acontecendo nos campos de concentração. Sou descendente de alemão, mas não compactuo com esses malditos animais!

  • Henrique

    Filme irado é Resgate do soldado Ryan

  • Eddie

    Mas ninguém pode negar, o que ele quis fazer, fez bem feito, pena que fudeu no final…. 🙁 (não, ele não era)…hahahahahaha

  • Pato

    Caros participantes,

    Creio que seria interessante uma pesquisa sobre “Joseph Goebbels”, o ministro da propaganda de Hilter.

  • chicoviski

    Dê uma olhada no filme “A Lista de Shindler”, você verá um simpatizante nazista, o proprio Shindler, mudando seus sentimentos e valores no decoorer do filme…
    Um Filme excepcional… lembrando que é uma estória veridica!

    Um Abraço!

  • O Diário de Anne Frank. É esse o livro que você quer.

  • zé piciroca

    No quarto parágrafo do post, não entendi uma coisa: como se “aborta o sofrimento dos judeus” em um filme?
    Talvez aborDar seja mais fácil…

  • Marcelo Xavier

    Assassinato em Berlin

  • MARCELO

    Existe um livro, sobre um estudo documental da alemanha nazista, que mostra através de fatos e documentos, que o povo alemão apoiou voluntariamente ao regime, não houve coação, nem opressão. O livro se chama “OS CARRASCOS VOLUNTÁRIOS DE HITLER”. É um livro forte e revoltante, mas muito exclarecedor. Outra fonte de consulta exclarecedora é o livro “ASCENÇÃO E QUEDA DO III REICH”

  • MARCELO

    O livro “ASCENÇÃO E QUEDA DO III REICH” é dividido em 2 volumes mas é muito intressante. Não se deixem iludir pela banalização dos fatos desse período da história, porque a realidade do que aconteceu é única e real, apesar de alguns interessados tentarem deturpar e desacreditar tais fatos.

  • MÁRCIA

    Leiam “O pássaro pintado” (não me lembro o autor), que conta a história de um menino judeu criado por uma família alemã. Ele retrata bem a ignorância e a pobreza em que os alemães viviam… Pra vocês terem idéia, eles pensavam que o menino era uma encarnação do demônio, simplesmente por possuir olhos castanhos, e não verdes ou azuis como os deles… Livro triste, mas imperdível. Holocausto, nunca mais. Neo-nazistas, escola pra vocês!

  • pedro perone

    Leia Mein Kampf. É a auto biografia do Hitler. Ele ajuda, e muito, a entender o que ele pensava e acreditava, independente da posição do leitor quanto à guerra.

  • Felipe

    “A Alemanha de Hitler”
    (Roderick Stackelberg)

  • A verdade não está na mídia

    O filme mais correto para se entender como o povo alemão aceitou ser guiado por um genocida é sem sombra de dúvida THE WAVE(A onda), mas o filme não se passa na Alemanhã e sim nos numa cidadizinha dos eua. Ele mostra como o desejo de supremacia é acolhido pelos fracos e desesperados. Mostra como um grupo de pessoas normais pode involuir para um bando de animais violentos. É um filme elucidador, pelo lado sociológico. Mas não foi só isso que contribuiu para ascensão do nazismo na Alemanhã. Realmente a crise financeira que se instalou no país era catastrófica! Mas a principal razão para essa crise, passa longe do crack da bolsa norte americana. A Alemanhã de então tinha duas classes sociais marcantes e distintas. Os pobres e os ricos, sendo esses últimos os donos de todos os bancos alemães da época. Ganha um doce quem disser quem eram esses abastados de então. Com relação ao filme A QUEDA, acho ficcional. Mostra Hitler como um ser humano e isso, qualquer um sabe que ele não era. Louco, psicopata e para quem acredita, um mal espírito.

  • max
  • simone mota

    hoje ainda tem muito hitler por ai a´nas casa nas escolas nas ruas em todo lugar
    (infelizmente)

  • eu

    eu naw entedo nada sobre nazifacismo e tenho q fazer trabalhio alguem tem sugestao de site???

  • Pauliin

    Algm aii tem o filme ‘ A Onda ‘ ?!
    Preciisando pra fazeer un traabalhõo escollãar !

  • um documentário como um filmo muito bom é a libertação de 1945

  • Up Sky

    INteressante também perceber que a ascensão de Hittler se deu em grande parte pela política Inglesa de fortalecer o equilíbrio na Europa.Ñ era interessante uma Alemanha fraca,nem tão pouco forte.Portanto foi dado ao reich a chance de ir seguindo em frente,sobre os passivos olhares Ingleses.Churchil veio e começou a mudar o curso dos fatos.” Em tempo ; Após a guerra , a estratégia foi a mesma,desta feita comandada pelos Americanos “

  • Pingback: Evandro Fernandes()

  • barbara

    PEDI IMAGENS E Ñ ESSAS PORCARIASSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

  • rayane

    o filme é muito interesante

  • H.E.

    ALGUEM ME AJUDAA , EU TENHO QE FAZER UMA REDAÇÃOO , SOBRE A 2ª GUERRA MUNDIAL , QUE EU TENHO QUE ME IMAGINA VIVENDO NUM CAMPO DE CONCERNTRAÇÃO COMO JUDEU . ALGUEEM PODE AJUDAAR ??

    • Sergio Phelipe

      assista o filme —a lista de shindler e achará o que precisa,só não sei se é esatamente assim que se escreve”chindler ,schindler ou schindler”procure,valeu?.

  • Geber

    Existe um filme, pouco divulgado chamado A ONDA! Ele foi produzido pela primeira vez na decada de 70/80 e foi refilmado agora ha pouco tempo.Não vi o segundo mas o primeiro eu vi. A história inicia quando um aluno pergunta ao seu professor:
    – Como os alemães deixaram isto acontecer????
    É muito didatico e poderia ser usado em escolas como referencia para uma frase que um professor melhor desferia as vezes “não sejam simplistas”

  • Chaligre

    Se você tem acesso ao History Channel há um especial dividido em 2 partes chamado “A Ascensão do Terceiro Reich”