Fooly Cooly

Jornada para Maioridade

Calvin e Haroldo

Arte Antes do Comércio

Pixar

Porque uma história deve ser contada

Desconstrução, o dia-a-dia de um publicitário


Essa paródia, inspirada na música Construção de Chico Buarque, foi feita no final do ano passado pelo publicitário Fellipe Figueiroa. A letra reflete sobre os problemas cotidianos de um criador publicitário.

Abaixo tem um player com uma versão feita pelo músico Thiago Correa e Henrique Kunz, da Produtora Batuque, que misturou o ritmo da MPB com música eletrônica para criar uma versão mais contemporânea.

DESCONSTRUÇÃO

Letra

DESCONSTRUÇÃO
.
Criou daquela vez como se fosse a última.
Fez cada job seu como se fosse o único.
Pensou o dia inteiro e ficou o máximo.
Mandou pro atendimento num e-mail tímido.
.
Teve que refazer como se fosse máquina.
A campanha reprovada com argumentos sórdidos.
Criou mais uma vez outros roteiros mágicos.
Esperou aprovação como se fosse lógico.
.
O cliente não gostou e aconteceu o trágico:
pediu pra refazer como se fosse um príncipe.
Tentou reagir mas se sentiu estático.
Pensou mais uma vez no concurso público.
.
E virou a noite inteira parecendo um bêbado.
Comeu pizza de novo e ficou mais flácido.
Bebeu a noite inteira cafezinhos básicos.
Saiu de manhazinha se sentindo estúpido.
E ainda teve que voltar pra terminar no sábado.

Garimpei no google achei essas informações no blog da Agência São Jorge.

Bonecos de Pano, ou por que Neil Gaiman lhe disse para assistir a esse curta…

cavernas-e-dragoes

Recentemente o “Contos Fantásticos” pediu permissão para colocar online o meu conto “Bonecos de Pano”, que eu já tinha disponibilizado há tempos para download.

O texto foi originalmente publicado sob o nome “Reversos” na antologia de contos medievais/fantásticos “Anno Domini” (2008), e demonstra como funciona um pacto com bruxas sombrias no cenário de “Dragões de Éter”.

Afonso Luiz, o responsável pelo site, criou, inclusive, essa sinistra montagem abaixo, que ficou interessante porque passa bem o clima do texto.

E depois de ler o conto, inspirada no clima da narrativa, a Vivi Amaral me mostrou o curta de animação “Sebastian’s Voodoo”, de onde saíram, inclusive, os bonecos que deram origem à montagem utilizada na figura acima.

E o curta é magnífico! Cinco estrelas mesmo. Tanto que parece que o próprio Neil Gaiman elogiou o filme em uma palestra na UCLA.

Para ler o “Bonecos de Pano”, só clicar aqui.

Para assistir ao curta, só dar play abaixo.

Enjoy.