Se for passar mal ou quase morrer em público, então esteja bem vestido

Mais um experimento social onde uma pessoa pede ajuda enquanto agoniza em público, mas não é atendido por não estar adequadamente bem vestido. Dezenas de pessoas passam pelo pobre infeliz e mal olham, como se nada tivesse a ver com a vida de um moribundo. Depois a mesma situação foi representada, porém desta vez com alguém bem vestido. Já neste caso a reação das pessoas foi bem diferente, o que infelizmente não foi uma surpresa.

Esse mesmo experimento social foi realizado em Praga. Reveja o vídeo.

  • Pacificador

    Resumindo, quem sai normalmente nas ruas, como se estivesse indo para a feira, fica ligado, que se cair duro de repente, vai ficar por lá mesmo…

  • Pigão

    Eu estaria fudido. A roupa ruim dele é igual à melhor minha.

  • Sociólogo

    Discussão simples (não afirmo que justifique): A atual conjuntura social nos leva a achar que o mal vestido está “apenas” bêbado. É normal moradores de rua caírem bêbados (ou extremamente drogados) ao chão. Isso não significa que o povo não se importe com o indivíduo “mal trapilho”.

  • Arthur Castro

    O “experimento” não soube retratar a realidade.

    Acredito que foi gravado em Paris, cidade repleta de pedintes, batedores de carteiras e golpistas. Eu pessoalmente presenciei as situações em que tentaram bater minha carteira, um pedinte segurava uma placa escrito “Sai da prisão.” e uma idosa se jogava no chão se debatendo enquanto segurava um copo para as moedas(foto).

    O rapaz do vídeo não está simplesmente mal vestido, ele está vestido com o esteriótipo dos marginais locais. A a cena toda parece uma encenação (esse não era o objetivo), um cara imóvel no chão falando repetidamente “ajuda-me”, o que poderia ter acontecido com ele? Ele ficou tetraplégico repentinamente?

    Se o vídeo fosse do rapaz sofrendo um acidente com uma bicicleta por exemplo, as pessoas ajudariam rapidamente, mas ai o vídeo não alcançaria o objetivo.

    De fato as pessoas pensam duas vezes antes de ajudar alguem mal vestido, mas não por se importarem menos, e mais por desconfiar da situação.