Qual é o coletivo de pensamentos?

Olá crianças,

“Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és.
Saiba eu com que te ocupas e saberei também no que te poderás tornar”

– Johann Wolfgang von Goethe

Egrégora. Do grego “egregoroi”, do latim “gregariu”, do celta “egregor”, do francês “égrégor”, do alemão “eggregore”, do finlandês “egregoi”…
O senhor está acompanhando, seu zero-cinco?

Comecei este texto com uma brincadeira com o filme “Tropa de Elite” porque ele exemplifica bem o que é uma egrégora. Tanto o treinamento realizado pelos soldados do verdadeiro Bope quanto a capacidade que o filme teve de mexer com o inconsciente coletivo aqui no Brasil.
Mas… o que é uma Egrégora?

Uma Egrégora representa o conjunto de formas-pensamento de duas ou mais pessoas, voltado para uma determinada finalidade. O conhecimento a respeito de Egrégoras talvez seja uma das coisas mais importantes dentro do ocultismo. A Egrégora forma o coração e o espírito de todas as Ordens Iniciáticas e profanas. É ela quem protege e auxilia os magistas em seus trabalhos.

Mas vamos por partes.
Em primeiro lugar: o que vem a ser uma “forma-pensamento”?
Conforme eu havia explicado nestas colunas AQUI e AQUI, existem dimensões físicas fora do que chamamos “plano material”, que os ocultistas dominam há séculos mas que os cientistas ortodoxos ainda estão engatinhando em suas experiências. Nestas outras faixas vibratórias residem os pensamentos, emoções e conceitos, além dos chamados “fantasmas” ou “espíritos”. O plano sutil mais próximo do Plano Material é o Plano Astral.

Eu já comecei a falar sobre o Plano Astral nas colunas anteriores, mas como este assunto é demasiadamente extenso, com certeza voltaremos a ele ainda muitas vezes nas proximas colunas.
Por estarmos mergulhados neste oceano de vibrações eletromagnéticas sutis, nossos corpos de carne (que, como demonstrei na matéria sobre os Chakras, são verdadeiras transmissores e receptores eletromagnéticos) estão constantemente em ressonância com estas vibrações externas que se manifestam ao nosso redor.
Colocando em palavras mais simples: pensamentos, emoções e intenções são capazes de afetar diretamente as pessoas através destas ressonâncias. Podemos fazer uma analogia dos seres humanos como transmissores/receptores eletromagnéticos, cujos pensamentos afetam e são afetados pelo ambiente que nos cerca.
Podemos emitir determinadas vibrações através da vontade e do pensamento, mas também estamos sujeitos a receber e absorver emanações que estejam ao nosso redor.

Da mesma maneira que podemos interagir com o mundo físico através dos nossos sentidos objetivos (segurando uma caneta com nossas mãos, por exemplo), todos nós somos capazes de interagir e realizar ações no Plano Astral.

Para entender melhor, vamos fazer um exercício simples de visualização: Imagine uma taça de vinho tinto repousando ao lado do teclado. Mas não “pense” na taça… “visualize” esta taça… relaxe… respire calmamente, concentre sua mente e veja todos os detalhes da textura do vidro, a cor, o brilho, a transparência do copo, o reflexo da luz, a cor característica do vinho, imagine o cheiro delicioso… afaste todos os outros pensamentos e concentre-se apenas nessa taça. Imagine sua mão pegando esta taça, o aspecto liso e frio do vidro em contato com seus dedos, o líquido mexendo dentro da taça enquanto você a ergue no ar. Observe o vinho contra a luz… Dê um gole imaginário nesta taça e sinta o gosto do vinho na sua boca, o sabor adocicado enquanto o líquido preenche sua boca e o cheiro do bouquet invade suas narinas… se você fez direitinho, pode até mesmo estar com água na boca neste momento. E, durante um curto espaço de tempo, você acaba de criar uma forma-pensamento. Basta que, nesse momento, TODA a sua concentração estivesse voltada para esta criação.

wine2.jpg

Esta taça de vinho que você acaba de criar é tão sólida quanto qualquer objeto “real”, apenas existe em outra dimensão mais sutil e, portanto, a princípio, não interage com o plano físico. Em alguns instantes, ela será dissolvida e retornará ao que chamamos de “fluído astral”. Dependendo da emoção e da quantidade de tempo que você se dedicar a esta construção astral, ela acaba se cristalizando e passa a ficar ali, diante do computador, no exato local onde você a visualizou.
Saber como trabalhar estas construções astrais é algo importantíssimo, pois delas dependem os círculos de proteção, os rituais de banimento e de conjuração, gárgulas, templos astrais, defesas psíquicas, proteção contra vampiros energéticos e um campo aberto para facilitar suas projeções. Por esta razão, os exercícios de visualização e concentração que eu passei AQUI precisam estar dominados. A imaginação e a visualização devem fazer parte do arsenal básico de qualquer estudante de ocultismo.

Já uma egrégora é o conjunto de formas-pensamento criadas por um grupo, com uma mesma finalidade. Como disse aquele mago famoso da bíblia, “Onde dois ou mais se reunirem em meu nome, eu estarei entre eles”. Ou seja: quando duas ou mais pessoas se reúnem ao redor de um único objetivo, estas formas-pensamento se somam e geram algo maior, mais dinâmico. E quanto mais concentrados, intensos e constantes forem estes pensamentos, maior o campo de atuação desta egrégora. Aqui está o segredo e a base da Ritualística, ou seja, da repetição.
Aliás, a título de curiosidade, “ritual” vem do grego “Arithmos” (Número) da qual surge também a palavra “Aritmética” e “ritmo”, mostrando que matemática, música e magia sempre andaram de mãos dadas.

Para tentar explicar melhor o que seria “poluição mental” em contraparte a “egrégora”, eu fiz estes dois desenhos no photoshop. O primeiro mostra uma reunião de profanos/adormecidos, no qual cada um está tentando colaborar em uma reunião. Por mais interessados que estejam, a falta de disciplina e concentração faz com que a mente objetiva fique divagando entre problemas alheios ao grupo ao invés de dar vazão à mente intuitiva, ou superior.

egregora-01

Já em uma reunião onde se tenha estabelecido uma Egrégora (normalmente através de uma ritualística), todos os envolvidos estão empenhados em realizar um trabalho justo e perfeito e suas mentes fluem como uma única potência.

egregora-02

Quanto mais se repete a ritualística, maior e mais forte é a Egrégora; Quanto mais concentração se coloca nos pensamentos, maior e mais forte é a Egrégora; quanto mais emoção se coloca nesta ritualística, mais forte é a Egrégora. Em algum tempo, este verdadeiro colosso de energia mental/emocional/espiritual adquire “vida própria” e passa a auxiliar a causa para qual aquele grupo trabalha.
É bom notar que não apenas pessoas no Plano Material colaboram com a Egrégora, mas também as Pessoas que estiverem no Plano Astral (é extremamente comum que antigos mestres que já faleceram continuem a participar de reuniões dentro das ordens e instituições que faziam parte).
Por causa da Egrégora, Grupos Iniciáticos costumam se reunir sempre nos mesmos dias e horários da semana. Desta maneira, mesmo se um membro não puder comparecer, ele pode emanar pensamentos para colaborar na Grande Obra. O simples fato dele se posicionar mentalmente dentro do templo durante o período de trabalho já o coloca em sintonia com a egrégora que estiver ativada.

Abrindo e Fechando as Egrégoras
Muita gente sempre me pergunta como é que eu consigo fazer parte de uma dúzia de ordens iniciáticas sem ficar louco. A resposta para isso é simples: todo trabalho e operação ocultista é composta de três partes: a “Abertura dos Trabalhos”, o “Trabalho” e o “Fechamento dos Trabalhos”.
Fazendo uma analogia, pode-se imaginar a egrégora como sendo uma piscina (ou lago, ou mar, dependendo da egrégora). Quando vou nadar, eu me aproximo da piscina, retiro minhas roupas profanas, coloco paramentos adequados (shorts, maiôs, sungas, biquínis, pés de pato, snorquels, prancha de surf, bóias, etc… ), passo meu protetor solar e somente depois de todo o “ritual” é que estou preparado para nadar. Da mesma forma, quando saio da piscina, eu me enxugo, tiro a água do corpo, limpo o protetor solar, tomo um banho, visto minhas roupas e somente depois volto ao mundo profano. Ninguém entra na água de terno e gravata nem sai por ai andando de maiô no meio da avenida Paulista. Fazendo os trabalhos de abertura e fechamento de Egrégora corretamente, é possível freqüentar palestras na Rosacruz Áurea na quarta-feira, realizar um Esbath Wiccan na quinta-feira, visitar um Terreiro de Umbanda na sexta feira, participar de um ritual budista no sábado, de uma missa cátara/templária no domingo e de uma loja maçônica na segunda-feira sem ficar maluco. E, antes que alguém pergunte, este exemplo NÃO foi hipotético…

freemason2.jpg

E esta ritualística de abrir e fechar egrégoras se repete em absolutamente todos os lugares: desde os maçons, rosacruzes e demolays que se paramentam para seus trabalhos até patricinhas e dançarinas de bailes funk que se vestem e se maquiam antes de sair para a balada, passando por médicos, bombeiros, policiais, professores, cientistas, trabalhadores que “batem cartão”, padres com suas batinas rezando uma missa, pais-de-santo com suas roupas brancas, médiuns kardecistas com seus aventais, sacerdotes e sacerdotisas wiccans com seus mantos (ou sem roupas), torcedores de times de futebol que vestem a camisa de sua torcida antes de irem ao jogo, lutadores que vestem seus kimonos antes de praticarem seus treinos e assim por diante. TUDO o que envolver estar “no mundo profano”, uma transição para um ato e um posterior retorno ao mundo profano está ligado diretamente a uma Egrégora. Assistir passivamente uma novela é pertencer a uma egrégora. O problema é selecionar quais delas você quer participar…

E qual a importância de fechar uma Egrégora?
Quando você abre os trabalhos em uma Egrégora, você se coloca em um estado mental compatível com as vibrações desta egrégora. Quando você retorna ao mundo exterior sem fechar os trabalhos, a egrégora continua exercendo influência sobre as suas ações e pensamentos. O problema com isso é que, dependendo do tipo e poder desta egrégora, a pessoa acaba sendo literalmente DOMINADA por estes pensamentos e emoções.
Vou dar alguns exemplos simples, mas bastante importantes:

Todo mundo deve conhecer pessoas que gostam de, no domingo, vestir a camisa do seu time, sentar na frente da TV, assistir uma partida de futebol e depois voltar aos seus afazeres normais. Times de futebol são egrégoras. Uma partida de futebol é um ritual de confronto entre duas egrégoras adversárias. Ao final dos “trabalhos”, os obreiros (torcedores) retornam às suas vidas normais, fechando as portas destas egrégoras. Por outro lado, todo mundo deve conhecer pessoas que não são capazes de se desligar disso, tornando-se literalmente escravas de seus times. Tatuam o símbolo do time no próprio corpo, agridem pessoas de outras egrégoras, gastam tempo e energia propagando ódio em emails, piadas, xingamentos, brigas e discussões com pessoas ligadas a outros times, passam a semana inteira gastando horas de pensamento preocupadas se o time está na zona de rebaixamento ou não ao invés de tomarem o controle das suas próprias vidas. Em pouco tempo, a vida desta pessoa está completamente dominada por esta egrégora. Um perfeito zumbi.
Vemos casos como este todos os dias nos noticiários.

torcida.jpg

Aliás, times de futebol são exemplos maravilhosos de egrégoras e do controle que elas podem exercer sobre as criaturas. Quando as pessoas se conectam a estas egrégoras, seus corpos se tornam unos com a idéia; alguns chegam até mesmo a morrer de ataques cardíacos durante finais de campeonato. Só quem já esteve em um estádio de futebol sabe o que é sentir esta energia fluindo e como a torcida faz diferença em uma partida de futebol.
Uma egrégora PODE desviar uma bola para que ela bata na trave ao invés de fazer um gol, PODE fazer um jogador se contundir no meio da partida, errar um pênalti ou acertar um chute impossível… a egrégora influencia, mas não decide. Como disse certa vez o comentarista João Saldanha: “Se macumba ganhasse jogo, campeonato baiano terminava sempre empatado”.

Outro exemplo interessante são os fumantes: a egrégora do cigarro é absurdamente poderosa. Quando alguém pensa em abandoná-la, ela toma providencias para manter a mente da pessoa acorrentada. Some-se isso ao fato de que, cada vez que se acende um cigarro, alguma entidade astral “gruda” na pessoa para usufruir desta energia e com isto temos uma explicação muito precisa do por quê é tão difícil largar o vício.
Por outro lado, pode-se combater uma egrégora com outra egrégora. Quando um alcoólatra passa a freqüentar uma AA, ele passa a se conectar com OUTRA egrégora, que por sua vez é antagônica à egrégora da bebida. Uma pessoa que esteja ligada à AA possui MUITO mais chances de abandonar e vencer um vício do que uma pessoa que está tentando sozinha, pois sua força de vontade passa a ser acrescida do poder desta outra egrégora.
Mas, independente da guerra astral que está sendo travada, o ser humano vai ter a última palavra. Lembram que eu falei ali em cima que nosso corpo é um transmissor/receptor eletromagnético? Pois bem… serão as atitudes da pessoa que permitirão a influência da egrégora X ou Y, que determinarão se ela conseguirá sobrepujar o vício ou não. Existe uma máxima ocultista que diz “É impossível ajudar quem não quer ser ajudado” ou ainda “Não entregue pérolas aos porcos”.
Se o nível mental da pessoa é baixo, ela vai ser dominada por toda a sua vida.

E claro que as “otoridades” sabem disso. Aliás, acham isto maravilhoso. As grandes companhias adoram estes conceitos. Os clientes vestindo suas marcas e repetindo seus slogans como se fossem bordões. As religiões caça-níqueis AMAM estes conceitos, e pode apostar que elas utilizam-se de todos eles para manter seus fiéis aprisionados.

Aprendendo a fechar as Egrégoras
Como vocês podem estar imaginando, a partir do momento que se tem consciência de como estas energias funcionam, torna-se simples. “Um horário para cada coisa e cada coisa no seu horário e local”. Sabendo trabalhar estas energias mentais, você perceberá que seus trabalhos renderão mais e seu nível de stress diminuirá consideravelmente.
Acostume-se a limitar os seus horários de trabalho. Quando estiver no seu horário de lazer, não pense no trabalho; quando estiver no trabalho, não pense no seu lazer. Concentre-se APENAS no que estiver fazendo, e faça direito.

Qual a relação de um iniciado com uma egrégora?
Muita gente perguntou na coluna passada o que representa ser um iniciado. A resposta está ligada à coluna de hoje. Um iniciado é alguém que foi ACOLHIDO por uma egrégora. Quando eu falo em uma Iniciação dentro da pirâmide ou de um círculo de pedra, ou de um batismo, quero dizer que o iniciado está entrando em contato com as chaves astrais que vão permitir a ele acessar estas egrégoras mais poderosas.

initiation1.jpg

Em um momento de dificuldade, o iniciado pode resgatar energias desta reserva para auxiliá-lo no que precisar (e estiver de acordo com os preceitos da egrégora, claro).

Exercício Prático: Como ir melhor na escola.
Estabeleça um grupo de estudos. Faça com que todos leiam esta coluna para se familiarizarem com o conceito de egrégora. Reúna os amigos que precisam estudar para uma prova (mas também funciona sozinho, embora como vimos acima, mais mentes significam mais vibrações no mesmo objetivo – ou mais gente te atrapalhando, então escolha direito seus colegas de estudo). Estabeleça um horário fixo. Neste horário, acenda um incenso e diga em voz alta: “Eu, fulano de tal, declaro abertos os trabalhos com a finalidade de estudar para a prova X pelas próximas horas. Que a partir deste momento, nada possa nos distrair ou perturbar”. Claro que você terá desligado celulares, TV, i-pods e o que quer que possa distraí-los neste tempo. Quando acabar, feche os livros e diga em voz alta “Eu, fulano de tal, declaro encerrados os estudos para a prova X no dia de hoje”. Faça isso nos dias que for estudar… aliás, tente estabelecer o mesmo horário sempre.
Na hora da prova, apenas diga para você mesmo “eu, fulano de tal, desejo acessar os conhecimentos arquivados nos meus períodos de estudo” (mas você precisa dizer estas frases… não vale só pensar… o VERBO é necessário para trazer estas chaves da nossa pequena egrégora do plano metal para o físico).
Depois você me diz como foi na prova…

O mesmo vale para qualquer tipo de trabalho, estudo ou reunião. Antes de começar, abra os trabalhos definindo exatamente o que você pretende fazer, quando terminar, feche os trabalhos. Você perceberá como tudo na sua vida irá render mais…

Ah… muito obrigado ao pessoal que foi na Palestra. Estava lotada e foi muito proveitosa. Naquela noite, o Venerável Mestre de outra loja me convidou para repetir a palestra (sobre Astrologia Hermética) no dia 8 de dezembro (sábado), as 15h00, em um local próximo ao metrô Bresser. Eu passo o endereço na próxima coluna, mas já reservem a data.

E um agradecimento especial ao Dunquian, que passou a tarde me ensinando a diagramar no WordPress. Agora quando o Deus Thoth me perguntar o que eu aprendi de novo no dia de hoje, poderei responder que aprendi a blogar.

Até a semana que vem, crianças…
Enquanto isso, meditem na pergunta abaixo:
Você é mesmo dono dos seus pensamentos?
Ou alguém está pensando por você?

Marcelo Del Debbio

Twitter oficial do autor da Coluna Teoria da Conspiração.

  • First

    Primeirão

    Belo texto

  • Danilo

    Boa coluna, bem “light”… Fica o agradecimento e dessa vez sem questões.
    Abraços!

  • s

    mto bom
    ja tinha lido sobre Egrégora, esse assunto é mto interessante.
    e tu não sabe como teu exemplo dos time de futebol caiu como uma luva pelo menos para mim :unsure:

  • petri – inominavel

    Hail Tio!

    bem, tecnico em eletronica/telecomunicações… ressonancia *lembra das aulas de circuitos eletricos* … deixa eu acordar

    Acho que alguns vão perguntar: “ms se a egrégora for boa, não vale a pena mantê-la o maximo tempo possivel?”… era uma pergunta que eu tinha tempos atras, lendo aqui as coisas parecem um pouco mias simples

    Entidades astrais “grudando” em cigarros, essa é nova para mim. Mas bem, eu penso que “tudo influencia tudo, seja sabio e utilize os fluxos a seu favor”, o mais complicado na minha opinião é conseguir um lugar sem nada para atrapalhar o trabalho

    Fortuna

  • Cristian

    Parabéns marcelo!

    Texto maravilhoso!

  • Wil

    Olá Marcelo,
    só não entendi muito bem como entidades no plano astral interferem no Vicio das pessoas no plano fisico. É como se “aproveitassem” do vicio fisico “usando” o corpo fisico de uma pessoa viciada (no que quer que seja viciada) ?

    Parabens pela Coluna
    Abraço

  • Bom, não tenho nenhuma pergunta profunda a lhe fazer, para que responda em uma de suas colunas-resposta “X e 1/2″… uhsuhauusua

    Só gostaria de parabenizá-lo pelas colunas, principalmente por esta, pois serviu para “amarrar” os pontas soltas das anteriores,
    que vistas separadamente poderiam parecer muito “místicas”.

    Por mais cética que pessoa for (eu sou mais ou menos… hehe) é impossível negar a influência poderosa que os pensamentos exercem em nossas vidas.

    Enfim, parabens! ;D

  • Silvino

    Genial, meu caro.
    Acrescenta em muito a coluna do Mori, sobre o mesmo assunto.

  • Kaká

    Olá DD e demais sedentários,
    Acho que esta foi uma das colunas mais importantes que você escreveu.

    Existe um grande problema (perigo) para um grande número de pessoas que começa a se envolver nos mistérios do ocultismo: A FALTA DE PREPARO.

    Não são raros os casos de pessoas que são literalmente atraídas por assuntos “ocultos”, acham tudo muito “legalzinho” (vide comentário pré e pós coluna sobre magia sexual), começam a estudar e praticar (sem saber realmente o que estão fazendo e com o que estão tratando) até que o “dominador” acaba sendo “dominado”.

    É justamente por isso que existem os graus dentro das ordens iniciáticas: não existe elevador místico, você precisa subir degrau por degrau. Ocultismo é assunto sério!

    Lembrem-se: “A razão abriga apenas a verdade a que pode acomodar”.

    Pra quem saca de inglês procurem na net por “The Master Key System” em pdf. É o famoso livro que inspirou a autora de “o Segredo”.
    Nele existem exercícios muito bons, justamente para treinar o poder de controlar o pensamento. E sua pergunta final disse tudo Marcelo.

    No mais, parabéns pela coluna e continue trazendo informação a quem a busca, de forma responsável e construtiva, como você fez até aqui.

    Abrços

    :>: :>:

  • Kleber

    Olá Marcelo! Primeiramente gostaria de dizer que EU é que agradeço pela palestra! Com certeza foi muito proveitosa no conteúdo sobre astrologia hermética, fora que fui muito bem recebido pelos maçons, me senti totalmente em casa! Lidar com pessoas inteligentes é outra coisa.

    Por isso que eles fecharam a sala no início e no final né? Para abertura e fechamento da egrégora! Putz, sabe que hoje de manhã eu estava “coincidentemente” pensando exatamente nisso:

    “por quê será que os maçons (inclusive o DD, que usava um pano que me lembrava um avental) vestiam aqueles aparatos todos? Será algum tipo de costume de anos e anos? Não faz sentido os caras gastarem tempo preparando essas coisas.”

    Agora vejo que tudo é uma preparação da mente para que haja uma maior fixação de todo o conhecimento que é passado! Garanto que isso foi muito marcante e vai demorar bastante tempo pra sair da minha cabeça, se é que vai.

    Pode deixar que dia 8 de dezembro eu vou estar nessa palestra! E com uma renca atrás! hehehehe

    Parabéns!

  • Tom

    o conteúdo da coluna de hoje lembrou MUITO o conteúdo daquele filme “O Segredo”

    tem algo em comum mesmo? ou foi só viagem minha?

    obs: otima coluna, não só a de hoje, mas todas elas

  • matheus

    Eu até poderia fazer esse teste da escola tio xD, mas a maioria dos meus amigos achariam loucura ou algo do tipo… Ou seja, não daria muito certo, e pelo o que vc falou sozinho não da muito certo.

    Droga! Só pq estou precisando de nota em física, se vc tiver mais alguma técnica para me ajudar no desempenho que eu possa fazer sozinho te agradeço muito! Bom por enquanto vc não responde eu vou procurar alguém que queira tentar xD.

  • Segundão

    Corinthias… (segundão) huahuahua

    tudo a ver com a coluna não???

  • Luiz Henrique

    sensacional!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! :ohgod:

  • Rafazildo

    Cada vez melhor a coluna!

  • Luiz Henrique

    Agora, pensado na coluna que vc escreveu, quando vc disse em uma coluna passada, sobre ensinar técnicas a amigos seu policiais e enfermeiros, era sobre egregoras né? É impressionante como tudo está ligado mesmo, cada coluna complementa e esclarece pontos que passam despercebidos de colunas passadas. Valeu, DD, pena que essas palestras são so em SP, se souber de alguem que venha pelos lados de uberaba, avisa ai.

    ps. essa coluna demorou pra sair heim.

  • Novriewen

    caro del debbio vc esta de parabens pela coluna, sempre espero ansioso pela coluna da semana seguinte ^^

    mas a pergunta vai ser mais relacionada com o global das suas colunas
    eu comecei a assistir a um anime chamado Rental Magika(ele é relativamente novo esta no episodio 8 ainda) e ele de alguma forma faz referencias grandes a assuntos que você citou nas colunas
    como por exemplo as Ley Lines, Magia, Solomon, Alquimia dentre outros e gostaria de saber sobre sua opiniao referente à forma que eles abordam o tema e o quanto de informações eles passam pode ser considerada “real”.

    tambem com relaçao a magia voce poderia deixar mais alguns treinamentos se possivel alem do treino base de concentraçao ^^

  • CacauPE

    Bom texto simples e informativo.
    Vai umas curiosidades. O Paulo Coelho é um mago??
    Fala mais um pouco da arca favor.

    Obrigado.
    Bons trabalhos para sua vida.

  • krusT

    demorou, mais chegou ! uaeuhaeuh espero que essa seja a da semana passada e que sexta a tradicional ja esteja de volta..

    e agora a Pergunta,

    Marcelo, sempre vejo por aí uma grande discriminação com o Signo de Escorpião ( meu signo ) que não presta, que é o pior dos signos, isso e aquilo.
    Há algo por de trás desse signo , sei que o tema foge TOTALMENTE dos atuais citados.. mas se for possivel responder ficarei bastante grato!

    Abraços!

  • TH13

    “e com isto temos uma explicação muito precisa do por quê é tão difícil largar o vício”

    Além da nicotina causar dependência química…

    Parabéns por mais esta! A responsabilidade pela recepção ou não das influências, boas ou más, agregadoras ou desagregadoras, construtivas ou destrutivas, depende de nós mesmos. Isso é algo que o homem tem muita dificuldade de aceitar: é mais fácil jogar a culpa em outros (seja de qual plano vierem…)

    Realmente, esta acho que não vai gerar quase pergunta. Super completa. Parabéns mesmo.

  • Mauro

    Olá, antes de mais nda: parabéns por esta egrégora! =D

    perguntas: quem criou (espiritual ou material) e como foi criadas as citadas “egrégoras mais poderosas”? qual a mais antiga? existe a mais poderosa?

  • Leonardo Muniz

    Marcelo, parabéns pela coluna mais uma vez, eu gostaria de reportar a você que mesmo já tendo feito as minhas provas finais na faculdade eu procurei aplicar o conhecimento que adquiri de você até hoje aqui no blog e realmente me sai bem! Não fiz como você disse na coluna de hoje, mas foi algo parecido, procurei visualizar eu fazendo uma boa prova e pedi para fazer uma boa prova, e no final deu tudo certo!
    Uma pergunta que tenho para você, você é rosa-cruz também? Eu to querendo muito me afiliar a Maçonaria e agora vendo seus comentário me interessei também pelos rosa-cruzes. Você poderia me informar um pouco como funciona os rosa cruzes?
    Muito Obrigado e continuo no aguardo da explicação sobre viagens astrais!

    Grande Abraço!

  • Bananeira

    Marcelão, muito bacana o post de hoje!
    Pena ter demorado tanto!
    Peço que me avise, se for possível, quando houver alguma palestra do gênero aqui em Belo Horizonte – MG!

    Abraço

  • RED

    Simplesmente D

  • BETO.

    Marcelão,

    SEREI OBJETIVO: COMO ALGUMAS “OFERENDAS” PRATICADAS POR ALGUMAS RELIGIÕES PODEM TER INFLUÊNCIA EM UM PLANO “ALÉM DO MATERIAL” – PLANO ASTRAL???

    VALEU,

  • Nelchael

    ótima coluna!

    Em meus estudos sobre cristais, encontrei uma pedra chamada azurita, que harmoniza o 6 chakra alem de ter uma caracteristica especial. Ela consegue armazenar determinadas informações no plano mental. essa informação confere? Apesar de sempre ter ela por perto durante as aulas e provas, nunca soube se essa informação já que mesmo quando não usava ela, ia bem nas provas.

  • Julia

    (*risos risos risos *)

    Peguei uma mensagem subliminar !!!! :yeah:

    Ali no desenho dos executivos fazendo a reunião:
    Dinheiro, automóvel, mulheres e Iates. É aquilo
    que o taxidermista do Pica-pau queria quando pensava
    nas coisas que iria fazer com o dinheiro, em um
    dos desenhos mais clássicos de todos !!!

    Referência direta pra sua coluna antiga no Sobrecarga,
    quando você fez os links para todos os desenhos do
    Pica-pau, aposto !!!!

    beijos

  • egrégora…

    a cada texto, muitas das coisas que eu “já sabia” fazem mais sentido.

  • Legend

    Tremenda ferramenta pra evolução o tal do blog, hein Marcelo? :thumbs:

  • Flavio

    Grande DD!
    Venho acompanhado a sua coluna desde o início, está cada dia melhor! Ao ler sobre visualização me liguei de algo que fazia quando criança, as vezes ao deitar eu estava com sede e, por preguiça (kkk), eu não levantava para beber água, eu imaginava (hoje diria que criava uma imagem mental) de um copo de água refrescante, cheio, e me via bebendo este copo. E repetia o passo até a sede passar, funcionava! Tem ligação com visualização, não?
    Agora o principal: eu em um dos meus “devaneios” hoje comecei a refletir sobre criação de imagem coletiva (eu ainda NÃO havia lido a coluna sobre egrégora, foi uma “luz” mesmo, rs) e comecei a imaginar se existe a possibilidade de criarmos entidades pela forma de sugestão da massa, sendo que essas entidades poderia agir como divindades conosco. Imagine se todo mundo começa a pensar que existe um deus Pikachu e que ele influencia nossa vida, será que não será criado algo no sentido que se comportará como um deus mesmo? Qual sua opinião sobre essa linha de raciocínio?
    Sim, pensei nisso lembrando da máxima nórdica de que o poder de um deus é relacionado com a quantidade de pessoas que acreditam nele (isso poderia causar a “morte” de um deus se o mesmo fosse esquecido). Aliás, o meu devaneio foi por um ponto ainda mais forte, usei o exemplo de criação de deuses para na verdade eu estava pensando em criação de planos: será que o inferno existe devido ao fato de que muitas pessoas acreditam que irão parar nele? Melhor parar por aqui, rs.
    Um abraço a todos!

  • Valéria

    Olá Marcelo,

    Em primeiro lugar gostaria de parabenizar seu trabalho. Tornar o conhecimento de assuntos tão interessantes e importantes acessível para tantas pessoas é muito legal, admiro sua forma de escrever. Atualmente estudo psicologia com grande interesse na area hospitalar e escrevi um projeto de pesquisa sobre ‘espiritualidade e qualidade de vida em pacientes com câncer no tratamento paliativo’ que brevemente começará a ser desenvolvido na universidade. Um dos objetivos do projeto é levar o conhecimento da dimensão espiritual do ser humano para os profissionais de saúde, de forma queestes possam ter uma visão mais integral do ser humano e humanizem mais sua interação com os pacientes. As idéias do Ken Wilber tem me ajudado muito, mas se você fizesse o imenso favor de me mandar um email com algumas indicações de livros que relacionem espiritualidade e saúde seria de grande ajuda! Se você tiver alguma lista de bons livros a indicar sobre qualkquer assunto, eu adoraria… conhecer e ensinar é a melhor maneira de conspirar a favor do crescimento humano.

    Um abraço,

    Valéria

    Ps. email: [email protected]

  • Thiago

    Esse exercício da taça de vinho cairia mto bem na África, ao invés da taça vc troca por arroz. E pronto, fome acabada!

    ps.email:[email protected]

  • Vidacruel

    otima coluna…otimo texto…
    mas tipo(pod ser idiotisse minha) Qndo a gente pensa em outra pessoa, a gente entra em sintonia com ela no plano astral/material??? 😛

  • Alexandre

    Então marcelo agora eu não perco por nada essa palestra =)

    Muito bom o texto….
    RSrs
    (estou começando a pensar por mim mesmo)
    Abraços
    Seu trabalho é foda…
    Alexandre

  • Macaco de Tres Cabeças

    Marcelo,

    Mais uma vez obrigado por partilhar informação tão simples util e preciosa.

    Gostaria que voce comentasse sobre grupos de estudos no astral, medicos por exemplo. E se não for fugir muito do assunto, ocultistas de nivel elevado realizam viagens astrais conscientes todos os dias ? As ordens costumam se encontrar no astral e dar continuidade em outros tipos de ritualisticas ? O perispirito não precisa descansar nunca ?

    E entrando no quesito egrégora, quando Jesus fala sobre a reunião de homens e sua presença, é possivel dizer se ele de fato esta por aqui?

    E tambem gostaria de saber quando foi a ultima vez que voce se divertiu fazendo alguma coisa alem de descobrir os segredos do universo.

    E por ultimo, acho otimo voce abrir o convite aqui, para suas palestras. Mas quero saber mesmo quando é que voce vai nos convidar para dançar peladão com seu Coven !!!

    Um abraço fraternal !!!

    Cheers !

  • Putu®

    isto vai dar merda capitão…

    dos seus textos já imaginei inumeras maneiras de explorar em diversas estorias para inumeros filmes…

    é vou ter muito trabalho, qm sabe pro resto da eternidade!

    um grande abraço Marcelo e continue assim!

  • Izneique

    Muito boa essa coluna! Valeu, irmão.

  • Bom texto. Estou encaminhando-o para alguns colegas. Valeu!

  • Isso seria uma comprovação da ‘Lei da Atração’? ou são a mesma coisa?

  • preguiça

    -O senhor vai dormir, seu zero cinco?
    -Não, senhor!
    _Estamos todos confiando no senhor.

    nuh! a coluna tomou outro rumo agora..
    como já disse alguem, costurou as colunas, fazem mais sentido depois dessa.

    ah, poe o nome de uns 2 livros no fim de cada coluna se for possível pra ajudar os mais afoitos. 😛

  • Félix

    Julia, o qeu vc disse faz sentido….
    bem que eu reconheci aquela sequencia de algum lugar…. :thumbs:

    100 mil dooolaaress…. Muuulheres…… hiates…. Muuulheres…. automoveis ….. Muuuulheres………. opa opa, ja vou preparar a sopa pra vc!!!!

    hauiohaiouhaiouhauiohauiohauio

  • Santiago

    Não sei se mais alguem aqui passou por isso quando tentou fazer o exercicio de concentração (aquela de fixar num ponto ou numa chama), mas realmente depois de poucos minutos a mente começa a dispersar, jogar imagens aleatórias e fica tudo poluido…

    Percebi com isso que é o mesmo tempo que eu consigo prender a atenção numa aula ou num texto… Foi bom o exercicio pra eu ter essa noção, nunca tinha parado pra pensar.
    Só que agora estou preocupado, meu tempo de concentração em alguma coisa é muito curto, coisa de poucos minutos… Não consigo nem me prender a uma conversa séria por mais tempo do que isso.
    Queria saber se apenas fazendo o tal exercicio é possivel controlar isso, estou pensando em pedir ajuda profissional mas nem sei a quem recorrer.
    Ja da pra perceber tambem que não consigo avançar nos outros exercicios: visualização, controle de chacra… ja que concentração é a base de tudo.

  • Bruno Bonfim

    Marcelo parabéns pelo artigo, este foi um dos melhores já publicados aqui neste site..A cada artigo a curiosidade e vontade de aprender coisas que muitas das pessoas nem sonham ou não desejam acreditar existir.
    Sou de Brasilia e gostaria de saber se você conhece ordens por aqui para que eu possa saber como faço para me filiar a uma delas.
    Com seu conhecimento, você deve conhecer algumas por aqui certo.

  • João P.

    Parabéns Marcelo, sensacional seu texto!

    Veja bem, eu assisti o filme “O Segredo” que passa a mesma idéia do texto ecrito por voce. E comecei d maneira timida a treinar meus pensamentos de forma ainda amadora. E notei uma diferença em meu jeito d agir e pensar. Ando td o tempo com uma concetração q antes nao tinha. Sempre pensativo. Notei q algumas coisas aconteceram da msm maneira q pedi e concentrei meus pensamentos em cima disso. Ontem msm ao voltar pelo longo trajeto do meu trabalho ate em casa,me concentrei em como desenvolver meus pensamentos, tornando se cada vez mais fortes, e hj ao ler sua coluna, um texto q certamente me ajudou a desenvolver e adquirir mais conhecimento sobre o assunto.Qeria saber sobre a possibilidade d vc a cada coluna(vc q decide)recomendar livros para aprendizagem para qem tem interesse em adquirir conhecimentos sobre o q vc escreve aqi.Só mais uma coisa,sou de BH, tem alguma possibilidade d vc palestrar por aqi,se não,tem como recomendar algum palestrante do tipo?

    Um abraço

  • Mestre,
    Sou do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
    Aqui tem alguém que você conheça que ministre palestras / cursos que nem você faz ?, pois para mim ir para São Paulo neste momento fica muito complicado. Mas tenho muito interesse em aprender.

    Ah !, parabéns pelo artigo, mais uma vez excelente.

  • Fábio, menino!

    Bom ânimo com a nova empreitada.

  • kruger

    parabens, DD

    já vi que vou ter que voltar colunas atráz procurando os exercícios e praticá-los ^^( e procurar aqueles livros de astrologia também)

    mas, deixando isso de lado, queria perguntar uma coisa:

    os 12 signos do zodíaco tem alguma ligação com os chakras? e com os sephirot, daath e ain soph?

    o melhor da coluna é que estou percebendo como tudo está relacionado.. reli um mangá meu e encontrei referências ao 3º olho, dentre outras inúmeras coisas que me vêm à emnte…

    continue com a coluna asism. está maravilhosa.

  • queria muito aprender a controlar mais
    meus sentimentos pensamentos e atitudes

    estou praticando os exercicios de visualização e concentraçao
    os resultados estao dando certo
    mas sinto q preciso de um auxilio direto

    moro em sc, nao se tem muito acesso a isso

    um abraço
    teh

  • Luciano

    Eu nunca consigo comentar nesse blog.

  • Igor Pereira

    E ae cara, beleza? você conhece a seicho no ie? uma filosofia de vida que se não me engano é japonesa, eu participei com a minha mãe quando era pequeno, pelo que eu lembro, muito do que você fala aqui era praticado la tambem, principalmente o que foi falado nessa coluna, se você conhece me diga o que você acha e se tem algo a ver com os teus conhecimentos, e se não conhece procure conhecer por experiencia, ela é muita boa… abraço!

  • Ricardo

    Olá venerável colega Del Debbio

    gostaria de saber e quanto às energias sexuais?
    como fechar um egrégora sexual, isto é, as vezes eu gosto de me masturbar em horários diferentes, ou fazer sexo em horarios diferentes, isto atrapalha? ou seria interessante fazer sempr eno mesmo horário? e quando uma egrégora fica viva, ela se torna um ser eterno? isto é, mesmo com todos os seus memebros mortos/em outros planos astrais???

    muito obrigado

  • Lego!

    **É bom notar que não apenas pessoas no Plano Material colaboram com a Egrégora, mas também as Pessoas que estiverem no Plano Astral (é extremamente comum que antigos mestres que já faleceram continuem a participar de reuniões dentro das ordens e instituições que faziam parte).**

    Então o que a J. K. Rowling usou no seu livro(Harry Potter), quando mostra os antigos diretores da escola ajudarem nos quadros e tal seria mais ou menos isso?

    Ela é uma iniciada?

    Lembro que li uma vez que eram “espiritos” que ajudaram ela a criar o livro, seria um antigo mestre escrevendo?

  • mabel

    Ahhh….
    agora entendi por que os maçons entraram antes, e ficaram depois… e eu lembro que na hora vc falou alguma coisa de “sintonizar” os pensamntos… tá explicado!
    Excelente coluna (mas vc já dever estar cansado de ouvir isso né?)
    =)

  • Lilia

    Olá Marcelo,parabéns pela palestra de “Astrologia Hermética”. Foi muito intrutivo ver os estágios em que estão as pessoas que conheço. Genial. OITAVA SUPERIOR,AQUI VOU EU…rsrsrsrs Quem não foi, precisa ir na próxima palestra.

    Também parabéns pela explicação do que é egrégora. É preciso ter disciplina, muita disciplina,em tudo na vida.

    Quero dizer ao Nelchael que as pedras tem seu gabarito próprio, seu campo vibratório, e sua ressonância.Ter uma pedra em contato com a pele é fundamental para o trabalho com os chakras.

    Abração
    PS.quando vc vai falar dos povos estelares?

  • Mauro

    Caro DD, esqueci-me de comentar, na verdade pedir ao Sr., cm criador deste egrégora de busca de auto-conhecimento, q vem se expandindo mto pela internet afora, que justamente falou sobre a importância dos horários na realização do pensamento em conjunto, “por concidência” em uma semana que houve um grande atraso de uma nova coluna … todos aqui estamos nos conectando e esperando ansiosamente novos ensinamentos, então se possível, peço-te que cumpra o período proposto por vc mesmo! é tão bom entrar no dia certo no sedentario.org e vê sua coluna! =D Abs.

  • kruger

    desculpa perguntar denovo, mas me lembrei de uma questãozinha:

    e no oriente, como ficam as casas do sol e da lua, se existe uma deusa do sol(Amaterasu) e um deus da lua(tsukuyomi)?
    eles continuam representando as mesmas casas? ou é algo “diferente”?

  • a importancia de mantermos ‘a boca do estomago’ fechada…

    :thumbs:

    sei lá, meio sem palavras hj

  • Leus

    comentário tonto será o meu, mas pobre corinthianos….

    imagina o tamanho da egrégora contra eles… estava lendo em minha casa ontem a noite, começaram fogos de artifpicio e uma gritaria, logo pensei: “gol do corinthians” mas era gol do adersário… ri muito!

    como disse… comentário tonto =]

    Ah.. uma pergunta que passou pelo tópico com várias respostas: Como piercings tatuagens e coisas do tipo influenciam os chakras ?

  • Você acaba de dizer que visão e liderança são mágia ou que magia é liderança? 🙂

    Dúvidas:

    1) Porque é preciso verbalizar (a pergunta é óbvia: se eu posso criar com meu pensamento um copo de vinho, porque não posso acessar a egrégora?)

    2) Porque preciso dizer meu nome? (ah, não responda “nomes têm poder”).

  • dfhdsjfsd

    ótimo texto! :thumbs:

    Quando vai sair a matéria sobre projeção astral

    Entrei em catalepsia projetiva uma vez, só que fiquei com medo :upset: e voltei ao normal. Desde então, não consigo mais…

    Estou lendo o livro do Wagner Borges, e achei muito interessante… estou na expectativa pela coluna de projeção 😆

  • demolayninja

    Obrigado pelas dicas da prova, esse artigo tb explica jogadores de RPG que não se desligam do jogo mesmo terminado a partida. Putz alguns até acham que são os Pjs.

  • marcelo

    “O mesmo vale para qualquer tipo de trabalho, estudo ou reunião. Antes de começar, abra os trabalhos definindo exatamente o que você pretende fazer, quando terminar, feche os trabalhos. Você perceberá como tudo na sua vida irá render mais…”

    Eu gosto muito de seus posts, alguns mas que outros, claro, e achei este muito interessante. Eu gostei desta passagem porque resume bem como é exigido que um trabalho academico seja feito.
    ABRACOS,
    Marcelo

  • Sir Cristian

    Marcelo del Debbio, acompanho desde o começo desta coluna, mas somente agora resolvi comentar, tenho muitas dúvidas, mas acho que essas não poderão ser respondidas pelo fato de ter muita gente com algumas dúvidas as vezes mais sérias, mas deixo uma aqui…

    Toco bateria, e gostaria de saber se esse ritual de egrégora funcionaria para meu aprendizado musical, pois nom consigo praticar como gostaria, muitas vezes acabo parando o treino muito cedo, ou acabo estudando algo que não é o meu foco atual, se me concentrar, e realizar esse “ritual” poderei ter um aprendizado mais intenso?

    Estou lendo o seu Livro de RPG Trevas e estou gostando bastante.
    Seu trabalho é realmente bom, antes nada fazia o mínimo de sentido para mim, antes havia vida e morte e pronto, acabou ai, minha morte era apenas uma escuridão eterna e não acreditava em nenhum tipo de força superior, ou outro planos, agora após ler isso, estou começar a tentar ver um pouco mais, procurando e lendo cada vez mais percebo que há algo real.

    Abraços
    E meu voto para o Best Blogs Brazil já está dado
    É S&H!

  • Hamilton

    :ohgod: :ohgod: :ohgod:
    Parabéns pela coluna!!! sou um leitor fiel!
    Tambem gostaria de saber se eh realmente importante falar em voz alta. por exemplo, se uma pessoa falar assim num vestibular da vida com certeza sera expulso da sala, existe outra maneira tão eficiente quanto falar em voz alta?

  • Raphael

    Aew!!! 10×0 pro MDD q conseguio um exemplo novo para forma-pensamento q n seja o da maçâ!!!!

    HAUHUAHAUHA eh onda velho!

    la vai pergunta: Qnd vc está apaixonado por alguem e n cosegue parar de pensar neste alguem isso eh uma especie de egregora q está ligando essas pessoas?
    a criação de uma egregora é o primeiro passo para a criação de um Elementar ou são coisas iguais feitas com objetivos diferentes? ou n tem nada aver?

    vlw ai!

  • Azhariel

    Quanto aos estudos eu não sei se vou conseguir arranjar pessoal, mas isso com certeza vai para meus colegas de RPG.. :]
    Excelente coluna!

  • DANILLO D. NOGUEIRA

    Só há uma coisa a dizer: PARABÉNS !!

    Continue sempre nos enchendo do seu conhecimento.

  • Fabrício

    @ Hamilton –
    Se não der pra falar em voz alta, sussurre, mas basta que voce tenha materializado o pensamento na forma do verbo.

    93!

  • Rafael de Carvalho

    Obrigado Marcelo, mais uma vez pela atenção que tem nos dado, gostaria de enfatizar que seu trabalho está me ajudando bastante, é bom saber que ainda existem pessoas com propósitos como os seus.

    Parabens

  • Macaco de Tres Cabeças

    Fala pro Nintendinho colocar no Feed do RSS alguma indicação que é sua coluna.

    Poderia ser as iniciais de quem blogou cada post.

    Quem vai direto pelo Feed não tem como saber que essa é sua coluna, ainda mais com um nome como esse.

    Voce seguindo a linha Constante de Boltzmanm poderia mandar um:

    COLETICO DE PENSAMENTOS, CORINTHIANS REBAIXADO, DICAS PARA IR BEM NO VESTIBULAR.

  • Mingau di Mixirica

    Bem, eu sei que pode parecer estranho.
    Mas vejam se vocês também concordam:

    Se egrégora é coletivo de pensamento, logo, o Português proíbe que egrégoras sejam feitas por uma única pessoa.

    Fica aqui minha pergunta, tio Marcelo:
    O sentido de egrégora é analisado fora do seu sentido semântico? Assim como a Onipotência é analisada pela igreja Católica?

    Agradeço se tiver tempo para me responder.

  • magalhaes

    parabens pela coluna
    mesmo quem n concorda tem q admitir q as ideias sao pertinemtes
    uma pergunta:
    sera q o ritual cristao de dizer “em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo” no começo e fim das oraçoes serve pra abrir e fechar um egregora?
    abraços
    vlw

  • Saudações Marcelo,

    Você tem algum blog ou espaço virtual que você trata especificamente dos temas expostos aqui? Ou tem algumas dicas de referências de livros ou outros materiais para aprofundamento?

    Parabenizo pelos valiozos posts expostos no decorrer dessa sessão.

    Só não gostei do título: “Teoria da Conspiração”. Ainda perdemos muito em tratar esse conhecimento como simples “conspiração”.

    Saúde e muita paz!

  • jean

    parabens pela coluna…

    ok,oq eu tenho pra dizer não é nenhum comentario sobre seus texto(q são muito boms) mas sim uma pergunta… oq vc acha das pessoas q são tachadas de “LOUCAS?”

    tem um amigo dos meus pais q ate eu cheguei a conhecer, o cara era super inteligente mas ficou louco.Algums dizem q foi por causa de tanto estudar outros dizem q foi por falta de ?”mulher”? mas meus pais me falaram q quando ele era mais novo, com seus vinte e tantos anos ele conseguia fazer viagens astrais (fazer com q sua alma saia do corpo) ele contou para meus pais que em uma dessas viagem astrais ele não conseguiu se “desconectar”(foi a palavra q eles usaram)e q de alguma forma aquilo estava o afetando…quase trinta anos depos ele começou a falar sozinho, ter ataques, ve coisas q mais ninguem ve…..

    sera q seria posivel isso? sera q ele esta vivendo e vendo coisas destes outros planos aqui na Terra????

  • salve salve

    texto bastante interessante e escrito! vou dar um control c aqui e postar no meu blog!
    e descobri que tenho mais agregoras do mal…huahauhuahaha
    como você gosta de citações e analogias, eu digo “é rir pra não chorar”!!
    detalhe, sou corinthiano!

    abraço!

  • Dea

    Eu jurando que o gancho ia ser para falar de viagem astral e tu me vem com aquelas perguntas no final do post…

  • fly

    Este é sem dúvida dos melhores artigos que encontrei na internet até hoje. Estou a comentar para lhe agradecer por partilhar o seu conhecimento com os leigos e também para deixar o titulo de um livro que acho que se enquadra muito bem com algumas das coisas que se encontram por aqui, mais concretamente o post sobre as pirâmides e afins.

    O livro é de Alan F.Alford e, aqui em Portugal, tem o titulo de “Deuses do Novo Milénio”.

    abraço e felicidades

  • Thai

    Bom post.
    DICAS PARA IR BEM NO VESTIBULAR. Realmente seria uma boa. Será que se eu fizer uns exercícios de concentração antes da prova poderá me ajuudar? E se eu fazer errado pode me atrapalhar?
    ah eu tambem sou de BH,(teve um outro que postou ai em cima) agora já são dois!! Se você for possivel algum dia fazer palestras aqui deixe o endereço e horario pois estarei lá com certeza.
    e fica ae uma passagem que tem tudo haver:
    ” Um sonho que se sonha só´é só um sonho que se sonha só.
    mas um sonho que se sonha junto é realidade”

    abraço

  • fcoto

    Olá a todos! Muito bom DD!

    é bem o que achava. De acordo com o que escreveu esta coluna ‘Teoria da Conspiração” é uma egrégora certo? Pois todos que a leêm e ficam pensando nos exercícios e fazendo-os form uma egrégora correto?

    PS1: sei que foge um pouco do assunto em questão mas tenho a mesma dúvida sobre o signo de escorpião que o krusT tem….por que é tão falado porpularmente e tão odiado por alguns?
    PS2: e também gostaria de uma dica de livros (sei que vc tem colocado em todos os textos), mas acho que seria legal um post extra ou algo parecido com uma lista de livros e a finalidade de cada um, que tal? Ajudaria quem tem interesse e também a separar os livros bons dos ruins.

    Abraço

  • Phanta

    Tem um jeito bem simples de separar bons textos dos ruins: Clareza.

    Se um texto é claro e objetivo, quem o escreveu tem uma idéia clara do que está falando. Se usa arrodeios, “buzzwords” e mantém o foco longe do principal, ele não presta. Nesse ponto, o DD tá de parabéns.

    Em português ainda temos o problema das traduções, mas isso é ooutro caso

  • fly

    Estive a ler mais alguns posts e reparei que a história das sociedades secretas que estas a contar começa nos egipcios, mas aquilo que tenho lido acerca deste povo é que eles herdaram todo o seu conhecimento dos babilónicos e assirios e estes por sua vez herdaram-no dos sumérios.
    No meu primeiro comentário falei no livro “Deuses do Novo Milénio” de Alan F.Alford, livro este que, embora não concorde com toda a teoria apresentada, explica muito bem a evolução das sociedades e do conhecimento desde os sumérios até aos romanos e das várias ligações entre as civilizações do Médio Oriente com os Maias.

    Portanto aquilo que queria perguntar era se não falas nas civilizações anteriores aos egipcios, mais concretamente dos sumérios, porque achas que eles não tiveram importancia no desenvovimento das sociedades secretas ou se por aquilo que conheces tens a certeza que as sociedades secretas se desenvolveram a partir dos egipcios?

    Na minha modesta opinião, e não tirando mérito aquilo que nos tens partilhado e ensinado, penso realmente que os sumérios foram os percursores, numa primeira fase, de todo este tipo de conhecimento. Mais ainda,acho também que eles o receberam de alguém ainda mais antigo(ou evoluido) mas aqui já estaria a entrar no campo , digamos, do Intervencionismo, teoria que penso que seja muito pausivel para o aparecimento do Homem.

    Fica aqui a minha opinião e pergunta esperando impacientemente pela resposta (se a houver) e pela próxima coluna.

    abraço

  • Leandro D’Ippolito

    Cheguei nesse texto através de uma indicação de um amigo.
    O que acontece comigo é um tanto engraçado. Sou muito ligado a esse assunto e sempre acho que devo aprender mais.
    Acontece que nossa vida, muitas vezes por falta de planejamento, nos toma um precioso tempo e acabamos por deixar esse assunto de lado, por mais ligado que sempre estamos. Mas não tem jeito. De uma maneira ou de outra somos trazidos novamente para ele. Seja por um e-mail, por um artigo que você encontra “sem querer” ou por uma indicação de um amigo.

    Como um de nosso amigos disse acima. Por mais cético que sejamos, não tem como não admitir que o pensamento influencia nossa vida de uma maneira astronômica. Já me programei para lhe assistir no Bresser, junto com o meu amigo que o indicou. Tenho certeza de que será esplendoroso.

    Boa sorte para nós!

  • Pingback: Faça o que tu queres há de ser o todo da Lei - parte I | Sedentário e Hiperativo()

  • Pingback: Faz o que tu queres,há de ser tudo da lei!!! « famigerarte()

  • MArs

    Impressionante!!!!
    Já “Conhecia” O Conceito D Egrégoras…Aliás, Certa “Prática” Tb (Águas Passadas…)…
    Mas Depois D Ler Essa Coluna, Sinto-me Esclarecido Em MUITAS DÚVIDAS, Muitas Das Quais Eu Nem Mesmo Tinha Formulado…
    Não Sabia, P.E., Q “Os Outros” Tb Participavam!!!!
    Tb Elogio A FORMA Q Vc Expõe O TxT…Não Q Vc “Mastigue”, Mas Colhe O Fruto D Um Galho Mais Alto & Nos Oferece, A Qquer Um!!!!…MUITO BOM!!!!
    MUITO OBRIGADO!!!!

  • Pingback: Pelos poderes de Grayskull! « Rafael Xavier()

  • Paulo Craici

    Ótimo post

    Abraços

    ..e viva a egrégora do conhecimento criada pela coluna ^^

  • Nossa. Realmente d’hora esse texto.
    Já procurei várias coisas sobre Vizualização chegando até a ler o livro “The Secret”.

    É incrível essas coisas…
    e Realmente: “Qndo vc quer, acontece”.

    É isso ae!
    Flw!

  • Leda

    Maercelo!!!!
    Hj é a primeira vez que leio seus textos… nossa fiquei das 19:00 até 0:25 simplesmente maravilhoso… apartir de hj vome aprofundar nos assuntos… parabéns linguagem fácil mas com uma riqueza de explanação…
    ótimas energias
    bjos
    Leda Lima Curitiba

  • já fiz transmissão de pensamentos com um amigo onde eu reservei objetos que começassem com uma determinada letra e meu amigo igualmente com outra letra;
    passava as mãos num abacaxi e enviava essa imagem, e ele fazia o mesmo; tudo deu certo, com bom rendimento,
    mas, um personagem compareceu em nosso quadro e depois o identificamos como sendo outro colega que tomou conhecimento da experiência e “entrou no ar” sem o sabermos;
    assim baseada em tato nossa Egrégora foi tão intensa que ele não teve dificuldades de entrar em ressonância conosco.
    Parabéns pelo excelente trabalho !

  • Pingback: Faze o que tu queres há de ser o todo da Lei | Teoria da Conspiração()

  • Sunshine – Bahia

    Adorei o texto e as mensagens contidas nele. Seu site me foi indicado por um amigo e precisei “digerir” suas informações. No final me identifiquei e pretendo continuar em contato com sua página. Obrigada e, com certeza, lindo texto.

  • Leonardo Felippine

    Tio Marcelo,

    Sei que o post de perguntas e respostas já foi há alguns anos, mas tudo vale a pena quando a alma não é pequena…rs

    Em grupos de estudo certamente seria útil criar uma Egrégora, mas aumentando um pouco a escala, seria possível fazer isto durante as aulas também ?

    Certamente não são todos os alunos de uma sala que estão focados no assunto em pauta, mas a maior parte sim, além do próprio professor, que detém (teoricamente) grande conhecimento no assunto.

    Este “risco calculado” valeria a pena ? Caso valha, seria interessante abrir e fechar Egrégoras específicas para cada matéria ?

    Obrigado.

  • FELIPE RODRIGUES

    Marcelo, antes de mais nada, meus parabéns pelo seu belo e esclarecedor trabalho.
    É a primeira vez que leio um artigo seu Marcelo, todavia fiquei muito feliz com o que encontrei e compreendi o bem que seu trabalho faz para muitos que buscam conhecer mais sobre as suas próprias orígens e potencialidades como integrantes do todo universal. O conhecer liberta. O que me fez chegar até aqui, entretanto, é que estava pesquisando fundamentos sobre a arígem da palavra “egregora”, dado que numa apresentação que fiz para um grupo de pessoas interessadas alguém me questionou sobre tal palavra “não existir” nos dicionários conhecidos, tais como Houaiss, Aurélio, etc, e mesmo no dicionário da nomenclatura gramatical brasiloeira. Eu, na ocasião falava sobre “a egrégora de uma Loja Maçônica”, estudioso que sou da origem da maçonaria, simbolismo, rituais, etc. Esta questão da palavra “não existir”, todavia, me deixou em certa dificuldade e senti necessidade de perquisar mais sobre sua origem na Teosofia e Esoterismo para esclarecer-me primeiramente e esclarecer também. Foi assim que cheguei à sua coluna e ao seu excelente trabalho.
    Como característica estou sempre pronto a aprender mais e, nesse caso, com toda a humildade, reconhecendo seu conhecimento como bem maior que o meu, solicito-lhe que. se possível, auxilie-me nessa busca, para que eu possa atingir meu objetivo.
    Desde já, muito obrigado pelo que possa fazer.
    Fraternalmente,
    Felipe

  • Del Debbio, esses conceitos de “abertura dos trabalhos” e “fechamento dos trabalhos” são muito semelhantes aos “abrir a gestalt” e “fechar a gestalt” que a gente vê em Gestalt-terapia. Seria muito ignorância minha perguntar SE existe alguma relação. Mas gostaria de saber qual a relação entre um termo ocultista e um termo usado numa abordagem da Psicologia.
    =]

  • Ya’akov

    Olá, Marcelo. Fui apresentado à essas páginas pela minha irmã e confesso que elas instigaram a minha latente curiosidade.

    Pensando nesse assunto e, se eu entendi alguma coisa correta disso tudo, quanto mais tempo vc imaginar uma coisa, mais “real” ela se torna, correto? E se muitas pessoas pensarem na mesma coisa, mais poderoso é o resultado.

    Após esclarecedoras conversas com uma ex-namorada minha e muitas outras epifanias, eu deixei de acreditar no diabo (e em qualquer representação única de maldade pura), como eu o fazia enquanto frequentava a igreja (não importa qual) à qual fui obrigado durante minha infância.

    Porém, MUITAS pessoas acreditam nele… entende aonde eu quero chegar? Isso é possível?