Dúvida Razoável

Reserve dez minutos e entenda melhor o que torna este game um clássico tão eterno em uma de suas facetas mais importantes, a trilha sonora, bebendo diretamente das lições do cinema.

Fase por fase, em uma análise do Curso de Cinema ministrado pelo professor Felipe Trotta, da Universidade Federal de Pernambuco.

13 Comentários

imagens curiosidades ciência astronomia  A Sombra da Lua, a 2,5km de profundidade

Para apreciar a Lua, basta esperar uma noite limpa. E para apreciar a Lua a quilômetros de profundidade no gelo antártico, basta observar a radiação produzida por neutrinos.

Neutrinos são partículas capazes de atravessar todo o planeta como se ele mal existisse, e neste exato momento há bilhões deles atravessando seu corpo. Não nos causam nenhum mal, e apenas muito ocasionalmente um deles interrompe seu caminho e interage. Seja com o gelo, seja com a Lua.

A mancha azul que você confere acima é a sombra da Lua detectada a 2,5 quilômetros de profundidade através do observatório IceCube, construído no pólo sul abaixo de bilhões de toneladas de gelo. São os neutrinos faltando daqueles que vêm de todos os cantos do Universo — são os neutrinos que interagiram com a Lua e interromperam seu caminho. Porém, mesmo eles são uma minúscula parcela do total, a enorme maioria continuou sua jornada como se a Lua, a Terra e o gigantesco detector nem estivessem lá. É uma sombra que atravessa planetas inteiros. [via Eureka]

1 Comentário

Oficialmente, o Antropoceno ainda não existe. Mas se torna cada vez maior o reconhecimento de que a atividade humana alcançou tal ponto que entramos em nova era geológica, onde nossas ações coletivas afetam todo o sistema planetário em uma escala sem precedentes. Minúsculos seres humanos, que colocados lado a lado caberiam todos em um estado brasileiro, espalhados por todo o globo, com suas muitas máquinas, dominam hoje os rumos do clima, da biodiversidade e dos recursos limitados da terceira grande rocha do sistema solar.

No vídeo acima vemos as luzes das cidades, bem como a infra-estrutura de energia e transportes desses pequenos humanos avançando por todos os cantos da Terra. E esta não é apenas uma representação virtual, a centenas de quilômetros no espaço, as luzes podem ser vistas muito bem a olho nu.

O termo Antropoceno foi cunhado pelo prêmio Nobel Paul J. Crutzen, um dos descobridores do buraco na camada de ozônio, e reconhecer nosso papel determinante no presente e futuro da Terra deveria ser uma consequência natural de adotá-lo. “O planeta é nosso lar, nosso passado, nosso presente, nosso futuro“.

Confira mais, em inglês, na fonte: Globaia.

1 Comentário

Com técnicas de última geração, tanto na captura de imagens quanto na geração de uma visualização de tirar o fôlego, Alexander Tsiaras apresenta o desenvolvimento humano, da concepção ao nascimento. É inspirador, é mais um vídeo TED.

5 Comentários

ted talks ted tecnologia palestras Internet futuro ciência  Seja inspirado pelo TED: idéias que merecem ser espalhadas

Lembre-se do melhor professor que já teve, da aula mais divertida e fascinante em que realmente aprendeu algo que o inspirou e possa mesmo ter mudado sua vida. Lembre-se do privilégio de ter estado lá para assistir a essa aula. E então se lembre de que vivemos em uma época onde lições espetaculares assim podem ser gravadas e partilhadas por todo o mundo. Não seria espetacular?

Seria algo como assistir à lição assustadora mas fascinante do psicólogo Philip Zimbardo contando sobre como pessoas boas podem se tornar más:

Você pode se lembrar de Zimbardo como o responsável pela polêmica Experiência da Prisão de Stanford, que em alguns dias transformou estudantes em agentes sádicos e cruéis. Zimbardo conta como pessoas podem se tornar monstros — ou heróis.

Disseminar palestras inspiradoras é parte da missão do TED (Tecnologia Entretenimento e Design), através dos famosos TED Talks. Palestras por alguns dos maiores pensadores do mundo buscando transmitir conhecimentos e ideias para realmente mudar o mundo, uma mente de cada vez. Nomes famosos e poderosos como Bill Gates ou Bill Clinton, ou nem tão famosos como William Kamkwamba, o menino Malawi que em meio à fome e adversidades mais básicas descobriu em um livro que moinhos de vento podiam bombear água para irrigar plantas e gerar eletricidade. E então construiu esse moinho, tornando-se conhecido como o garoto que domou o vento:

Longe de serem sessões monótonas de longos slides Powerpoint sobre galinhas, os TED Talks são a definição moderna do que uma boa apresentação deve ser para transmitir conhecimento e inspirar uma platéia no curto espaço de menos de vinte minutos. E desde 2006, estas palestras concorridíssimas passaram a ser oferecidas abertamente pela rede, incluindo uma boa parte já legendada em português, como as que você pôde conferir acima.

Há hoje mais de mil palestras disponíveis, e você pode navegar pelo enorme acervo buscando por ideias persuasivas, corajosas, engenhosas, fascinantes, inspiradoras, belas, engraçadas, informativas ou simplesmente de cair o queixo. Ou se preferir, pode consumir sua dose diária de um TED por dia – e quem não pode encontrar alguns minutos no dia para se inspirar por ideias novas?

Recomendo fortemente a dose diária e constante de TED Talks – ainda que não se concorde com todos, é impossível não se inspirar pelas discussão que transpiram. E gostaria de encerrar indicando mais algumas em especial, a começar pelos mistérios do cérebro com o neurologista Oliver Sacks contando como vemos com os olhos, mas também com o cérebro, e como ele pode nos fazer ver coisas que não parecem estar sob nosso controle. Outro neurologista, Vilayanur Ramachandran, fala sobre a conexão entre o cérebro e a mente.

Em ideias intrigantes e na ponta da onda para discutir por aí, há Malcolm Gladwell sobre o molho de espaguete perfeitoSteven Levitt sobre Freakonomics aplicada a traficantes de drogasDan Ariely sobre como não somos tão racionais e Hans Rosling, que além de mostrar como os números econômicos no mundo estão melhorando, também explica como a máquina de lavar roupa é uma das maiores criações da Revolução Industrial.

Uma palestra em particular que me emocionou na junção entre inovação tecnológica e as descobertas mais profundas sobre a humanidade foi a do pesquisador Deb Roy, que para entender como surge a linguagem gravou todos os momentos da vida de seu filho recém-nascido com uma rede sofisticada de câmeras e processamento de dados. Até que captura um momento muito especial que partilha ao final de sua TED Talk.

Como ateu e cético, não poderia deixar de lembrar as apresentações de Richard Dawkins, e também a divertida lição de Michael Shermer sobre pessoas que acreditam em coisas estranhas.

Finalmente, e ligado a todo o conceito dos TED Talks, Salman Khan sobre sua Khan Academy e o futuro do ensino.

A palestra de Kahn se conecta com a história do garoto Kamkwamba, que descobriu em um par de livros o conhecimento que permitiu mudar sua vida, e brinca ao final de sua palestra TED sobre como espera que um dia mesmo pessoas como ele possam adquirir esse conhecimento mesmo pela internet, onde possam inclusive ver sua palestra. São ideias que merecem ser espalhadas.

7 Comentários

ivete sangalo ilusão ótica axe  Ilusão Ótica: Jesus? Não, Axé!

Lembra daquela mancha que você devia observar por 20 segundos e depois olhar para uma parede branca ou o céu para ver Jesus?

Pois fixe por 20 segundos no nariz vermelho e depois olhe para uma parede ou papel branco para… Poeiraaaa

E a ciência por trás disso? Bem, por muito tempo se presumiu que o efeito seria apenas causado pela retina, em algo similar a um monitor de tubo ou plasma ficando “queimado” com uma mesma imagem. Uma nova pesquisa, contudo, evidencia algo ainda mais fascinante: o efeito se daria no cérebro, não na retina. Estamos pouco a pouco, e com ciência de verdade, fazendo uma engenharia reversa dos mecanismos básicos de nosso próprio cérebro.

11 Comentários

 Astróloga exige R$360 mil de Indenização de Universidade Pública

A astróloga Zelia Guichard exige valores astronômicos — ou astrológicos — pelo sofrimento por que passou. Tudo isso porque sua empresa enviou emails de propaganda ao professor da UFRGS Tarso Kist, no que Kist respondeu, com cópia ao colega Renato Zamora Flores, de forma sucinta:

Prezados Charlatões, Por favor, parem de enviar este lixo para o meu endereço. Tarso Kist

A troca de emails que se seguiu teria provocado “muito sofrimento” a Guichard, que move ação correndo na 9 Vara Cível de Porto Alegre no valor de R$360.000. Além dos réus, Kist e Zamora Flores, Guichard também busca responsabilizar a própria Universidade Federal do Rio Grande do Sul. “Desimporta se a Universidade agiu ou não com culpa. (…) [A UFRGS] responde civilmente pelos atos de seus funcionários”.

Se você não acredita em coincidências, deve imaginar que o valor da ação faz referência aos 360 graus de um mapa astral. Mas multiplicado por mil, e incluindo uma universidade federal para, caso os professores não possam arcar com os custos, sejamos todos nós a pagar pelo terrível sofrimento desta astróloga disposta a fazer propagandas via email, mas muito pouco disposta a receber respostas às mensagens que enviou.

Por cautela, os comentários a este post foram fechados, e eu, Kentaro Mori, assumo única e exclusivamente responsabilidade pelo texto publicado aqui. Você pode se informar melhor e manifestar seu apoio aos professores através do link no Bule Voador.

0 Comentários

mistério ciência ceticismo  O Mistério dos Pés Decepados e o Estatístico Maluco

mistério ciência ceticismo  O Mistério dos Pés Decepados e o Estatístico Maluco

Desde agosto de 2007, onze pés humanos desarticulados foram encontrados na região fronteiriça de British Columbia, Canadá, e Washington, EUA. São pés soltos, sem corpos, embora, no que é ainda mais bizarro, todos calçassem tênis esportivos. Alguns ainda vestiam meia.

Especialistas consultados pela imprensa classificaram o mistério de “surpreendente” e “quase impossível de explicar”. Teorias inusitadas foram sugeridas, indo desde um naufrágio ou acidente de avião, dos quais os corpos nunca haviam sido recuperados, até que os pés poderiam ter vindo do Tsunami na distante Indonésia em 2004. De fato, um dos pés vestia um tênis vendido principalmente na Índia, e quase todos os tênis haviam sido fabricados antes de 2004.

Havia ainda o temor de que um psicopata com alguma fixação por cortar pés com tênis esportivos estivesse em ação. A resposta a este mistério, na continuação.
Continue lendo…

23 Comentários

história arte arqueologia  A vida de uma artista há 13.000 anos

Nas cavernas de Rouffignac na França, estendendo-se por quilômetros podemos encontrar arte nas paredes criada na Idade da Pedra, há mais de uma dezena de milhar de anos. São pinturas retratando animais do paleolítico como mamutes e bisões, bem como uma profusão de marcas mais abstratas, deixadas pelos rastros de dedos em superfícies macias.

Aqui está o fascinante: medindo o tamanho dos traços bem como os pontos onde começaram a criar marcas, em uma espécie de CSI mais conhecido como arqueologia, cientistas demonstraram que podem identificar a idade e mesmo o sexo dos artistas! Foi assim que descobriram que uma das mais prolíficas artistas de Rouffignac foi uma garotinha de aproximadamente cinco anos de idade.

As marcas se estendem por cavernas nas profundezas do complexo subterrâneo, e muitas delas estão a uma altura que as crianças — a garotinha não estava só — só poderiam ter alcançado se fossem levantadas por um adulto.

E é assim que sabemos que em algum momento há 13.000 anos, em uma caverna na França, uma pequena garotinha de cinco anos criou arte, segurada por um adulto, em uma cena imortalizada nas profundezas da Terra. Nossas lendas mais antigas não duraram tanto, mas a imagem que você vê são os dedos daquela menina atravessando o tempo. [via Fogonazos]

1 Comentário

ufologia podcast história ceticismo  Já chegou o Disco Voador? Podcast Visão Histórica!

Viaje pela abordagem histórica indo da ficção sobre extraterrestres aos supostos contatos reais com estes seres coincidentemente humanóides, com a participação deste que escreve aqui e também do amigo e historiador Rodolpho Gauthier, que desenvolveu sua tese sobre os primórdios dos discos voadores na mídia brasileira:

Visão Histórica 25Já chegou o disco voador?

0 Comentários

Lembra das “molas malucas” que desciam escadas sozinhas? Pois o físico Rod Cross demonstra algo um tanto mais bacana que elas podem fazer.

Se você segurar o topo de uma mola maluca, deixando que ela se estenda, e então soltá-la, o que acontece? Ela cai, certo? Certo.

Mas preste atenção na parte inferior da mola, que no vídeo acima ainda segura uma bola de tênis.

Como o Coiote até perceber que já passou pelo precipício, a bola fica estática no ar! A gravidade deixou de agir sobre ela? A explicação, na continuação.
Continue lendo…

16 Comentários

madruga ilusão ótica chaves  Não se misture com esta gentalha

Diga “Gentalha!” três vezes e se afaste do computador. [Criação do Philipe do Mundo Gump, via Richard Wiseman]

7 Comentários

humor ciência celebridades  Por que temos sobrancelhas?

Cientistas não têm certeza por que, à medida que evoluímos, perdemos a  maior partes dos pêlos grossos de nosso corpo mas os mantivemos nessa pequena região acima de nossos olhos.

Do que podemos ter certeza é que a falta dessas poucas centenas de pêlos pode nos deixar quase irreconhecíveis.

1 Comentário

retórica oratória Internet etiqueta discussão dialética  Como entrar em desacordo de maneira racional e inteligente“O grande benefício de entrar em desacordo de maneira racional e inteligente não é que isso pode fazer com que as nossas conversas fiquem melhores, mas fazer com que as pessoas envolvidas nelas tornem-se mais felizes. Se você estudar as conversas, perceberá que os argumento próximos do xingamento contêm muita mesquinhez e maldade. Para destruir um argumento você não precisa destruir o oponente. De fato, você não quer. Se você se concentrar em subir a hierarquia da pirâmide do desacordo, farás com que a maioria das pessoas tornem-se felizes. A maioria das pessoas não gosta de mesquinhez; elas só fazem isso porque se envolvem emocionalmente”. - Como entrar em desacordo e argumentar de maneira intelectualmente honesta

8 Comentários

religião medicina humor evolução deus ciência  Deus criou a Mulher de que osso mesmo?

Comentário publicado no periódico científico American Journal of Medical Genetics:

“Outra condição genética, afetando 100% dos machos humanos, é a falta congênita de um báculo. Enquanto a maior parte dos mamíferos (incluindo espécies comuns como cachorros e ratos) e boa parte dos outros primatas (com a exceção de macacos-aranha) têm um osso no pênis, machos humanos não o possuem e precisam contar com a hidráulica de fluidos para manter ereções. O báculo de um grande cachorro pode ter 10cm de comprimento x 1,3cm de espessura x 1cm de grossura… Báculos humanos já foram relatados, comumente em associação a outras doenças congênitas ou anormalidades do pênis.

Uma das histórias de criação no Gênesis pode ser um mito explicatório onde a Bíblia tenta encontrar uma causa para a qual os machos humanos não possuam este osso particular. Continue lendo…

55 Comentários