Os Americanos não sabem nada de BRASIL

https://www.youtube.com/watch?v=PRnT4inn_2g

Vira e mexe eu vejo alguém dizer que você é ‘paga pau’ de alguma nação só porque acha que algumas coisas nos referentes países são melhores se comparados ao Brasil. Eu detesto esse tipo de pensamento pois faz com que pareça que a situação atual do Brasil é um mar de rosas e que todos estão felizes com isso. Eu vejo nos olhos das pessoas o desespero delas, mas um orgulho muito grande. Orgulho esse que atrapalha de vez em quando. Eu, nos meus vídeos, de vez em quando eu tento abordar alguns assuntos do tipo e, a exemplo de outros produtores de conteúdo pelo mundo a fora, viventes em países de primeiro mundo, dependendo do modo que se aborda a questão em si, os brasileiros residentes no Brasil (principalmente aqueles que não possuem condições de sair do país) se sentem ofendidos com qualquer tipo de elogio que se faz a um outro país. Longe de mim tirar vantagem disso só porque eu moro no Japão. Quando eu mostro algo melhor é a título de exemplo que poderia perfeitamente ser seguido, mas devido a problemas culturais, pobreza em demasia, falta de oportunidades e jeitinho brasileiro (no que se diz respeito ao mau comportamento devido a impunidade e vista grossa de quem deveria punir), parece até utópico imaginar isso no Brasil. Mesmo com os pés no chão e colocando em cheque as desvantagens de se morar em algum país de primeiro mundo, e sem sombra de dúvidas, mesmo sendo em menor número, cada defeito é ‘degustado’ e serve de munição para os odiadores de plantão. Uma coisa que me incomoda (e é onde eu queria chegar neste texto), é o tipo de ódio contra americanos ou estado-unidenses (que o corretor ortográfico insiste em dizer que está errado), só por causa da parte de sua população medíocre não ter conhecimentos aprofundados sobre o Brasil. No vídeo, eu fiz um comparativo com um país que pouco se há interesses em estuda-lo como o Chipre como um exemplo para deixar nítido uma coisa que, um brasileiro mediano que não teve a curiosidade de saber mais sobre a cultura desta ilha, não saberá responder estas simples perguntas. Convenhamos que o Chipre não é o melhor comparativo, pois o Brasil é a sexta maior economia mundial e com uma presença territorial que chama a atenção no mapa, porém há um exagero em querer chamar toda essa atenção para o mundo. Se pararmos alguém na rua do Brasil para responder perguntas de conhecimentos de outras potências mundiais, provável que o conhecimento sobre estes países sejam no máximo o nome do presidente, a capital e a língua ou qualquer outro ponto turístico. Se duvidar, não sabem nem que o Cristo Redentor no Rio de Janeiro não fica no topo do Pão de Açúcar e sim no Corcovado. Conhecimentos básicos como estes, são exatamente o que pessoas ao redor do mundo sabem sobre o Brasil. Os Estados Unidos exportam filmes desde que me entendo por gente muito antes da era ‘internética’ em massa e somos bombardeados com isso o tempo todo. Talvez aí seja uma explicação sobre muitas coisas que conhecemos a respeito dos estado-unidenses. Se você obtém um conhecimento de uma história aprofundada dos países de primeiro mundo, com certeza você está muito acima da média e existem essas pessoas do outro lado da moeda que estudam e querem saber do Brasil. Basta apenas perguntar para as pessoas certas. Querer que uma pessoa saiba responder coisas que necessitam um conhecimento específico que, por sua vez, necessitam estudos avançados naquilo ou um interesse descomunal, me soa como uma mulher fútil (leia-se qualquer gênero) que fica chateada com o namorado porque ele não lembrou da data e hora do primeiro beijo ou que não reparou nos dois milímetros que ela cortou do cabelo.

Breno Nakano, é o nosso correspondente internacional gordo que mora nos alpes nipônicos. O Breno além de trabalhar de graça para o S&H, também bate ponto em seu pequeno blog pessoal, o Pandatômico, onde dizem que também não recebe salário. Breno mora em Nagano-Ken, no Japão, e luta quase que todos os dias para que a banha de sua barriga atrapalhe ele caminhar.